Verstappen vence Ferrari em ‘solo hostil’ e conquista pole em Ímola – Notícia de Fórmula 1

” alt=””/>
FÓRMULA 1 2022: TUDO SOBRE A SEXTA-FEIRA DE CLASSIFICAÇÃO EM ÍMOLA | RESUMO

Sem a chuva torrencial que pegou a região de Ímola de jeito a manhã desta sexta-feira (22), mas com a faixa ainda úmida, a classificação um dia adiantada, presente de fins de semana de corrida sprint, apareceu. Na casa da Ferraria sessão na pista que no treino livre a menos reforçou a impressão de que os vermelhos têm um ótimo carro, mas foi Max Verstappen quem aproveitou as oportunidades que se abriram e conquistaram a primeira pole-position em 2022.

Com todas as circunstâncias que se colocaram, Leclerc não teve aquela vantagem ensaiada no treino livre e comeu no Q1. Cordão Disso. Max Verstappen Liderou o Q2 e quase todo o Q3, bem o final. Aí, sim, tempo para que cada um desse uma volta mais. Ou era uma espera. Na verdade, Lando Norris e relógio, a finalizando quinta bandeira do relógio a sessão com 38 segundos. Verstappen levou a melhor.

▶️ Inscreva-se em nossos canais imperdíveis do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2
As corridas do fim de semana na TV e sem streaming: 22 a 24 de abril

Ainda teve mas notícia ruim para a Ferrari. No começo do Q2, Carlos Sainz repetido na Austrália em um momento crucial. O espanhol fazia a segunda volta rápida quando rodou sozinho na curvatura Ravazza e foi acertar uma barreira de proteção com a frente do carro. “Desculpa, eu sinto muito, pessoal”, falou no rádio, enquanto transmissão da TV mostra um chefe Mattia Binotto de cara fechada.

A batida de Sainz representa uma segunda paralisação do fim de semana. Antes disso, no Q1, Alexandre Albon lidar teve com um incêndio que virou explosão na região do pneu direito da Williams. Com a pista de sujeira cheia, veio uma interrupção – mas o piloto ainda conseguiu carregar o carro que passou do ponto do chef de volta ao pit-lane. Mas duas bandeiras vermelhas a seguiriam, no Q3: Kevin Magnussen levemente barco, mas saiu sozinho do buraco e Valtteri Bottas teve problemas e parou na pista.

O acidente de Sai que os últimos dias de chuva no Q2o, fizeram-se sem minutos e, desta forma, não houve melhora de nenhuma volta na sequência. Faith o que selou o destino de uma mercedes que parecia destinado ao fracasso de qualquer maneira, mas não teve como tentar. george russell saiu em 11º, enquanto Lewis hamilton fé 13º. Seja a primeira vez que a Mercedes fica totalmente fora do Q3 desde o GP do Japão de 2012uma década inteira atrás.

Além de Verstappen e Leclerc na primeira fila, Norris vem em terceiro e abre uma sequência com Magnussen, Alonso, Ricciardo, Pérez, Bottas, Vettel e Sainz no top-10.

O GRANDE PRÊMIO acompanhe todas as atividades do GP da Emilia-Romanha AO VIVO E EM TEMPO REAL. No sábado, o dia começa com o segundo treino livre, às 7h30. [de Brasília, GMT-3]. Depois, às 11h30, o pelotão larga para a corrida de velocidade.

” alt=””/>
Paddock #144: Os pilotos que mais precisam crescer na fase europeia da F1 2022

Confira como fé uma classificação:

Q1 – Albon vê pedaço do carro explodir e mercedes capina sentada para seguir

A pista estava mais longa da manhã em termos das condições do solo: ninguém tomou a pista com pneus de chuva extrema para a classificação, mas os intermediários ainda aparecem na parte inicial. Ajuda do fim da chuva e da classificação da Fórmula 3, realizada um pouco antes. Era a chance de ver, de verdade, se a Red Bull trouxe mudanças o bastante para superar a Ferrarique não apareceu com atualização alguma, mas com uma estimativa de 5 kg a menos no bolido.

Enquanto ás Ferrariás Aston Martincomo Alpine e Alfa Romeo – uma equipe suiça como a primeira – forum à track direto com as demais equipes mandaram suas duplas de piloto averiguar inicialmente com os pneus intermediários, mas macios depois das voltas de instalação. O traçado os seguia escorregadio, mas já era mais rápido andar com slicks.

Quando as primeiras voltas rapidamente começaram a estalar, o problema: um incêndio na região do pneu direito da Williams de Alexandre Albon que, na tentativa de carregar o carro de volta ao pit-lane ainda teve de lidar com uma explosão no local que jogou um monte de pedaço de carro esturricado na pista. Bandeira vermelha, mas Albon conseguiu chegar aos boxes.

Durante uma interrupção de cerca de sete minutos, deu-se a direção de prova de aviso: como as condições de aderência agora estavam alinhadas, embora continuassem com manchas evidentes na faixa.

A divulgação no carro Alexander Albon (Vídeo: F1 TV)

Com o para e anda do treino, as voltas rápidas começaram a aparecer mesmo com pouco de oito minutos para o fim. TEM Ferrari tomou a frente, com Carlos Sainz em primeiro e Charles Leclerc em segundo, enquanto Lando Norris abria uma sequência que mostrava a Red Bull embolada com McLaren e Alpino. Demorou pouco, porque logo Verstappen repete a volta a pularia para segundo, grudado em Sainz.

Quem aparecia bem era a Aston Martin. Vindo de começo de ano lamentável, uma equipe de Silverstone deveremos se aproximar de McLaren Alpine, embolada com Mercedes e Alfa Rome. Entre uma fuga de Mick Schumacher da pista e outra, um Haas ainda ficou um pouco aquém do que prometeu no TL1.

Norris se engraçou com a liderança apó volta forte, mas durou quase nada. Leclerc colocado na primeira na casa em 1min19s. Ainda era pouco, porque Verstappen Faith para a ponta com 1min19s295. O monegasco tinha uma chance ainda no Q1 e emendou uma incrível 1min18s796: 0s5 melhor.

Antes da próxima fase esquentar Ocon voltou às caixas mesmo permanecer, fora da nota de corte. Mesmo sem confirmação, a impressão era de um problema com a Alpino após começo promissória.

Na disputa para ir ao Q2, as duas mercedes para uma tentativa derradeira fora do top-15. E fé por pouco: Hamilton fechou em 15º, ao passo que Russell fé ao 12º lugar. Isso porque Ocon e Albon nem entraram na dança e largam nas duas últimas datas. Além deles, Yuki Tsunoda, Pierre Gasly e Nicholas Latifi, que também rodou no meio do Q1, foram os eliminados. Resultado terrivel da Alfa Tauri no que também é uma corrida de casa.

O top 10 ficou com Leclerc, Verstappen, Sainz, Guanyu-Zhou, Sérgio PérezDaniel Ricciardo, Kevin Magnussen, Norris, Fernando Alonso e Passeio de Lance.

mercedes sofre pior classificação em uma década

Por conta do tempo perdido com o incêndio no carro de Albon, uma segunda parte desta classificação começou quase imediatamente após o fim da primeira tempta equilibrada o relógio. E todo mundo correu para a pista pelo motivo que a Ferrari Avisava a Leclerc no rádio: “Uma volta rápida antes da chuva chegar às curvas owe, três e quatro”. Assim, os 15 pilotos saíram imediatamente.

Verstappen se deu melhor na rodada inicial de voltas: anotou 1min18s793. Leclerc não se ajustou bem e passou em quinto, mas era somente o começo e dava tempo de mais um giro pelo menos. Assim que Sainz bateu. Já bem atrás do companheiro e após um fim de semana terrível na Austrália, Sainz perdeu o controle do carro na Ravazza, rodou e foi parar no muro. Segunda bandeira vermelha e possibilidade da chuva congelar os tempos anotados inicialmente.

Se assim pit, Russell, Schumacher, Hamilton, Zhou e Stroll eram os cinco foram da zona de classificação. Sainz, apesar da batida posterior, aparecia em segundos.

Sainz perde o carro sozinho e volta a decepcionar Ferrari (Vídeo: F1 TV)

De fato, quando apareceu a luz verde, com ainda 13 minutos pela frente, a chuva estava de volta e a pista ficou fantasma. Apenas com menos de três minutos para o fim, Vettel – que estava entre os classificados – se adiantou na companhia de Alonso, Bottas e ate Leclerc para ouvir o nível da pista. Mas apareceu para evitar dos eliminados que em potencial, apareceu para evitar dos eliminados.

Russell, Schumacher, Hamilton, Zhou e Stroll foram eliminados. Nesta exata ordem, os membros do top-10 foram Verstappen, Sainz, Norris, Pérez, Leclerc, Alonso, Magnussen, Vettel, Ricciardo e Bottas.

Com a dupla, a mercedes uma sequência histórica: ficou fora do Q3 com os owe pilotos pela primeira vez desde o GP do Japão de 2012, ainda antes de Hamilton se juntar à equipe.

Haas. Apenas um pequeno dano na primeira vez, então sem grandes prejuízos.

A chuva voltou, mas os pneus voltaram a se recuperar em ação quando a bandeira voltou a aparecer. Alonso Faith quem se posicionou à frente da fila de quem entraria na pista primeiro.

As voltas não paravam quietas. Leclerc passou 0s020 melhor que Verstappen, mas o holandês respondeu com um 1min27s99 e quase 0s8 de frente para o monegasco, que voltou o pé na segunda tentativa. Norris colocava um McLaren em terceiro, seguido por Magnussen, mas outro problema seguiria.

Logo após fazer uma viagem fora da pista, Bottas parou na entrada da Ravazza. Nenhum erro ou batida, apenas o carro da Alfa Romeo paradoxo. Mas uma bandeira vermelha, agora com 2min58s para o final.

Os carros se aproximam no pit-lane para esperarem a luz verde sair novamente. Verstappen se posicionou na frente, enquanto Leclerc foi logo atrás dele – ali estava a luta pela pole. Alonso e Pérez estavam alguns metros atrás, enquanto os outros esperaram mesmo nas garagens. TEM Ferrari pediu a Leclerc: “passa Verstappen para ser modesto”. Não podia.

E também não teria feito qualquer diferença. Quando os owe estavam para abrir volta, foi Norris quem errou, escapou e parou no muro. Nova bandeira com 38 segundos estava para o fim e qualquer possibilidade de mudança encerrada.

” alt=””/>
SUSTENTABILIDADE PODE SER MOTIVO DE TRETA ENTRE FÓRMULA 1 E FÓRMULA E NO FUTURO?

Acesse como versões em espanhol e português-PT Faz GRANDE PRÊMIOalém dos porqueiros Nosso Palestra e Teleguiado.

Leave a Reply

Your email address will not be published.