UFC: Johnny Walker garante que os juízes não terão trabalho no sábado: “Vou acertar a luta” | lutar

Vindo de três derrotas nas últimas quatro lutas no UFC, o meio-pesado Johnny Walker se surpreendeu com a notícia de que seria a luta principal do evento do próximo sábado, como a luta originalmente marcada para fechar o torneio, entre Rafael dos Anjos e Rafael Fiziev , havia sido adiado para o UFC 274. A surpresa do brasileiro cresceu quando seu empresário perguntou se ele aceitaria liderar o card.

Johnny Walker garante que não dará trabalho aos juízes laterais na luta do UFC contra Jamahal Hill no próximo sábado – Foto: Evelyn Rodrigues

– Foi fácil receber a notícia. Que benção, hein? Meu empresário me ligou para perguntar se eu queria que a luta fosse a luta principal. “É sujo me perguntar se eu quero, não é? Claro que sim! Não precisa nem pedir, aceite desde o começo”. O que muda é a visibilidade. O adversário é o mesmo, a dificuldade é a mesma. Eu estava pronto, agora estou ainda mais pronto. Mas vou fazer de tudo para terminar a luta, porque treinei tanto, acampei tanto para deixar os juízes decidirem? Não, eu vou resolver a briga – disse Walker em entrevista exclusiva ao lutar em Las Vegas (EUA).

A preparação na Irlanda, na equipe do SBG, na Irlanda, foi, segundo o brasileiro, longa, intensa e difícil. Diagnosticado positivo para o Covid-19 no início deste ano, Walker lutou no início do treinamento, mas gradualmente conseguiu atingir o nível desejado de condicionamento físico. Para ele, a luta em cinco rounds não fará diferença. Até porque espera vencer em menos de três rodadas.

Johnny Walker treinou para a equipe da SBG na Irlanda – Foto: Arquivo Pessoal

– Fiz um camp muito bom, muito longo. Peguei Covid-19 no ano novo e comecei a treinar muito “baixo”. A aptidão estava lá. Mas depois de duas semanas de treino voltei ao normal, meu gás voltou forte porque treinei forte. O fato de a luta ter mudado para cinco rounds não faz muita diferença para mim. Um verdadeiro atleta luta três ou cinco rounds. Nossa preparação nos deixa prontos para o maior número de rodadas possível. Mas não vou precisar de cinco rounds, não… (risos). A estratégia muda um pouco, mas não muito, porque vou lutar contra o mesmo cara. O que eu fazia antes, farei agora. Eu só vou ter mais tempo.

Analisando Jamahal Hill, Johnny Walker reconhece o poder de nocaute do rival, mas acredita que retornar ao seu estilo imprevisível será uma vantagem que terá na luta. O brasileiro, no entanto, garante que estará mais confiante em sua apresentação em comparação com suas primeiras lutas na organização, quando nocauteou Khalil Rountree, Justin Ledet e Misha Cirkunov em menos de três minutos, somando as três lutas.

– Ele é muito perigoso, tem a mão pesada, já nocauteou muita gente! Ele tem um bom boxe. A estratégia é jogar com a imprevisibilidade, sem que ele saiba de onde virá o golpe. Lutando MMA, posando, levantando, usando chutes, boxe… Eu até vou usar capoeira se eu ficar burra (risos). Voltarei ao meu estilo antigo, mas aprimorado, quando chegar a hora. Eu vou aguentar quando eu tiver que aguentar. Você deve estar seguro em combate. Um erro e a luta pode acabar. Serei imprevisível, serei explosivo, mas melhorado. A cada luta ganho mais experiência e volto melhor para a próxima.

Thiago Marreta derrotou Johnny Walker por decisão unânime – Foto: Getty Images

Analisando sua última luta, contra Thiago Marreta, Walker revelou que quebrou o pé no terceiro round, e culpou a falta de comunicação com seu treinador pela queda na produção na luta, e a consequente derrota.

-Preciso me comunicar melhor com meu treinador. Na luta com o Marreta, quebrei o pé no terceiro round e esqueci de falar com ele. Ele achou que eu tinha que ficar com a estratégia, que funcionou até o terceiro round, mas tive que mudar. Parei de chutar e me mover muito, e Sledge ficou maior. Se eu tivesse falado com meu treinador, ele poderia ter me dito para fazer alguma coisa, uma mudança de estratégia, como eliminar ou usar mais o boxe, entrar mais, aproximar a luta. Faltou comunicação. Não foi por causa dos ingleses. Falo um bom inglês e nos comunicamos todos os dias. Na verdade, eu viajei (risos).

Saque UFC Walker x Hill

O lutar envia um UFC Walker x Hill ao vivo e exclusivamente no próximo sábado a partir das 17h45 (horário de Brasília). Ao mesmo tempo, Lute contra o YouTube e Combate.com expor o “Aquecimento de Combate” e as duas primeiras lutas; e o site acompanha todo o evento em tempo real.

UFC Walker x Hill
19 de fevereiro de 2022, em Las Vegas (EUA)
MAPA PRINCIPAL (21:00 GMT):
Peso meio-pesado: Johnny Walker x Jamahal Hill
Peso-Médio: Kyle Daukaus x Jamie Pickett
Peso pesado: Parker Porter x Alan Baudot
Nível de peso: Jim Miller x Nikolas Motta
Peso médio: Joaquin Buckley x Abdul Razak Alhassan
FICHA PRELIMINAR (18h, horário de Brasília):
Peso-pena: Jonathan Pearce x Christian Rodriguez
Peso Gallo: Mario Bautista x Jay Perrin
Pena de peso: Gabriel Benitez x David Onama
Peso galo: Jessica-Rose Clark x Stephanie Egger
Peso-pena: Chas Skelly x Mark Striegl
Peso palha: Diana Belbita x Glorinha de Paula
Peso galo: Chad Anheliger x Jesse Strader

Leave a Reply

Your email address will not be published.