Tropeços geram demanda de torcida, mas diretoria do Vasco vê espaço para crescer com reforços | vaso

Depois de três semanas livres para se preparar exclusivamente para a Série B, o basco não conseguiu vencer em sua estreia. Mais do que o empate com o Vila Nova, em São Januário lotado, o desempenho e a pequena evolução do time causaram muito descontentamento entre os torcedores e aumentaram a pressão sobre o departamento de futebol.

Internamente, o discurso de confiança no trabalho é mantido por alguns, mas a bola tem que ir. Tem gente no clube que não defende mais a permanência de Zé Rircardo. Com o objetivo de não perder de vista o G-4 até que se imponha entre os primeiros, não ganhar em casa é inconcebível.

Jogadores do Vasco saem de campo após empate em 1 a 1 com o Vila Nova — Foto: Alexandre Durão

A avaliação é constante e as conversas fortalecem jogo após jogo. A eliminação na segunda fase da Copa do Brasil para o Juazeirense, por exemplo, gerou pedidos, mas acabou acima de tudo pelas circunstâncias: equipe recém-formada, elenco com lacunas significativas, dificuldades de pré-temporada. ..

Mas depois de três meses, com um grupo mais apertado e após 19 dias sem entrar em campo, a postura contra o Vila Nova não corresponde ao esperado. É compreensível que, dada a qualidade do elenco, o basco não domina todos os adversários, mas as ideias de equipe ainda são escassas.

Destaques: Vasco 1 x 1 Vila Nova, pela 1ª rodada da Série B 2022

A aposta do conselho é que o espaço para evolução está nos reforços recém-contratados. Dos cinco que chegaram após serem nocauteados na semifinal do Carioca, apenas Lucas Oliveira fez sua estreia na última sexta-feira. Os outros quatro (Gabriel Dias, Zé Vitor, Erick e Palacios) devem estar disponíveis para a segunda rodada, contra o CRB, no sábado, em Maceió.

A última temporada, com três dirigentes diferentes e ainda na Série B no final do ano, também é levada em consideração pela diretoria, quem não vê como solução neste momento a mudança da ordem. entende que todo trabalho requer tempo, o que basco Infelizmente, não é o caso.

O tropeço é ainda mais relevante se levarmos em conta a reta final da temporada 2021, que não traz boas lembranças ao torcedor. Com a ligação a Vila Nova, o basco terminou nove jogos sem vencer na Série B, segundo levantamento do Blog do Garone. A última vitória do time foi no dia 16 de outubro do ano passado, no jogo de 2 a 1 contra o Coritiba, em São Januário. Desde então, foram cinco derrotas e quatro empates na competição.

A estreia foi acompanhada de perto por Sebastian Arenz, líder escoteiro do Gênova, clube que pertence ao 777 Partners, iminente comprador da SAF Vasco. O alemão conheceu a estrutura do clube, teve reuniões com os dirigentes nos últimos dias e coletou informações para que a empresa americana pudesse ajudar a alinhar a rota do basco em temporada. Visitando o clube no mês passado, Josh Wander, acionista majoritário do grupo, disse que poderia fazer mudanças se as negociações para comprar 70% da SAF continuassem.

A dois jogos fora de casa, a equipe deve recuperar os pontos que restaram em casa. A Série B começa a aparecer: no próximo sábado o basco enfrentam o CRB em Maceió e, na sexta-feira seguinte, enfrentam a Chapecoense em Chapecó. A logística está apertada, mas pelo menos Zé Ricardo e a comissão ainda terão duas semanas inteiras para incluir reforços nas atividades.

A ge vasco podcast está disponível nas seguintes plataformas:

Assista tudo sobre basco na ge, na Globo e na sportv:

Leave a Reply

Your email address will not be published.