Suzuki diz que “discuss com Dorna possibilidade” de deixar MotoGP em 22 – Notícia de MotoGP

” alt=””/>
BASTIANINI, MARTÍN OU MILLER: QUEM FICA COM A VAGA NA DUCATI NA MOTOGP EM 2023?

TEM Suzukifinalmente, falou oficialmente sóbrio a saída da MotoGP. Depois de encerrar a participação nesta quinta-feira (12) Dorna um comunicado à imprensa, promotor do Mundial, a “possibilidade de encerrar a participação na MotoGP no fim de 2022”.

TEM montadora de Hamamatsu pegou todos de surpresa no último dia 2 ao reunir os funcionários Durante um dia de testes em Jerez de la Frontera e comunicar a decisão de ativar a classe rainha do Mundial de Motovelocidade no fim do ano. TEM promotor, então, notificou a empresa, já que o contrato vigente ate o fim de 2026 não permite que este tipo de cisão seja tomada desta forma.

O BRASIL EM DUAS RODAS
Dez pilotos brasileiros para acompanhar nas categorias do exterior

GP | GP2

Após dias no mais silêncio absoluto, a Suzuki manifesta-se ou apenas às vésperas do GP da França, mas com um comunicado um tanto ambíguo, já que ao mesmo tempo em que trata a saída como uma “possibilidade”, dá a partida também como certos agradecimentos aos funcionários e fãs.

O silêncio de dez dias importantes da fábrica japonesa coincidiu com um dos feriados nacionais mais do Japão, a Golden Week, [semana dourada, no português]que reúne quatro datas comemorativas: dia do Showa, da Constituição, do Verde e Das Crianças, que acontece entre 29 de abril e 5 de maio.

“TEM Suzuki Motor Corporation está discutindo com a Dorna a possibilidade de encerrar uma participação na MotoGP no fim de 2022”, começou. “Infelizmente, a situação econômica atual e a necessidade de concentração de exercícios nas grandes que o mundo automóvel está encarando mudanças nestes anos está forçando a Suzuki a direcionar custos para novas tecnologias”, justificou.

“Gostaríamos de nossa gratidão mas profunda gratidão à nossa equipe Suzuki Ecstar, a todos aqueles motos que coincidem da Suzuki as atividades de corrida de muitos anos e todos os fãs que nos deram seu apoio entusiasmado encerrou.

O comunicado, porém, não dá detalhes sobre a tomada de decisão. De acordo com o site italiano GPOne, a decisão de deixar a MotoGP Fé do Conselho de Administração da Suzuki E contra um voto do atual presidente, que foi voto vencido.

Segundo o britânico The Race, o contrato entre a Dorna ea Suzuki Uma multa foi publicada “astronômica” para saída da multa da montadora, um ano de acordo com o vínculo, que foi renovado no ano de 2022 e 2026. Ainda depois de 2022 e 2026.

A decisão de deixar a MotoGP afeta diretamente os destinos de Joan Mir e Alex Rins, que vinham inclusive a ligação dos contratos, mas não negociando de vínculo só novo. Agora, assim como todos os demais funcionários, os profissionais devem buscar recolocação precisa.

O agente do campeão de 2020, Paco Sánchez descobriu em ao site italiano GPOne que, no dia anterior ao comunicado em Je, um procurador Mir para acalmá-lo e disse que feito como o empresário dele havia bem. De acordo com o espanhol, Joan ficou em chocque com o anúncio.

Tao logo a Suzuki se manifestou, os pilotos foram às redes sociais para também se manifestarem. Como foto de um ano do título, Mir escreveu: “Vocês são os melhores! Sempre no meu coração!”.

Alex Rins optou por um carrossel com muito fotos de comemorações com uma equipa e uma legenda mas simples, apenas um coração azul, cor da equipa.

Frankie Carchedi, líder da equipe de Joan Miruse o Twitter para enviar uma mensagem aos fãs da Suzuki: “Vamos pressionar a última corrida e lutar até o fim! Aos amigos, colegas e concorrentes, obrigado pelas mensagens e amor”, encerrou.

Se confirmado, esta não será a primeira vez que a Suzuki abandonou a classe rainha. Em 2011, a montadora deixou o Mundial onde corria desde 1974 e acumula títulos com nomes como Barry Sheene, Marco Lucchinelli, Franco Uncini, Kevin Schwantz e Kenny Roberts Jr.

Na epoca, um Suzuki responsabilizou a crise financeira de 2008, prometendo voltar, o seguinte, mas chegou em 201 pelas mãos desta nova vitória. Maverick Viñalesmas o jejum de títulos caiu apenas em 2020, com Mir.

Em 2022, graças a uma GSX-RR mas competitiva, Rins e Mir são protagonistas e lideram o Mundial de Equipes com 125 pontos16 a, mas faça isso a Aprilia de Aleix Espargaró e Viñales.

Volte em instantes.

” alt=””/>
SUZUKI DETONA BOMBA NA MOTOGP COM ANUNCIO DE SAÍDA EM 2022

Acesse como versões em espanhol e português-PT Faz GRANDE PRÊMIOalém dos porqueiros Nosso Palestra e Teleguiado.

Leave a Reply

Your email address will not be published.