Rodrygo salva, e Real Madrid eliminados City em virada épica na Champions

poço filme, diriam ser forçado demais. O Real Madrid fez história de novo, venceu o Manchester City por 3 a 1 em mais uma virada inacreditável e garantidau vaga na final da Liga dos Campos. Mahrez abriu o placar, mas Rodrygo foi o heroi com owe gols em owe minutos, e Benzema fechou o placar na prorrogação.

Dono de 13 títulos europeus, o Real Madrid venceu a 17ª decisão da Liga dos Campeões. O título já foi campeão espanhol no sábado (30), por isso só clube cumprido até o dia 28, em Paris, quando vai repetir contra o Liverpool a final de seu último (2017-18). O City tenta salvar uma temporada com o Campeonato Inglês, do qual é líder em três rodadas do fim.

Faith bem: Rodrygo é herói do Real

Imagem: Carl Recine / Reuters

Ele começou no banco porque Carlo Ancelotti preferiu um meio-campo mais marcador, com Valverde na direita. O Real Madrid ficou travado por mais de uma hora em campo, ate que Rodrygo entrou no jogo, virou alternativa pelo lado e foi fundamental para tirar o City do jogo confortável que tinha ate ali. No finalzinho, já no desespero, fez os gols históricos para levar tudo à prorrogação. Noite magica do camisa 21, o primeiro da história do mata-mata da Champions a marcar owes gols depois do minuto 90.

Reais conservadores sem opções

Casemiro, Militao e Benzema conversam durante Real Madrid x Manchester City pela Champions League - Michael Regan/Getty Images - Michael Regan/Getty Images
Imagem: Michael Regan/Getty Images

Ancelotti não parecia um jogo tão aberto como em Manchester, talvez por isso tenha escalado o marcador Valverde em vez do criativo Rodrygo. Se foi essa intenção, deu certo: o primeiro tempo de fato foi mais travado do que no jogo de ida. O problema era que o real Madrid Precisava de gols, e a escolha do técnico permitia ao City Concentração a marcação em Vini Jr. e Benzema. O time merengue teve chances em um raro cabeceio sem direção de Benzema e uma cobrança de falta perigosa de Kroos, mas foi ao intervalo com o placar sem gols.

City aperta e joga com bola

Bernardo Silva derruba a frente de Casimiro durante Real Madrid x Manchester City na Champions - Alex Livesey - Danehouse/Getty Images - Alex Livesey - Danehouse/Getty Images
Imagem: Alex Livesey – Danehouse/Getty Images

A vantagem de um gol não mudou a postura do City, que não marcou nenhum campo de oposição e deu trabalho em todas as saídas de bola. O perigo real pode ocorrer, mas nunca escapará do perigo real. O tempo roubou bolas perto da área e só não abriu o placar porque Courtois fez milagre em Bernardo Silva fall. Gabriel Jesus e Foden também tiveram chances em 45 minutos de um jogo de segurança dos ingleses.

Vini Jr. Fica Isolado e Perde Gol Feito

Vinícius Jr. marcou pelo Real Madrid x Manchester City na Champions - Alex Caparros - UEFA/UEFA via Getty Images - Alex Caparros - UEFA/UEFA via Getty Images
Imagem: Alex Caparros – UEFA/UEFA via Getty Images

O Real Madrid burocrático quase deu o bote no primeiro lance do segundo tempo. A jogada da saída da bola virou uma mistura perfeita, mas Vini Jr. de forma incrível na pequena área. O brasileiro era o mais acionado, mas vivia cercado pela marcação e acabou tendo atuação muito aquém do que poderia. O Real ainda insistiu por mais 20 minutos neste esquema de Rodrygo entrar no lugar de Kroos — com ele em campo, aí sim as coisas acontecendo.

City faz um gol, mas não resolve

Se Real parecia de suas estrelas, o City, ao contrário, seu coletivo gol em lance. Bernardo Silva carregou bem e deu passagem na direita, Gabriel Jesus congelou a marcação ao deixar a bola passar, e Mahrez bateu forte para abrir o placar. Com a vantagem, o time inglês tentou controlar o ate o final, mas perdeu um gol que custoria espetacular, o timeíssimo individual: Grealish fez uma cena espetacular, mas saltou tirando Courtois, salvou de forma, em cima da linha, no lance que mudou oh piada.

Real e devemos minutos de loucura

O Real Madrid já tinha ressuscitado nas oitavas contra o PSG e nas quartas contra o Chelsea, mas hoje não parecia ter força para repetir o feito. O tempo não tinha um chute sequer na direção do gol ate o minuto 90, mas Rodrygo tinha uma carta na manga. Ou melhor, duas. Ele empatou o jogo após a ajeitada de Benzema para trás (veja acima) e virou logo no lance seguinte de cabeça, o gol da ajuda abaixou que levou tudo à prorrogação (assista).

Benzema decide prorrogação

A empolgação dos acréscimos empurrou o Real Madrid na prorrogação. Aos cinco, minutos Benzema finalmente teve um primeiro passo genial que tornou a rotina neste Champions: Faith esperto ao adiantar-se à marcação de Rubén Dias e deixou o corpo para sofrer o pênalti; Com segurança e fez o 3 a 1. O City atingido para absorver o golpe, depois mas foi para cima no desespero. Na melhor chance, dentro da pequena área, Fernandinho se esticou todo mas não conseguiu atingir a bola a centímetros do .

Folha técnica

Real Madrid 3×1 Manchester City

Data e programação: 4 de maio de 2022, às 16h (de Brasília)
Local: Santiago Bernabéu, em Madri
Concorrência: Liga dos Campeões, semifinal (volta)
Árbitro: Daniele Orsato (Itália)
Assistentes: Ciro Carbone e Alessandro Giallatini (ambos da Itália)
Mapas Amarelos: Modric, Carvajal, Militão, Valverde (Real); Laporte, Sterling, Zinchenko (Cidade)

Ouro: Mahrez, aos 28 do segundo tempo (Cidade); Rodrygo, aos 45 e 46 minutos do segundo tempo, e Benzema, aos 5 minutos da prorrogação (Real).

Real Madrid: Cortês; Carvajal, Eder Militão (Vallejo), Nacho e Mendy; Casemiro (Asensio), Toni Kroos (Rodrygo), Valverde, Modric (Camavinga) e Vinícius Jr. (Vázquez); Benzema (Céballos). Técnico: Carlos Ancelotti.

Cidade de Manchester: Ederson; Walker (Zinchenko), Ruben Dias, Laporte e Cancelo; Rodri (Sterling), Bernardo Silva e De Bruyne (Gundogan); Phil Foden, Mahrez e Gabriel Jesus (grealês). Técnico: Pep Guardiola.

Leave a Reply

Your email address will not be published.