Red Bull Bragantino 1 x 1 São Paulo pelo Brasileiro 2022

O Red Bull Bragantino precisou de apenas um minuto para complicar a vida de São Paulo hoje (23), no estádio Nabi Abi Chedid, pela terceira rodada do Brasileirão. A equipe de Maurício Barbieri abriu o placar muito rápido com Alerrandro e passou a fechar para segurar a vitória. Deu certo ate a metade do segundo tempo, quando Éder, com apenas cinco minutos em campo, balançou as redes e garantieu o empate por 1 a 1.

Preocupado com o calendário apertado, o técnico Maurício Barbieri escalou o goleiro Cleiton, o lateral Aderlan e o volante Jadsom da equipe que costuma ser titular do Red Bull Bragantino. Já o São Paulo fé a campo sem desfalques, mas com as entradas de Patrick, Andrés Colorado e Nikão entre os titulares.

O resultado deixa as duas equipes ainda próximas na tabela. O Red Bull Bragantino está com cinco pontos, na terceira colocação, enquanto o São Paulo somou seu quarto ponto, ficando, momentaneamente, em quinto.

ao vivo de sao paulo

O que vem agora

As duas equipes voltam como suas atenções para os torneios continentais. Já na terça-feira (26), onde Red Bull Bragantino go to Argentina enfrentar o Estudiantes, pela fase de grupos da Libertadores. Dois dias depois, o São Paulo viaja para a Bolívia, onde enfrentará o Jorge Wilstermann, pela Copa Sul-Americana.

O melhor: Eder

A entrada do atacante mudou a história da partida. Foram dele as três principais jogadas de São Paulo no segundo tempo, sendo uma delas o gol de empate. Éder ainda acertou a trave de Cleiton e, por muito pouco, não garantieu a virada são-paulina minutos depois, em jogada que terminou em falta sobre o goleiro do Bragantino.

O pior: Leo

A estratégia de Rogério Ceni com Léo não funcionou diante do Red Bull Bragantino. Escalado dessa vez como lateral-esquerdo, ele não conseguiu ajudar Patrick nas jogadas de ataque por aquele lado. Tão logo entou no lugar do companheiro, Welington apareceu no fundo para dar assistência para o gol de Éder.

Cronologia do jogo

O Red Bull Bragantino precisou de apenas um minuto de partida para abrir o placar sobre o São Paulo, com Alerandro. Depois disso, a equipa da casa decidiu fechar e deixar a bola com o equipamento.

Apesar de criar boas chances, o São Paulo parou na falta de velocidade do ataque e nos erros de finalização de seus jogadores. A mudança veio apenas na metade do segundo tempo, quando Rogério Ceni fez três trocas ao mesmo tempo.

Welington e Éderton entraram e participaram do gol de empate do São Paulo, aos 24 minutos. Na parte final, Éder ainda teve outra chance clara, ao receber passe de Igor Gomes e acertar a trave do Red Bull Bragantino.

Ceni põe time but high, mas Bragantino faz de bola aérea

O São Paulo Faith para campo com uma escalação inédita na temporada. De acordo com o Rogério Ceni antes da partida, como entradas do zagueiro Areda (1,87m) e do volante Andrés Colorado (1.87m) tinham aumentar a estatura da equipe tricolor diante de um técnico conhecido por sua força na jogada aérea.

Mas logo no primeiro minuto, o plano de Rogério Ceni mudou um pouco. Depois de cobrança de escanteamento e desvio na primeira viagem, Miguel mandou para o gol e Jandrei espalmou. No rebote, Alerrandro abriu o placar para o Red Bull Bragantino.

O lance foi a única bola aérea da única vez vencida pelos donos casa no primeiro tempo, mas suficiente para mudar toda a história do jogo. Com apenas três titulares em campo por causar du calendário fechado, o Bragantino se fechou de abrir o lugar e conseguiu controlar as ações de São Paulo antes do intervalo.

São Paulo dominou apó gol, mas para em Cleiton

O gol rápido colocou o Red Bull Bragantino em uma posição confortável na partida. Um time de Maurício Barbieri passouou apostar na marcação e deixou a bola com o São Paulo. A estratégia deu certo por detalhes. O time tricolor teve três chances claras de buscar o empate, mas não conseguiu colocar a bola na rede.

Aos 3 minutos do primeiro tempo, Patrick achou Calleri dentro da área. O argentino dominó, mas bateu fraco, para a fácil defesa de Cleiton. A camisa passou por uma chance três minutos depois, quando o Bragantino saiu errado, Rafinha 9 encontrou Nikão, que teria ocorrido para Calleri. O agressor venceu a marcação, mas chutou mais uma vez para a defesa do goleiro da casa.

A melhor chance, no entanto, veio logo no segundo minuto da etapa final. Depois de um corta-luz de Igor Gomes, Nikão cruzou para a área e Rodrigo Nestor apareceu entre os zagueiros para chutar. Cleiton defendeu, mas deu rebote nos pés do meia são-paulino, que tentou uma nova finalização, mas para fora. Dentro da área, Calleri ficou pedindo o passe que não veio.

Substituições de Ceni Busca ou Empatação

A falta de gols fez Rogério Ceni minutos com três substituições ao mesmo tempo, aos 19 do segundo tempo. Saíram Léo, Patrick e Andrés Colorado para as entradas de Welington, Alisson e Éder. E os três participaram do empate são-paulino.

Cinco minutos depois, Alisson abriu para Welington na esquerda. O lateral cruzado para a área e Éder superou a marcação para cabecear no lado oposto do gol. A bolt sofreu e não morreu no fundo das redes de Cleiton, que apenas acompanhou o empate.

A nova postura manteve o São Paulo firme em busca do segundo gol. E ele quase veio aos 39 minutos do segundo tempo. Igor Gomes tocou em profundidade para Éder, que chutou na saída de Cleiton. A bola bateu na viagem.

Rogério Ceni foi expulso

O São Paulo ficou sem seu treinador nos minutos finais da partida. Rogério levou um cartão aos 43 minutos, pois ficou amarelo com a decisão de ficar Bruno Arle de exibição de identificação de araú de segundo tempo depois de uma chance de gol do Trio segundo Éder.

Poucos minutos depois Rogério Ceni dirigiu-se ao delegado da partida e começou a pontar para o quarto, quarta. Na sequência, Bruno Arleu de Araújo mostrou o cartão vermelho para o treinador são-paulino, que deixou o campo muito irritado.

FOLHA TÉCNICA
Red Bull Bragantino 1 x 1 São Paulo

Competição: Brasileirao (3ª rodada)
Data e hora: 23 de abril de 2022, às 16h30 (de Brasília)
Local: Estádio Nabi Abi Chedid, em Bragança Paulista (SP)
Árbitro: Bruno Arleu de Araújo (RJ)
Auxiliares: Rodrigo Figueiredo Henrique Correa e Carlos Henrique Alves de Lima Filho (ambos RJ)
VAR: Daniel Nobre Bins (RS)
Gols: Alerandro (1’/1ºT), para o Red Bull Bragantino; Éder (24’/2ºT), para o São Paulo
Mapas amarelos: Aderlan, Leo Realpe, Ramon, Hyoran e Carlos Eduardo, pelo Red Bull Bragantino; Diego Costa, Eder e Rogério Ceni, São Paulo pelo
Cartões vermelhos: Rogério Ceni, pelo São Paulo

Red Bull Bragantino: Cleito; Aderlan, Leo Realpe, Kevin Lomonaco, Ramon; Jadsom (Leo Ortiz), Weverson (Eric Ramires), Miguel (Hyoran); Tubarão (Helinho), Alerandro (Ytalo) e Carlos Eduardo. Técnico: Maurício Barbieri.

São Paulo: Jandrei; Rafinha, Arboleda, Diego Costa, Leo (Welington); Andrés Colorado (Eder), Igor Gomes, Rodrigo Nestor (Pablo Maia), Patrick (Alisson); Nikao (Rigoni) e Calleri. Técnico: Rogério Ceni.

Leave a Reply

Your email address will not be published.