RBR verde? Horner conta com FIA para investigar novo carro da Aston Martin | Fórmula 1

Pelas características próximas dos diversos tipos de pistas no calendário da Fórmula 1, o Circuito de Barcelona costuma revelar importantes mudanças de nossos treinadores das equipes. Na Aston Martin fé um dos tempos traz um chassi atualizado para este GP que chamou a atenção pela semelhança com o RB18, carro da RBR para 202. Chef da equipe ausríaca, Christian Horner comentou o caso.

– É uma coisa e tanto instruir sua equipe a criar um clone muito próximo do nosso carro. Algumas pessoas se seguram (de uma equipe para outra não) durante o inverno, e pra controlar o que elas levam em suas cabeças. O que seria de grande problema para nós é se alguma propriedade intelectual, de alguma maneira intelectual, de mãos. É aí que contamos com a FIA para fazer seu trabalho. Eles têm acesso a tudo, e vamos confiar neles para garantir que nenhuma propriedade intelectual da RBR tenha entrado aquele carro – disse.

Sebastian Vettel orienta AMR22B nossos três livros do GP da Espanha da F1 — Foto: Eric Alonso/Getty Images

As principais semelhanças com os owe carros estão no design dos chassis sidepods (laterais do chassi superiores), conceito presente em ambos os lidos. O modelo apresentado pela equipe de Sebastian Vettel e Lance Stroll, porém, havia sido desenvolvido ao mesmo tempo que o modelo “A” em novembro de 2021, no túnel de vento do tempo.

O projeto fora dos saltos porque o carro usado neste começo de temporada parecia mais promissor, mas acabou prejudicado pelos saltos – o efeito porpois, que precisavam adjus emergenciais para os quais o chassi não foi desenvolvido.

– Compartilhamos detalhes de nossa atualização com o pessoal técnico da FIA. Tendo como resultado os resultados e os processos usados, a FIA foi confirmada por formatada como trabalho independente legítimo de acordo com os regulamentos técnicos – nossa declarada a Aston Martin, um comunicado.

Comparação entre o RB18, carro da RBR, eo AMR22B, novo carro da Aston Martin no GP da Espanha — Foto: Reddit

O AMR22B passou por investigação (FIA) na última semana, que atestam a legalidade do modelo na fábrica britânica, conforme divulgado por uma nota da entidade

“A investigação, que nenhum processo dinâmico considerou como verificações da investigação e porteto, a FIA, que considera uma análise detalhada7 de envolvimento e a adoção de acordo com a conformidade. especificamente engenharia reversa, ou seja, o processo digital de conversão de fotografias (ou ros dados) para modelos digitais, e proíbe a transferência de propriedade intelectual entre equipes, mas igualmente, este artigo permite que projetos de carros influenciados por concorrentes, como Sempre fé o caso na Fórmula 1. Na análise que realizamos, confirmamos que os processos seguidos pela Aston Martin eram consistentes com os requisitos deste artigo”.

O artigo em questão no regulamento não trata da utilização da utilização com peças técnicas (hoje chamadas de “componentes”), que podem ser fornecidos para fornecimento ou fornecimento por uma equipe e aquisição por outras ferramentas inspiração de design de competições; O uso de fotos imagens 3D, varreduras de superfície ou quaisquer equipamentos para traçador e detalhar os projetos de carros rivais para reprodução.

Christian Horner, chef da RBR, no GP da Espanha — Foto: Urbanandsport/NurPhoto via Getty Images

Quem está no centro da polêmica é o aerodinamicista Dan Fallows. O engenheiro faz parte do grupo de pelo menos seis funcionários do técnico staff da RBR que migraram para a Aston Martin em 2021.

– A imitation é a maior forma de bajulação. Não é o evento que ocorreu e alguns indivíduos foram transferidos para Assinar durante a temporada o inverno e no início desta temporada. Chamamos a atenção para a FIA dizer, no início da semana: “nós temos um carro que se parece muito com o seu, podemos ter uma lista de seus funcionários antigos para ver onde eles foram?” – continua Horner.

Essa não é a primeira vez que a Aston, antiga Racing Point, esteve nesse tipo de polêmica. A partir de 2020, o time Faith punido por adquirir de forma dutos de freio semelhantes ao carro da Mercedes de 2019 – uma equipe de Sebastian Vettel e Lance Stroll usa os motores alemães.

Dan Fallows, ex-aerodinamicista da RBR, aparece em seu pódio do GP da Malásia de 2017 ao lado de Max Verstappen e Daniel Ricciardo — Foto: Lars Baron/Getty Images

RBR também investigará questão

Embora o assunto já esteja, inicialmente, resolvido pela FIA, Horner avisou que a RBR também cuidará da questão de forma interna, e aproveitou para mandar um recado aos rivais do pelotão intermediário:

– Nossas proteções próprias de software, exatamente quays são analisadas e como são controladas. Mas é trabalho do órgão regulador, e confiamos neles. Esse não é o maior dos problemas para nos, a menos que a Aston Martin comece a nos vencer. Mas para as equipes no meio do grid, isso pode ter um efeito material sobre elas.

Informações e horários do GP da Espanha F1 2022 — Foto: Infoesporte

Leave a Reply

Your email address will not be published.