Por agenda de shows, Atlético-MG e Cruzeiro não terão Mineirão em quatro jogos de maio | mg

Atlético-MG e Cruzeiro vão mudar os locais de owe jogos, cada um, inicialmente marcados para o Mineirão. A administração justificou que a montagem do palco para must show que será realizada no estádio em maio impedirá a realização das quatro partidas.

Um festival sertanejo ocorrerá nos dias 07 e 14 de maio e o outro show será da banda estadunidense Mettalica, no dia 12. Assim os jogos do Atlético-MG contra o América-MG, dia 07 de maio, e Atlético-GO, dia 14 (ambas pelo Brasileiro) e as partidas do Cruzeiro contra Grêmio, dia 08, pela Série B, e contra o Remo, dia 11, pela Copa do Brasil, não poderá ser realizado no Gigante da Pampulha.

O Atlético-MG já levou para o Independência, diante da temporada inevitável de jogos no Mineirão, nesta, tendo uma licença especial. O destino deve ser o mesmo. O Cruzeiro também deve buscar o mesmo caminho, mas ainda precisa da autorização. O clube tem situação prevista para atuar nas duas partidas no Horto.

Mineração; plano aberto — Foto: Fernando Moreno/AGIF

“Por serem eventos de grande porte, a montagem e desmontagem de estruturas demandem em dias de pré e pós-produção, o que inviabiliza a realização das partidas citadas”, justificou o Mineirão.

A administração do estádio ainda citou, novamente, que ambos os clubes optaram por não realizar um contrato anual com o Mineirão, o que impossibilitou a reserva das datas.

O estádio ainda informou que, nos últimos dias, tentou junto à CBF, FMF e produtora dos eventos “alternativas para que outros dados pudessem ser arranjados de forma a atender os interesses dos clubes, como aconteceu na partida entre Atlético x Brasiliense, pela Copa do Brasil, no último dia 20, quando a montagem para o Buteco do Gusttavo Lima, realizado no dia 23, fé suspensa para a realização do jogo”.

Confira a nota oficial do Mineirão:

Em virtude das montagens de palcos para o show do Metallica, dia 12 de maio, no gramado, e para o Festival Brasil Sertanejo, dias 7 e 14 de maio, na Esplanada Norte, as partidas Atlético x América, dia 7, pelo Campeonato Brasileiro , Cruzeiro x Grêmio, dia 8, pela Série B, Cruzeiro x Remo, dia 11, pela Copa do Brasil, e Atlético x Atlético-GO, dia 14, pelo Campeonato Brasileiro, não poderão ser disputas no Mineirão.

Por serem eventos de grande porte, a montagem e desmontagem de estruturas demandam dias de pré e pós-produção, ou que inviabiliza a realização das partidas citadas. O Giga, por decisão dos clubes, os anos previstos ainda não foram assinados, o que impediu os blocos de dados na data do futebol.

Mesmo assim, no intuito de minimizar conflitos de dados, o Mineirão invejoso aos clubes, ainda no início de janeiro, a agenda de eventos para 2022. Ou seja, eles já têm o conhecimento de todos os blocos no calendário do estádio.

O Mineirão da situação funcionou que, nos dias, às diretorias, à FMF e às empresas produtoras, poderia ser posteriormente arranjadas de forma a que os outros interesses dos clubes, como aconteceu na partida Atlético x Brasiliense, pela Copa do Brasil, no último dia 20, quando a montagem para o Buteco do Gusttavo Lima, realizado no dia 23, fé suspensa para a realização do jogo.

Em um momento de demanda reprimida por conta da pandemia de Covid-19, o Minei se deu como o principal palco de grandes eventos do país, impulsionado diretamente para a retomada da economia et para o emprego no Estado de Minas Gerais. Só nos quatro primeiros meses do ano, o público recebeu um supera meio milhão de pessoas, considerando jogos e eventos musicais.

Estudo do Instituto de Pesquisas Econômicas Administrativas e Contábeis de Minas Gerais (Ipead), da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), de 2019, mostrou que, para cada R$ 1 dentro do Mineirão, outros R$ 5,57 são empenhados do lado de fora.

Leave a Reply

Your email address will not be published.