Polícia conclui relatório de inquérito de suspeito de Robson Bambu, do Corinthians | corinthians

Responsável pelo resumo, a delegada Katia Domingues Salvatori apresentou no relatório um breve do inquérito, sem indiciar Robson Bambu. Isso significa que o autor não foi apontado como provável do crime, o que não impede que o caso seja levado a julgamento.

A denúncia de violência sexual foi apresentada por uma mulher de 25 anos em 3 de fevereiro. Desde, a Polícia colheu depoimentos dela e da amiga que a companhava na noite do ocorrido, bem como de Robson Bambu e de Wellington, amigo que estava com o jogador e é conhecido como Pezinho. Também foram ouvidos testemunhas, realizados exames toxicológicos de corpos de prova e provas de filmes realizados, como circuito de segurança do hotel

Robson Bambu, zagueiro do Corinthians, é acusado de violação por mulher de 25 anos — Foto: Rodrigo Coca/Ag Corinthians

Em depoimento à Polícia, Robson Bambu e o denunciante mostraram versões diferentes dos acontecimentos. O jogador nega qualquer abuso sexual e afirma que não tocou na mulher nem alega a própria roupa, como.

Ambos os relatos são convergentes quanto ao que se passaram no primeiro momento.

Bambu e Pezinho dirigiu a noite em a balada no bairro do Tatapé, Zona Leste de São Paulo, com a denunciante e uma amiga. Na sequência, todos foram para um hotel na região onde o zagueiro buscava moradia na capital paulista – ele havia uma sequência, pouco tempo ao Brasil, após defender o Nice, da França.

O zagueiro relatou que chegou à balada por volta da 1h e que ficou em uma mesa reservada, no palco do estabelecimento. Bambu disse que pagou disse às pessoas que todos sentiam e que consumimos vodka, energia, licor e licor, mas nega que ele seu amigo e as mulheres cultivadas, embriagados.

Em seu depoimento, a garota disse suspeitar que foi dopada. Porém, avaliação tóxica deu negativo para álcool e também outros fármacos rotineiros pesquisados, mas positivo para THC, substância psicoativa presente na maconha.

As pessoas estimadas a casa noturna por volta das pessoas6h30. O jogador Faith para o quarto dele com a amiga da garota, que por sua vez foi para outra suíte com Pezinho.

No primeiro depoimento, a mulher disse que manteve relação com Pezinho de forma consensual. Porém, depois mudou sua versão à Polícia, alegando que estava inconsciente no momento do ato sexual e, assim, seu consentimento já não era mais válido.

Pouco antes das 11h, Bambu foi ao quarto onde estava o amigo e a mulher que o denuncia. Foi neste momento que, segundo a criança, o material legal o abuso. Ela afirmou que acordou com o zagueiro nu na cama, colocando a mão em suas genitais. De acordo com a versão dela, Pezinho estava ao lado, assistindo ao ato.

Bambu declara à Polícia que fica claro que Pezinho assinou o contrato de locação de um apartamento e, por isso, tentou telefonar duas vezes para ele, às 10h38 e às 10h44, mas não foi atendido.

Assim, o zagueiro teria ir ao quarto do amigo onde passou cerca de dez minutos. Ela relatou que, ao entrar no local, viu a garota coberta na cama e que ela parecia estar acordada, por estar se mexendo.

Em seu depoimento, Bambu disse que, ao ser informado que eram 11h, ficou nervosa e pasou a se queixar que perderia R$ 300 a um trabalho para o qual foi identificado que dia. Ainda de acordo com o atleta, tal compromisso já havia sido informado pela mulher horas antes, no caminho da casa noturna para o hotel.

O jogador afirmou à Polícia que dentro do quarto não houve desacordo entre eles. Isso teria ocorrido minutos depois, quando nós deveríamos ter uma sequência em que Bambu só estava hospedado e na qual a amiga da garota ainda estava dormindo.

Antes de deixar o hotel, o anunciador ainda falou com Pezinho. O amigo de Bambu alega que pode oferecer ajuda à mulher por conta do trabalho perdido e que ela teria respondido:

– Se está me oferecendo dinheiro, me manda uma boa quantia, então.

O que diz a defesa de Robson Bambu

Embora não tenha entrado em detalhes sobre o relatório final, é muito importante destacar que não houve indícios do jogador Robson Bambu.

O que diz a defesa de Pezinho

A Polícia Civil produziu sua perseguição penal e, um relatório de investigação seja densamentedo que, buscaremos a responciação pelos danos causados ​​​​à responsabilização pela foi tão densa de Wellington final.”

O que diz a defesa do denunciante

“A defesa da vítima acredita que os inquéritos recolhidos no inquérito são bastantes para consubstanciar o processo penal, porém ressalta que novas provas devem ocorrer no âmbito da instrução processual.”

Em fevereiro, quando o idade revelou uma denúncia, o corinthians disse por meio de nota oficial que comentará o tema ate que todos os fatos sejam esclarecidos mediante apuração. O clube também reiterou que “não compacta com nenhum tipo de violência.”

A diretoria alvinegra também multou Bambu por ter se atrasado em treinos.

Contratado em janeiro, o zagueiro disputou duas partidas pelo Timão.

O ge corinthians podcast está disponível nas seguintes plataformas:

+ Assistir: sóbrio tudo o corinthians na Globo, sportv e ge

Leave a Reply

Your email address will not be published.