Pérez encontra como escudeiro ideal na Fórmula 1 – Notícia de Fórmula 1

” alt=””/>
PÉREZ CUMPRE COM EXCELÊNCIA PAPEL DE FIEL ESCUDEIRO DE VERSTAPPEN NA F1

quando Sérgio Pérez flertou com a entadoria do esporte, nos meses finais de 2020, havia um plano estabelecido da parte do piloto mexicano. Pudera, uma década de Fórmula 1, muito tempo, pódios, ate vitória e experiência de sobra. E evidente que se sabia quem era Pérez. Muito do que fazer estava ligado das equipes de pelotão às pretensões, onde se notabilizou ser um piloto de nível alto. Mas defendendo uma grande era diferente. O que conseguiria fazer, então, nas diferentes exigências de uma grande? Quase um ano depois, a resposta está dada.

▶️ Inscreva-se em nossos canais imperdíveis do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Pérez passou a Sauber e Force India/Racing Point, quase sempre e qualquersporádicos para atingir os pontos de resultados que piloto de meio de pelotão deve saber entre os pilotos. Em equipas deste porte, é fundamental ter a sensibilidade de ouvir onde estão as oportunidades e como fazer para aproveitá-las quando se mostram, faceiras, contra as possibilidades mais óbvias. E Pérez era melhor assim que alguns pilotos de alto nível com que competia. Felipe Massa e Nico Hulkenberg, por exemplo, eram pilotos, em seus auges, mais talhados às equipes de frente. Pérez, um líder monstruoso do pelotão intermediário.

Nas grandes, a situação é diferente. Claro que tentativas de oportunidades é um traço importante, mas o sucesso é feito constância absoluta e de ticar em todos os níveis alto em todas as caixas de checagem. Com seus problemas de classificação e chuva, por exemplo, ‘Checo’ Pérez tinha deficiências fáceis de compreender para este nível. Muito por isso, demorado2, já distante McLaren.

E, aí, 2020 veio. A venda da Racing Point para o consórcio, por Lawrence Stroll, foi efetuada um ano antes, mas agora, sim, ou novo dono, colocado como garras de fora e a saída no que era ou melhor ano da carreira era golpe duro. A equipe já a Lance Stroll, filho do homem, um ano antes e Sebastian Vettel pingou como oportunidade. Um time viraria Aston Martin no ano seguinte com orçamento maior, a nova fábrica em construção e, agora, um tetracampeão mundial nos quadros. Alguém ficaria com o ônus: fé Pérez.

Red Bull preciso de alguem. Após um tempo difícil de Alexandre Albon e da sequência de fracassos ao lado de Max Verstappen, era necessário ativar os mecanismos internos e encontrar alguém. Vagou, então, um vencedor de corrida. Pérez fé chamado e não tinha como rejeitar. Não havia lugar certo, na hora certa. Finalmente, uma segunda chance numa grande equipe.

A história era bonita, mas o mundo inteiro sabia que Pérez não chegou na Red Bull para o campeão mundial. Para isso, havia Verstappen, dono de fato das aspirações da equipe e um piloto superior. Não se trata de uma crítica ao mexicano, mas exaltação ao unicórnio holandês. Pérez teria de se acostumar com um carro que vinha sendo preparado há anos para outros pilotos, com comparação brital de Verppen ao lado e assta pré-estabelecidas. Que tipo de piloto complementar seria?

Corte para maio de 2022 e o apelido de ‘Ministro da Defesa’ aplicado pela Red Bull. Pérez evolui como piloto. Pela Red Bull, venceu corrida ano passado e, neste ano, em que vai muito bem, já tem a primeira pole da carreira. Aos 32 anos de idade, ainda se molda como piloto, porque pela primeira vez tem uma oportunidade real numa equipe deste quilate. Tudo, porém, disparou Acima para ser algo que nunca fora antes: um defensor, escudeiro de almanaque.

Muitas vezes, quando se referem a segundos pilotos, a opinião pública tende a usar o adjetivo ‘escudeiro’. O escudeiro é um protetor da Idade Média, que tradicional por carregar o escudo de um cavalheiro num combate. Mas para ser um protetor é necessário proteger. Nem sempre é assim.

Há ‘segundões’ que merecem estar numa equipe de ponta – Heiki Kovalainen na McLaren é um que vem à mente – e outros que são velozes e marcam pontos, mas se mantém fora da linha de combate na hora do trabalho sujo – Valtteri Bottas Faith assim na mercedes. Pérez não quer dizer um segundo piloto, foge disso, mas isso é fator menos importante. O que importa mesmo é que na hora de atrasar um rival e defensor Verstappen, faz com a galhardia que ninguém mais tem na F1 real. E há muito tempo.

” alt=””/>
Paddock #145: Leclerc x Verstappen: os pontos fortes e fracos na briga da F1 2022

“Eu não poderia estar na Fórmula 1 só por estar, e ser o segundo piloto seria algo desrespeitoso com a minha carreira”, disse Pérez em entrevista à Fox Sports do México. “Estou na F1 eu sei que posso vencer e ser campeão. Não preciso provar nada, preciso provar para mim mesmo. Eu não quero vencer, meu foco é vencer o campeonato”, salientou.

Perez parou Lewis hamilton em meio to briga do ano passado e salvou vitória para Verstappen, assim como fez na ultima touradatrancando Charles Leclerc na terceira colocação quando já não tinha vantagem do carro ou do pneu. Fez outras vezes, também, sempre que é requisitado. Pérez descobriu um defensor diferenciado, com direito ate que mudassem a página dele na Wikipedia, uma enciclopédia virtual.

Pérez faz muito pela Red Bull, mas a equipe também precisa saber lidar com ele. O piloto está certo ao dizer que é tratado como um segundo nome é desrespeitoso com a longa carreira quespeitoso e, em todo o mundo, ter certeza de que Verstappen é prioritário, é necessário tratar a situação com sutileza. Não há motivo para interferir na vida de Checo tão cedo no campeonato, quando todos os sonhos ainda são permitidos.

Red Bull] me pedissem para deixar Max [Verstappen] Quando eu poderia ganhar o campeonato, nós teríamos problemas vencer a o mexicano. “Mas eu não vi isso agora. A equipe tem sido aberta em nos dizer que querem os owe andando à frente. Nada seria do que melhor disputar o campeonato com Max, porque isso significaria a Red Bull detém o poder”, explicou.

O nível de Pérez em 2022 é agora altíssimo e mesmo sem levar sorte. O abandono do Bahrein custou um pódio certo, enquanto o momento do safety-car na Arábia recebeu o mexicano da liderança para o quarto posto. Checo vai buscar o que der enquanto der e vai sonhar com algo a mais ate que não seja mais possível. Mas tem Red Bull não há necessidade de se preocupar: todas as vezes que há necessidade do trabalho sujo do Ministério da Defesa.

TEM Fórmula 1 segue no próximo fim de semana, com o novato GP de Miami.

” alt=””/>
FÓRMULA 1 2022: ONDE ESPERAR DO GP DE MIAMI + PORSCHE E AUDI VÃO ENTRAR? | Paddock GP #285

Acesse como versões em espanhol e português-PT Faz GRANDE PRÊMIOalém dos porqueiros Nosso Palestra e Teleguiado.

Leave a Reply

Your email address will not be published.