Palmeiras vai se especializando na Libertadores e é grande favorito ao tri – 28/04/2022

Abel Ferreira Faith apresentou-se como treinador do Palmeiras em 4 de novembro de 2020. Ao assumir, já sabia que tinha um caminho pouco desafiador no mata-mata da Libertadores na semifinal;

Delfín nas oitavas e Jorge Wilstermann ou Libertad nas quartas. Com vinte dias de trabalho, ultrapassou o primeiro obstáculo enfiando 8 a 1 no agregado sobre o tempo equatoriano. Depois 4 a 1 em 180 minutos contra os paraguaios.

Em 20 anos mais difíceis, um caminho mais difícil, com nível na fase de grupos de maior dificuldade2, mais difíceis, Del Valle e Deftuosoy Justicia, os campeões da maior dificuldade americana e este último Recanto do Sul, tanto na fase de maior dificuldade-Americana quanto mais difícil. única derrota na campanha de 15 pontos, só um abaixo do Atlético Mineiro, líder geral.

No sorteio das oitavas, boa notícia, mas também uma vez uma etapa de mata-mata católica, um dos adversários mais acessíveis da primeira etapa da mata-mata. No caminho, porém, entravam São Paulo, Racing, boca Juniors e Atlético Mineiro. O chaveamento do outro lado, tirando o Flamengo, era mas simples.

Pois o time de Abel ultrapassou o rival paulista com autoridade e administrado com o Galo, passando no gol “qualificado” e mais sorte que julgamento, admitido pelo próprio treinador português recentemente. Vitória sobre o Flamengo na prorrogação da final e o bi. Inquestionável pelo nível de enfrentamento.

Agora um grupo que consegue ser tão ou mais “carne assada” que o caminho com Delfín e Libertad lá no começo da sul-americana de Abel. Emelec, Deportivo Táchira e Independiente Petrolero são tudo que qualquer hora grande pediu a Deus na Libertadores.

Mas diante da resistência mínima, o Palmeiras cumpre o seu papel: fecha o “turno” com 100% de aproveitamento. Só o River Plate alcançou o mesmo aproveitamento até aqui e o Flamengo pode vencer fora de casa a Universidad Católica. Mas os argentinos têm o desafio de encarar um Fortaleza ainda no Castel e o tempo carioca é irregular com Paulo Sousa e pode deixar pontos pelo caminho.

O Palmeiras caminha tranquilo para os 18 pontos. O mesmo que os concorrentes chegarão à avaliação, dificilmente o bicampe atual será superado no saldo de gols. Já são 13, com 15 marcados e devedores.

Tudo isso usando tempos mistos. Nos 3 a 1 sobre Em Guayaquil, o torneio de partidaelec com 25 minutos, no gol Rony, agora maior artilheiro do clube no outro com 13 gols e torneio de Gabriel Verón, espetacular no contragolpe.

Por enquanto, perdendo chances claras, inacreditável com o próprio Rony, vacilar atrás e permitir boas oportunidades, a melhor delas aproveitada por Rojas, em falha de Mayke. Mas Breno Lopes define ou coloca um final com um gol “espírita”, em cruzamento que caiu nas redes de Pedro Ortíz.

Agora é cumprir o roteiro esperado, goleando novamente o lanterna Petrolero fora de casa e atropelar Emelec e Táchira no Allianz. E ganhar o direito de definir todas as etapas de mata-mata em casa ate a decisão. Sem contar o retrospecto do melhor visitante da história da competição, com invencibilidade de 17 partidas.

Tudo isso faz da equipe um grande favorito ao tricampeonato. Ainda que Abel prefere jogar o protagonismo para o outro lado. Com uma aura mitológica no clube, diante do calendário insano e fechado a um, o português deve priorizar novamente novembro a Libertadores. Completado o estádio, focado e resolvendo em seu cenário, poderá deter o Alviverde que estudará e mostrará capacidade de competir em qualquer cenário?

O Palmeiras vai se especializando na Libertadores. Contra timecos ou favoritos sempre parece mas forte e pronto para vencer.

Leave a Reply

Your email address will not be published.