Palmeiras leva 2 em 13 minutos e perde para o Ceará na estreia pelo BR

O Palmeiras foi surpreendido na estreia do campeonato brasileiro. Considerado um dos favoritos ao principal título nacional da temporada, o Verdão recebeu o Ceará no Allianz Parque, não conseguiu neutralizar os contra-ataques do adversário nos primeiros 15 minutos e acabou derrotado por 3 a 2. Os gols de Vozão foram marcados por Jorge (contra), Stiven Mendoza e Lucas Ribeiro, enquanto Zé Rafael e Gustavo Gómez se apaixonaram pelo Alviverde.

Jogando de forma inteligente e favorecendo a velocidade de Mendoza na lateral esquerda, o Ceará marcou dois gols em 13 minutos e segurou a pressão pelo resto do jogo. O Palmeiras, apesar de terminar o jogo com 55% de posse de bola, parecia cansado fisicamente, pecou na criação e não conseguiu somar pontos ao Allianz.

O melhor: Mendoza

Colocou a zaga do Palmeiras em alta no primeiro e no segundo tempo e foi o destaque do jogo, tendo criado o jogo para o primeiro gol de Vozão e marcado o segundo. Ainda no segundo tempo, quando Abel Ferreira tomou seu espaço, o colombiano apareceu em posição de gol.

Pior: Marcos Rocha

O experiente time de 33 anos não conseguiu fechar o lado esquerdo do ataque cearense e perdeu quase todas as divisões de bola em seu setor. No campo ofensivo, foi pouco utilizado e acabou sendo substituído no início do segundo tempo.

Contra-ataque rápido e voz na frente

O início de jogo do Ceará no Allianz Parque foi devastador. Vozão contou com contra-ataques rápidos com o colombiano Stiven Mendoza e, aos seis minutos, abriu o placar. O meia Rodrigo Lindoso roubou a bola no meio-campo, olhou para cima e viu o ala chutar pela esquerda. Mendoza recebeu a bola com a defesa do Palmeiras desarmada e jogou rasteiro para Vina, mas Jorge chegou antes e, com uma cesta, mandou contra o próprio gol abrindo o placar da partida.

Mendoza se estende com 13 minutos de jogo

A vantagem do Ceará na partida não fez o time recuar e Dorival Júnior manteve a mesma postura. Mais uma vez num contra-ataque veloz, o Vozão ganhou um canto. Vina marcou de perto, Weverton se esticou para fazer a defesa, mas a bola ficou para o colombiano praticamente na pequena área tentar duas vezes e estender o marcador para o Allianz Parque.

Jogo organizado pelo Verdão e gol de Veiga

Apesar de chateado no banco, o português Abel Ferreira não mudou a tática do Palmeiras e pediu calma para seus jogadores em campo. O Verdão centralizou as jogadas de ataque em Dudu na lateral esquerda e, logo ali, o camisa 77 e Raphael Veiga trocaram passes e encontraram Zé Rafael livre para marcar na entrada da área. O meio-campista marcou com classe, sem chances de defesa para João Ricardo.

Ceará reclama de pênalti, mas VAR não liga

O que o Allianz Parque não faltou foi a reclamação do Ceará. Nos minutos finais do primeiro tempo, Vina cobrou escanteio e, antes mesmo da pequena área, o atacante Rony se levantou e afastou a bola. O problema, porém, é que as palmas das mãos direcionaram a bola para o próprio braço direito. Toda a delegação do Vozão reclamou da oferta, mas o VAR nem ligou para o árbitro Caio Max Augusto Vieira para verificar a oferta.

Cartões restantes para ambas as equipes

O confronto entre São Paulo e Ceará não se tornou violento, o que não impediu que menos de dezoito cartões amarelos fossem distribuídos em campo (cinco para Palmeiras e treze para Vozão). Principalmente através de reclamações ou faltas táticas para impedir o ataque do adversário. No final, o meio-campista Vina foi expulso mesmo assim após receber o segundo cartão amarelo.

Ceará “cozinha” o jogo no segundo tempo e perde chances

Com vantagem no Allianz Parque, o Ceará fez o possível para controlar a posse de bola no meio-campo e neutralizar os sprints do Palmeiras. Com Vina, Richard, Lindoso e Mendoza trocando passes no ataque, Vozão conseguiu “cozinhar” a partida na fase final. Devido a este estilo de jogo, os visitantes montaram pelo menos três contra-ataques que geraram condições claras de golo, mas Mendoza, Erick e Vina falharam.

Dudu pede para sair

Um dos principais construtores do sistema de ataque do Palmeiras, o atacante Dudu pediu para deixar o campo no segundo tempo da final. O jogador tentou um sprint com uma mudança de direção e torceu o tornozelo. O português Abel Ferreira mandou a campo Giovani, criado pela Academia de Futebol.

Vozão marca no final e consolida sua tão sonhada estreia no Brasileirão

Depois de desperdiçar pelo menos três bons contra-ataques, o Ceará conseguiu marcar o terceiro no final do segundo tempo. Em jogada criada por Vina, Erick apareceu livre na área e chutou alto. O goleiro Weverton saiu ao lado, mas a bola ficou nos pés de Lucas Ribeiro que dominou e moveu com calma o adversário e enfiou o pé no fundo da rede.

Com VAR, Palmeiras tem pênalti no final

A um minuto do fim, o Palmeiras marcou pênalti após assistência do VAR. O atacante Veron foi derrubado na área por Richardson, o árbitro marcou o pênalti e Gustavo Gómez marcou no final. Apesar disso, não houve tempo para a reação do Alviverde.

Confusão com o ballboy fecha o confronto na Allianz

Agitado do início ao fim, o confronto entre Palmeiras e Ceará terminou em grande confusão em campo. Primeiro Iury Castilho teve problemas com um boleiro e depois Vina e Danilo trocaram empurrões que provocaram uma briga entre as duas equipes.

próximos jogos

Após o revés em casa na estreia do campeonato brasileiro, o Palmeiras volta a campo na próxima terça-feira (12), às 21h30 (horário de Brasília), para enfrentar o Independiente Petrolero da Bolívia na segunda rodada da fase de grupos do Mundial Xícara. Libertadores.

O Ceará joga no mesmo dia, às 19h15 (horário de Brasília), contra o Deportivo La Guaira, pela Copa Sul-Americana. A partida será disputada na Venezuela.

Folha técnica

Palmeiras 2×3 Ceará

Dados: 04/09/2022

Local: Allianz Park, São Paulo (BRA)

Clima: 21h00 (de Brasília)

Cartões amarelos: Jorge, Marcos Rocha, Danilo, Abel Ferreira e Zé Rafael (Palmeiras); Vina (duas vezes), Lindoso, Erick, Richard, Geovane, Dorival Júnior, Nino Paraíba, Mendoza, Iury Castilho e Luiz Otávio (Ceará)

cartões vermelhos: Vinhedo (Ceará)

Metas: Jorge (contra), 6′ do 1º tempo (0-1); Mendoza, 13′ do 1º tempo (0-2); Zé Rafael, 21′ do 1º tempo (1-2); Lucas Ribeiro, 40′ do 2º tempo (1-3); Gustavo Gómez, 50′ da 2ª parte (2-3)

Palmeiras: Weverton, Marcos Rocha (Mayke), Murilo, Gómez e Jorge (Atuesta); Danilo, Zé Rafael (Rafael Navarro) e Raphael Veiga (Gabriel Veron); Dudu (Giovani), Scarpa e Ron. Técnico: Abel Ferreira

Ceará: João Ricardo; Nino Paraíba, Messias, Luiz Otávio (Gabriel Lacerda) e Bruno Pacheco (Geovane); Richard (Lucas Ribeiro), Rodrigo Lindoso, Fernando Sobral (Richardson), Lima (Erick) e Vina; Mendoza. Técnico: Dorival Júnior.

Leave a Reply

Your email address will not be published.