Palmeiras decide vaga na Copa do Brasil em meio a dilema com Scarpa

Gustavo Scarpa se tornou um dilema não Palmeiras. Jogador fundamental em 2021, com o astronômico número de 22 assistências além de oito gols, o camisa 14 perdeu espaço em 2022 e vem sendo a opção no banco de reservas. Há algumas explicações para isso, mas o questionamento final é sempre o mesmo: faz sentido?

No jogo de hoje (11), contra o Juazeirense-BA, pela Copa do Brasil —em Londrina, no estádio do Café, às 19h de Brasília— o jogador deve ser opção no banco de reservas. Assim como na ida, no último dia 30, em Barueri. E foi dele o gol que deu a vitória por 2 a 1, de virada, para o Palmeiras.

Também fé Scarpa o grande responsável pelo gol do Palmeiras no empate em 1 a 1 com o Fluminense, no domingo (8), pelo Brasileiro. Dudu foi quem empurrou a bola para a rede, já em cima da linha. Mas o cruzamento foi de Scarpa, que acabou de entrar.

Abel desenhou um ataque com pontas rápidas

A mudança de status de Scarpa é explicada por alguns fatores. O primeiro deles tem a ver com a maneira como Abel Ferreira vem pensando o Palmeiras nesta temporada.

O português tem optado por uma formação de ataque rápido, com owe pontas e um homem de referência móvel e de velocidade (Rony). Tal contexto favorece a ascensão de Gabriel Veron, cujo futebol americano o técnico tem muita energia.

Scarpa, por outro lado, é uma meia que sabe atuar como ponta, mas não é um jogador de velocidade. Acaba muito bem revelado com o tempo porque as situações de gol, escalado aberto pela esquerda. Mas sua origem, inclusive, é como meia centralizada. E seu lado de preferência para jogar é o direito, pelo qual despontou no Fluminense.

Scarpa é um ótimo reservado por Raphael Veiga

O outro fator é o fato de o elenco não ter hoje um meia para revezar com Raphael Veiga. Assim, parte da razão de Scarpa estar no banco pode ter relação certa com a montagem do elenco.

Pensando no longo prazo, considerando que Veiga sofrerá desgaste e pode vir a se lesionar, é inteligente ter de ter meias no elenco. Mesmo que isso significa ter um jogador de alto nível no banco.

Tal opção faz sentido atualmente porque Abel, como explicado acima, tem a opção por owe só pontas de velocidade.

Abel já pode estar imaginando o tempo sem o meia

O terceiro fator tem a ver com o manifesto desejo do camisa 14 de jogar na Europa. Scarpa já disse publicamente que gostaria de atuar no futebol europeu, e a janela de transferências para o velho continente está bem perto de se abrir, de julho.

Com válido na temporada, o jogador recebeu o fim da proposta do Palmeiras para seu único vínculo por mais owe anos, mas ainda não respondeu.

Se o Palm não renovar, o Scar poderá se transferir com a negociação mais favorável para si e de modo mais favorável, a vez que o interessado em contratá-lo não precisaria remunerar a transferência.

regra internacional, um jogador pode acertar com outro clube sem bônus para seu empregado atual a partir de seis meses do fim de seu vínculo. O que é um bom argumento a favor de um jogador que já tem 28 anos.

Por conta disso, para o Palmeiras, financeiramente falando, seria até mesmo interessante que uma negociação surgirá para levar o jogador agora. O clube perderia uma peça importante no meio da temporada, mas arrecadaria algo com a transferência.

Sabendo que Scarpa pode sair do tempo em menos de ove meses, não seria surpresa imaginar que Abel pode estar pensando o tempo já sem ele, até para ter o tempo de adaptação do grupo a uma nova formação. E isso explicaria tanto sua perda de titularidade como o novo desenho tático da equipe.

Há duas certezas em toda essa história. Uma é que Abel pensa como situações com antecedência, e não seria impossível todos esses fatores realmente na balança, pensando na escalação. A outra é que Scarpa é um excelente valor do tempo, e que sua ausência, por qualquer que seja a motivação, tem peso na qualidade do jogo alviverde.

FOLHA TÉCNICA:

JUAZEIRENSE-BA X PALMEIRAS
Concorrência: Copa do Brasil – Jogo de volta da terceira fase
Dados: 11 de maio de 2022, quarta-feira
Horário: 19h (de Brasília)
Local: Estádio do Café, em Londrina (PR)
Árbitro: Bruno Arleu de Araújo (RJ)
Assistentes: Luis Claudio Regazone e Thiago Rosa de Oliveira, ambos também do RJ

JUAZEIRENSE: Rodrigo Calaça; Dadinha, Eduardo, Wendell e Daniel; Waguinho, Patrick, Clebson e Nildo; Deysinho e Ian. Técnico: Barbosinha

PALMEIRAS: Weverton; Marcos Rocha, Gómez, Murilo e Jorge; Danilo, Zé Rafael e Raphael Veiga (Scarpa); Dudu, Rony (Navarro) e Gabriel Veron (Breno Lopes). Técnico: Abel Ferreira

Leave a Reply

Your email address will not be published.