Os gigantes europeus perderam R$ 650 milhões para o Atlético ‘por ser muito magro’

João Félix, destaque do Atlético de Madrid na temporada, lutou para jogar na base do Porto


João Félix é um dos principais pontos fortes do atleta do Madriquem fica onde Cidade de Manchester, nesta quarta-feira (13). O duelo, válido pelas quartas de final do Liga dos Campeõesserá disputado no Wanda Metropolitano, às 16h (horário de Brasília). No jogo de ida, os ingleses venceram por 1 a 0.

Eleito melhor jogador A Liga em março de 2022, o português marcou sete gols nos últimos dez jogos. Um sucesso que deve fazer um gigante europeu se arrepender de não ter dado mais atenção ao jogador.

“Aos 11, João foi disputado por Benfica e Porta. Optou pelo Porto, mas o Benfica foi sempre com ele. E quando chegou aos sub-16, não jogou porque estava muito magro e fraco fisicamente”, disse o ex-técnico do Benfica, Renato Paiva, à Reuters. ESPN.com.br.

“O pai de João exalou com um batedor do treino do Benfica a dizer que o rapaz estava triste e queria sair do Porto. No final da temporada ele saiu e fomos buscá-lo para a equipe sub-17.

O primeiro treinador de João Félix nos ‘Incarnados’ rapidamente se impressionou com as qualidades do jovem.

“Ainda não o conhecia pessoalmente, e no segundo ou terceiro treino ele fez uma série de movimentos incríveis. Virei-me para o meu assistente e disse: ‘Você pensa o mesmo que eu? Não é normal. Como o Porto demitiu um jogador desses? O que ele fez foi fora do comum”, lembra.

“Ele jogou em qualquer posição, de meio-campo a atacante em nosso time. Uma vez me perguntaram: ‘Em que posição ele joga?’ Eu disse: ‘Ele joga dentro de campo’ (risos). Ele jogou como ala, meio-campista, segundo atacante e centroavante. Ele tem habilidade técnica, sabe fazer um contra um, tem uma ótima finalização, assistências e visão de jogo. Ele foi o artilheiro do nosso time.”

“Ele é muito modesto”

João Félix estreou-se com a camisola da equipa portuguesa em agosto de 2018 e tornou-se num dos artilheiros da equipa esta época, com 20 golos.

Ele se tornou o jogador mais jovem a marcar um hat-trick na história da Liga Europa, quando o Benfica venceu o Eintracht Frankfurt por 4 a 2 nas quartas de final do torneio. Além disso, foi o mais jovem a marcar num dérbi entre Benfica e Sporting.

Com apenas uma temporada na equipe principal, foi vendido ao Atlético de Madrid em meados de 2019 por 127 milhões de euros. Em três temporadas, o português marcou 29 gols, deu 13 assistências e venceu a La Liga em 2021.

Mesmo com tanto sucesso, o atacante não esqueceu suas raízes.

“O João tem uma humildade fantástica. Fui treinador da equipa de sub-19 do Benfica, que defrontaria o Tondela numa quarta-feira à tarde. Quando cheguei ao balneário, ele estava a falar com treinadores e jogadores do Tondela. Isso revela muito sobre sua personalidade e antecedentes.

“Quando ele fez sua estreia profissional pela equipe B na segunda divisão, ele me chamou e me trouxe a camisa. Era algo que eu não esperava e ainda me emociona até hoje. Eu guardo essa camisa com muito carinho. João tem pais fantásticos, que são professores de educação física e lhe deram uma ótima formação como pessoa”, disse.

Renato conta que também recebeu mensagens de João assim que saiu do Benfica para o Del Valle, em 2020, e quando conquistou o título do último campeonato equatoriano.

Leave a Reply

Your email address will not be published.