‘Os caras são pagos em excesso’

Presidente faz UFC, Dana White vem recebendo os presentes constantes, cada vez que os tratam pela organização, chegando a manifestar-se publicamente a respeito do tema. Depois de uma posição de resolução mais reconhecida com a situação que tem Francis Nganou do assunto, o padrão de peso-pesado atual, finalmente, se uma definição de peso-pesado atual é mais reconhecida como uma maneira mais firme de respeito da aceitação.

Em entrevista ao “The Pivot Podcast”, Dana White deixou claro que não considerou que os lutadores do UFC são mal pagos, e deu para ouvir que o Ultimate não pretende mudar a forma de pagar seus atletas. Apesar disso, o “Big Boss” reluta que uma questão salarial é um problema a ser resolvido dentro da organização. Além disso, Dana fez uma comparação com o Boxe e disse que os atletas da modalidade são “pagos em excesso”.

“Semper havidas. Você ganha dinheiro suficiente? Voz? Eu quero conhecer aquela cara que diz: ‘Oh, eu estou bem. Eu ganho muito dinheiro. Não preciso de mais um centavo’. Você nunca vai conhecer essa pessoa. Isso nunca vai acontecer. Todo mundo quer mais dinheiro. E um dos grandes problemas com o Boxing é que todas essas caras são pagos em excesso. E toda vez que eles lutam é para fazer dinheiro.

Apenas tentando conseguir o máximo de dinheiro possível em deles e depois sair. Você não pode construir uma liga assim. Você não pode construir um esporte. Você não pode ter 750 lutadores contratados, inteligentes, alimentando seus dinheiros todos os anos, com famílias tipo de mentalidade. Funções Nao. Você tem que ter um negócio”, explica Dana White.

Das críticas Dana White fez um trabalho de excelência, ao longo dos mais de 20 anos à frente do UFC. A dominante é dentro do MMA e possui seus próprios métodos. Um deles está relacionado ao pay-per-view, onde os lutadores recebem aproximadamente 20% da receita anual, algo bem inferior a outras organizações rivais, que chegam quase a 50% de ascendência. No entanto, o UFC garante estar satisfeito com o modelo atual adotado pela companhia.

“O que foi construído um modelo de negócios, se você é o, você compartilha a receita do pagamento por visualização. Se você é o principal atrativo, então você pode compartilhar o pay-per-view. A verdade é que você pega algumas dessas caras que chegam ao solicitante: ‘Eu quero 30 milhões de dólares’. Certo, baseado em quê? Eu também quero. Todos nós queremos esse dinheiro, mas com base em quê? E você nunca vai ver-los se preocupando com os negócios do esporte. Porque este não é um esporte de equipe.

Neste esporte aqui, é sobre mim. Eu sou a maior estrela. Teve nocauteei 30 pessoas. Eu fiz isso, eu fiz aquilo. Eu quero o máximo de dinheiro que puder, e eu realmente não dou o mínimo para ninguém, incluindo você, o chefe que administra o negócio. Então você tem que algo de controle sobre esse tipo de coisa de gestão sobre esse tipo de negócio”, diz Dana White, que por fim, deixou um recado aos lutadores do UFC que, por ventura, manter se aventurar no Boxe.

“Aqui está o que sempre digo: se você não gosta do que estou fazendo, não gosta do que estou fazendo, saia e arrecade algum dinheiro. Eu fiz assim. Comece o seu próprio negócio e pague o que quiser semper que você quiser. Construímos uma das ligas esportivas de maior sucesso de todos os tempos em 20 anos.

Como as pessoas realmente querem investir nisso, o que faz o esporte crescer, ou que cria mais oportunidades para mais pessoas, não apenas os lutadores, mas meus funcionários e como pessoas que contratam, e isso continua crescendo e crescendo. Quando você deixa essas pessoas entrarem e sugarem toda a vida e o dinheiro, não funciona. Você tem que administrar um negócio e tem que ter um negócio no qual as pessoas contratem e queiram investir”, concluiu Dana White.

Dana White faz 20 anos na frente do UFC (Foto: Reprodução/UFC)
Para conferir mas notícias sóbrias Dana White, clique de quem

Leave a Reply

Your email address will not be published.