Os brasileiros começaram mal no card preliminar e só Matheus Nicolau venceu em Ohio; Ver

O card preliminar do UFC Fight Night neste sábado (26), nos Estados Unidos, envolveu muitos lutadores brasileiros


Jennifer Maya Bem, ele tentou, mas não conseguiu voltar às vitórias. UFC. Neste sábado (26), em Ohio (EUA), o brasileiro, ex-desafiante pelo peso mosca (57 kg) da empresa, foi ultrapassado por Manon Fiorotpromessa de MMA. Dessa forma, o veterano do esporte deve perder a quarta posição na classificação da divisão e, portanto, está mais longe de brigar pelo cinturão da categoria pela segunda vez.

Jennifer Maia, 33 anos, é um grande nome no peso-mosca do UFC, mas passa por uma fase ruim na carreira. Nas duas últimas lutas, a brasileira levou a pior contra Katlyn Chookagian e Manon Fiorot. Em sua carreira no MMA, a atleta conquistou notáveis ​​triunfos sobre Alexis Davis, Jessica Andrade, Jessica Eye, Joanne Calderwood e Roxanne Modafferi (duas vezes).

A luta

Como têm um bom nível, Fiorot e Jennifer não hesitaram em atacar. E o duelo entre os melhores pesos-moscas do UFC foi equilibrado. Maior, os franceses apostam no volume dos golpes e, principalmente, nos chutes para minar e repelir o adversário. De sua parte, Jennifer contou com força e socos. A luta não foi tão emocionante, mas Fiorot bateu mais em Jennifer do que ela foi atingida.

No segundo round, Jennifer tentou surpreender ao pegar Fiorot, mas levou uma bela queda. Mesmo por baixo, a brasileira atacou a adversária com cotoveladas. Desconfortável no chão, a francesa se levantou. Jennifer tentou aplicar uma queda na rival, mas Fiorot prestou atenção e ficou por cima novamente. Assim, a curitibana voltou a dar cotoveladas. De pé, Fiorot chutou e até derrubou Jennifer, mas não conseguiu manter a luta no chão. Depois, o veterano acertou um belo chute no rosto do adversário.

A terceira rodada seguiu o mesmo caminho. Fiorot ataca mais, mas anda para trás, com Jennifer perseguindo-a, mas desferindo poucos golpes. No grid, a brasileira conseguiu aplicar uma queda na adversária, mas a francesa se levantou rapidamente. Habilmente, Fiorot não desistiu da estratégia e usou chutes para controlar o ritmo do duelo. Aos 15 minutos, os franceses derrotaram o brasileiro por unanimidade pelos juízes.

Matheus Nicolau gira a luta e segue invicto em sua segunda passagem pelo UFC

Top flyweights (57kg), Matheus e Dvorak sabiam o que estava em jogo e levaram mais de um minuto para desferir socos. Em um duelo muito estudado, os lutadores há muito circulam no octógono. Maior, o tcheco dominou o cage e esperou o momento certo para atacar. No grid, o brasileiro acertou o adversário com uma joelhada e foi respondido com um cruzamento. No final do primeiro round, Dvorak contou com chutes para irritar Matheus. No intervalo, os profissionais foram vaiados pelo público por falta de ação.

No segundo round, os atletas voltaram com a mesma postura. Dvorak avançou e seguiu a base de chute. Irritado com o desenrolar da luta, o treinador Dedé Pederneiras pediu para Matheus entrar de vez na luta. Demorou, mas no final, o brasileiro se deu bem no duelo. A promessa do MMA nacional assustou Dvorak com um soco e em seguida ele acertou um cruzamento que derrubou o rival no octógono.

No terceiro e decisivo jogo, Matheus voltou com tudo e pronto para encerrar a luta, enquanto Dvorak estava abalado. Entusiasmado com o bom momento da luta, o brasileiro partiu para o ataque e desferiu golpes fortes. Após o susto, Dvorak se recuperou e se moveu rapidamente, mas não mostrou a mesma agressividade. Quando se enroscaram no chão, Matheus tentou finalizar, mas o tcheco se defendeu e terminou o duelo em primeiro lugar. Mesmo assim, os juízes laterais concederam ao brasileiro uma vitória por decisão unânime.

Com esta importante vitória, Matheus Nicolau segue invicto em sua segunda visita ao UFC. O brasileiro voltou à maior organização de MMA do mundo em 2021 e passou Manel Kape, Tim Elliott e David Dvorak seguidos. Atualmente, o atleta está em sétimo lugar no ranking da categoria, mas, com o triunfo, pode subir na próxima atualização feita pela empresa.

Bruno Souza é dominado pelo adversário e perde a segunda luta no UFC

Promessa do MMA, Bruno começou a luta no ataque. O brasileiro misturou o volume de socos com o poder de irritar Saldana. Paciente, o americano adotou uma postura defensiva, porém, aos poucos, começou a se sentir confortável no octógono. Saldana acertou bons chutes e um forehand no adversário e no final do primeiro round surpreendeu explorando as quedas e nocauteou Bruno duas vezes, mas não causou nenhum dano.

Na segunda rodada, o brasileiro avançou, mas foi mais atingido do que na rodada anterior. Calmo, Saldana aplicou chutes, socos giratórios e agarrou as costas do adversário, mas estragou a posição. Baseado na vontade, Bruno perseguiu o adversário e atacou, mas sem muita técnica. Como era o melhor na trocação, Saldana não se desesperou e respondeu ao adversário dando socos com mais precisão.

No terceiro round, Bruno adotou a mesma atitude agressiva e tomou a iniciativa da luta. O brasileiro apostou nos socos e até aplicou uma blitz no adversário, que resistiu. Ao aplicar um chute, Saldana perdeu o equilíbrio e Bruno aproveitou para aplicar uma queda, mas não conseguiu manter o rival no chão. Na parte final da luta, os lutadores esqueceram a defesa e trocaram golpes fortes no clinche. Ao final dos 15 minutos, os juízes laterais concederam ao americano uma vitória por decisão unânime.

Com a derrota para Luis Saldana, Bruno Souza se vê em uma situação complicada no UFC. O ex-campeão peso pena da LFA (66kg) perdeu as duas lutas na maior organização de MMA do mundo e corria o risco de ser cortado. Anteriormente, o brasileiro foi ultrapassado por Melsik Baghdasaryan.

Promessa do MMA nacional, Karol Rosa também sofreu um duro revés na última luta do card preliminar. A brasileira enfrentou Sara McMann, em uma luta que poderia levar a atleta ao top 10 peso galo (61kg), mas ela não resistiu à luta e força do veterano, ela perdeu a luta e também sua invencibilidade na organização.

Karol Rosa, 27 anos, estreou no UFC em 2019 e venceu suas primeiras quatro lutas. A atleta passou Lara Procópio, Vanessa Melo, Joselyne Edwards e Bethe Correia seguidas, mas levou a pior contra McMann. Atualmente, o representante da equipe ‘PRVT’ ocupa a 12ª posição no ranking peso galo da empresa.

Confira os resultados do evento:

Preliminar do cartão:

Sara McMann derrotou Karol Rosa por decisão unânime dos juízes;

Chris Gutierrez nocauteou Danaa Batgerel no 2º round;

Aliaskhab Khizriev finalizou Denis Tiuliulin no 2º round;

Manon Fiorot derrotou Jennifer Maia por decisão unânime dos jurados;

Matheus Nicolau derrotou David Dvorak por decisão unânime dos juízes;

Luis Saldana derrotou Bruno Souza por decisão unânime dos juízes.

Leave a Reply

Your email address will not be published.