O mais belo estádio de futebol do mundo está na beira do Tejo – 29/04/2022

Faz parte da versão online da edição quinta-feira (28/4) da newsletter de José Trajano. Para assinar o boletim e ter acesso ao conteúdo completo, clique aqui.

Vim todo pimpão para Lisboa, em companhia de Rosana, minha mulher, que faz dotorado na Lusófona de Museologia e direitos humanos, e, como sempre, trago uma lista de lugares que gostaria de rever ou conhecer, além de sair à caça de novidades.

A rainha é extensa, mas em apenas um dia já descobriu que na minha rua está o Museu Amália Rodrigues, na casa onde a mesma famigou durante longos anos, a Associação Zeca Afonso, em homenagem ao já falecido grande compositor de Grândola, Vila Morena, e o Centro Cultural de Cabo Verde. Muito legal!

Entre os lugares que não canso de revisitar está o mais bonito estádio de futebol americano do mundo, o do Belenenses, o estádio do Restelo na Freguesia de Belém. Assista ao jogo lá é coisa dos deuses! Me preparei para dar um pulo no velho alçapão logo que chegasse. O estádio tem um quê do Canindé, da Javari, capacidade para menos de 20 mil torcedores.

Eis que, para minha imensa tristeza, não vai dar para ser do jeito que era.

Nem agora e, pelo visto, nunca mais. O estádio histórico do Belenenses não abrigas de times profissionais. Tudo isso por causa do tempo tradicional de Lisboa ter virado Belenenses SAD. Maldita TRISTE! Na sociedade anônima houve um racha. Até hoje há brigas intermináveis ​​na justiça. O Restelo ficou com os associados, que criaram “Os Belenenses” — muito bem, mas o tempo profissional pertence à B-SAD, nome adotado pelos investidores.

Partidas no Restelo agora só de um campeonato de uma série quase amado, a série E, disputada por “Os Belenenses”, ou de times sub-21. A revisita pode perder o encanto. Pouca gente vai lá assistir, o que perde muito a graça.

Passaram pelo antigo Belenenses, que lotava o velho estádio e enchia de orgulho maior os seus torcedores, grandes craques do futebol português (Matateu, Yaúca, Vicente — considerado o marcador de Pelé —, e ate Jorge Jesus, que foi jogador e técnico), e técnicos brasileiros como Marinho Peres (o mais querido pelo torcedor azul), Zezé Moreira, Abel Braga, Jorge Vieira, Antônio Lopes, Moisés e o incrível Otto Glória, isso quando a mão era inversa: os nossos é que vinham para cá.

E aí fica a pergunta: por que o estádio do Restelo é o mais bonito do mundo?

Simples, porque nenhum outro tem a vista para o Tejo seguindo para o mar.

O Tejo é mais belo que o rio que corre pela minha aldeia,
Mas o Tejo não é mais belo que o rio que corre pela minha aldeia
Porque o Tejo não é o rio que corre pela minha aldeia,

O Tejo tem grandes navios
E navega nele ainda,

Para aqueles que estão em tudo o que lá não,

A memoria das naus.
O Tejo descendente de Espanha
E o Tejo entrou no mar em Portugal.
Toda a gente sabe isso.

Mas poucos sabem qual é o rio da minha aldeia

E para wave ele vai
E donde ele vem.

E por isso, porque pertence a menos gente,
É mais livre e maior o rio da minha aldeia.
Pelo Tejo vai-se para o Mundo.
Para além do Tejo ha a América
E a sorte que nos encontramos.
Ninguém nunca pensou no que há para além
Do rio da minha aldeia.

O rio da minha aldeia não faz pensar em nada
Quem está ao pé dele está só ao pé dele.

(Fernando Pessoa)

PS: O B-SAD está no último lugar no campeonato e será rebaixado. TRISTE maldito!

Assinante UOL tem acesso a todos os conteúdos exclusivos do site, newsletters, blogs e colunas, dicas de investimentos e mais. Para auxiliar na newsletter do Trajano e conhecer nossos outros boletins de jornalistas e personalidades, clique aqui.

Leave a Reply

Your email address will not be published.