O Brasil já tem a desculpa perfeita se perder na Copa do Catar. A preparação da Seleção de Titus – Prisma

São Paulo, Brasil

A Seleção já tem uma das desculpas prontas para se perder na Copa do Catar.

A preparação amadora do tempo de Titus.

Falta de força política, de habilidade para escapar do calendário imposto pela Uefa, de diplomacia com a dona dos amistosos e derrota para a Argentina na final da Copa América, em pleno Maracanã, se juntam para que o Brasil face uma das suas piores preparações para hum mundo.

Pelo próprio planejamento da CBF, divulgado em 2021, o mínimo necessário para um time, qua vencer a Copa do Mundo de 20 anos, pois seria seis amistosos ate a estreia no Catar.

Nº mínimo E ainda seriam buscadas escolhas no grupo das três que escolheram no grupo Brasil, Mundial.

No dia 1º de abril, Sérvia e Camarões foram semelhantes, como os brasileiros, pelo grupo G.

O coordenador da Seleção, Juninho Paulista, estava no sorteio em Doha.

E os jogos que ouviram de Tite que ele não encontraram as vezes asiáticas, não estão no grupo do Brasil e têm como especialidade a velocidade. A Seleção enfrentará a força física da Suíça, o bom toque de bola Sérvio e a habilidade individual dos camaronenses.

O treinador disse em alto e bom som, inclusive para jornalistas.

Virou um sonho o Brasil jogar contra, campeões das últimas quatro Copas europeias. Com a desculpa da Liga do Continente que os times do Velho amistosos o pentacampe de mundo, Juninho segue com a luta não confrontos importantes que seriem fundamentais para o destino da Seleção.

Desde a derrota diante da Bélgica, nas quartas da Copa do Mundo, o Brasil só da República Theca, como time europeu. Em um período de quatro anos.

Em uma mera comparação, para o Mundial de 2018, a Seleção e a Rússia, a Alemanha, Croácia, Croácia. Todos os jogos em 2018.

Além de sul-coreanos e japoneses, o Brasil só tem duas partidas confirmadas antes da Copa. Em setembro. Contra a Argentina, pelas Eliminatórias, e um jogo surreal contra o México, que não tem característica de nenhuma seleção no grupo brasileiro.

O Brasil jogará contra a Coreia do Sul, dia 2 de junho, às 8 horas da manhã, horário de Brasília. E o Japão, dia 6 de junho, às 7h20.

A terceira partida diante da Argentina, dia 11. Só que a AFA não quis o jogo, porque a Fifa obrigou as duas seleções a se em pelas Eliminatórias, a disputa a partida interruptida por fiscais da Anvisa.

T Senegal como substituto, que queria o estilo à equipe de Camarões. Aceitava a Marrocos e a Copa do Marfim.

Só que a CBF e a Pitch, dona dos amistosos do Brasil desde 2006, não concebem nenhuma dessas três equipes africanas.

O novo presidente da CBF, Ednaldo Rodrigues, tem planos para uma profunda reformulação na Seleção Brasileira, após a Copa do Mundo.

Tite não vai no comando do time.

Por decisão do treinador e também da direção da CBF.

Os nomes estão sendo estudados. Como Jorge Jesus, Abel Ferreira, Cuca.

Mas o Brasil também se tornará coordenador ter novo.

Juninho Paulista não conseguiu lidar com problemas de calendário e ainda se dégastou com importantes líderes do futebol brasileiro, por convocações de Tite, desfalcando times de jogos fundamentais, para deixar seus atletas na reserva.

Também não quer a Teix com o Pitch nos mesmos termos CBF que ela fechou com o ex-presidente da Ricardo Ricardo, por dez anos.

Ele deseja o contrato anual.

E exigirá mistos contra importantes times europeus.

Fazer o contrário da preparação atual, que ele sabe ser pessima. Mas não assumirá nem sob tortura.

Tite mudou muito que assumiu a Seleção.

Ela se comportou como um funcionário padrão, não reclamado especificamente da entidade.

Sabendo que os reflexos da falta de intercâmbio com as equipes europeias é terrível para a perspectiva do Mundial do Catar, o treinador defende a todo instante a CBF.

A apresentação da Seleção para a disputa do Mundial será feita na Europa, dia 14 de novembro.

A estreia na Copa, diante da Sérvia, será dia 24. Sim, apenas dez dias depois.

A reta final da preparação é absurda.

Todos que trabalham na CBF, inclusive Tite, sabem muito bem o quanto está ruim.

Mas ninguém assume.

Fica registrado.

Como desculpa, em eventual perda da Copa.

Mas, pelo menos, o Brasil ficará bem hospedado. No hotel cinco estrelas Westin Doha Hotel & Spa. Muito luxuoso, conforme varia de R$ 900,00 a R$ 14.000,00.

O local de treinos será o estádio Grand Hamad. Quatro minutos do hotel.

Preparação confusa, sem nexo.

Conforto privilegiado.

Assim chegará o Brasil ao Mundial do Catar…

Brasileirão já tem mais erros do VAR do que rodadas disputadas

.

Leave a Reply

Your email address will not be published.