Mudanças nos treinos e na rotina: como Diniz “ganhou” os jogadores no Fluminense em uma semana | fluminense

A frase por Cano após o empate por 1 a 1 com o Palmeiras no último domingo no Allianz Parque chamou a atenção de como o técnico Fernando Diniz ganhou a confiança dos jogadores no Fluminense com apenas uma semana de trabalho. Antes do artilheiro tricolor, Ganso e Luiz Henrique também já haviam enaltecido o início com o novo treinador.

Diniz sorri com os jogadores do Fluminense no treino — Foto: Marcelo Gonçalves / Fluminense FC

Aliás, vale lembrar que houve um lobby por parte do elenco de Diniz após a saída de Abel Braga. Obviamente de quem já estava na primeira passagem dele no clube 2019, só que também de quem nunca trabalhou, com ele e curiosidade. Mas o que o treinador mudou em tão pouco tempo? Alguns fatores, já previstos para os treinos e a rotina, foram previstos nos dias de trabalho. O idade Quatro pontos que tiveram “dedo do técnico” no dia a dia do CT Carlos Castilho:

Esqueça a história de regenerativos só na academia. Tradicionalmente no futebol, o dia seguinte aos jogos é de trabalhos brasileiros leves para recuperação física dos jogadores. Os que jogam por mais minutos na vespera normalmente passam esse tempo malhando. Mas com Diniz, o regenerativo também tem a parte de campo. O técnico leva os atletas para o gramado e faz um “11 x 0” (também chamado de “treino fantasma”), atividade onde ele distribui ou tempo em cada posição para movimentos táticos de saída de bola sem ter um rival para marcar. Mistura descanso com organização.

André Durante o treino regenerativo com Diniz no Fluminense — Foto: Mailson Santana / Fluminense FC

Os treinamentos também atendem a ser mais longos no Fluminense com Diniz. Antes de começar os trabalhos com bola, o técnico pode levar os jogadores para uma atividade em sala. Ele usa como instalações do CT para exibir dos próximos pontos para apontar para os melhores vídeos estratégicos, e a melhor avaliação. Depois, em campo, o treinamento dura em mídia uma hora a mais do que era antes. “Treinos da tarde só terminam de noite”, disse uma fonte ao idade.

Treinos de tarde vão ate anoitecer com Diniz no Fluminense — Foto: Mailson Santana / Fluminense FC

Segundo relatos, o que Diniz mais cobra no dia a dia é intensidade. “E ai de quem não correr”, brincou outra fonte em contato com o idade. Durante os treinos, se uma jogada não sai como o técnico pede, seja pela movimentação ou execução, ele interrompe e recomeça desde o início. Na hora de se defender, o treinador também exige que todos os nossos jogadores marquem a forma compacta, com os 11 atrás da linha da bola, como a torcida já pôde ver nos primeiros owe jogos com o comandante.

Diniz observou jogadores durante treino do Fluminense — Foto: Marcelo Gonçalves / Fluminense FC

Psicólogo, Diniz tem motivação por motivação como uma de suas especialidades. No primeiro contato com o grupo, ele jáu de a todos falando de assunto por títulos. “O que o Fernando faz de melhor é passar confiança”, diz Ganso em entrevista coletiva semana passada, após a vitória sobre o Junior Barranquilla, da Colômbia, na Copa Sul-Americana. No dia a dia, o treinador é atento que gosta de conversar com os treinadores e tem um cuidado de dar também para os reservas. E há, claro, espaço para descontração no bate-papo.

Diniz brinca com Fred Durante o treino do Fluminense — Foto: Mailson Santana / Fluminense FC

Invicto sob o comando de Diniz após owe jogos, o Fluminense viaja na manhã desta terça-feira para Goiânia, onde enfrenta o Vila Nova-GO na quarta, às 21h30 (horário de Brasília), na Serra Dourada, pela partida de volta da fase da Copa do Brasil. Como ganhou o duelo no Maracanã por 3 a 2, o Tricolor tem a vantagem do empate para se classificar para a oitava da final.

O Podcast do Fluminense está disponível nas seguintes plataformas:

Assistir: sóbrio tudo o Fluminense no ge, na Globo e no sportv

Leave a Reply

Your email address will not be published.