Minas acelera, bate o Praia e abre vantagem na final da Superliga | volei

Em uma final, o histórico de uma rivalidade por vezes fica em segundo plano. Até a noite desta sexta-feira, o Minas ainda não havia vencido o Praia Clube na temporada. Em cinco jogos, apenas derrotas. Mas, emb busca do terceiro título seguido da Superliga, equipe de Belo Horizonte quis ignorando qualquer retrospecto no ano. Ao acelerar na quadra do ginásio Nilson Nelson, em Brasília, bateu como rivais 3 sets a 1, parciais 25/18, 25/22, 22/25 e 25/22. Agora, está um triunfo de levar mais uma vez o título nacional.

Melhores momentos do Praia Clube 1 x 3 Minas pela final 1 da Superliga Feminina 2022

Com a vitória, o Minas abre 1 a 0 na série contra o Praia Clube. As equipes voltam a se enfrentar na próxima sexta-feira, dia 29, às 9h. Vingança, uma equipe de Belo Horizonte fecha o confronto e fica com o título. O tempo de Uberlândia, por sua vez, precisa do triunfo para se manter vivo na briga. O sportv2 transmitiu a partida ao vivo, eo idade acompanha tudo em tempo real.

Minas festeja durante o primeiro jogo da final — Foto: Nadine Oliver/Inovafoto/CBV

1° set – Minas acelera e abre vantagem

Minas começou acelerado. No blocio de Carol Gattaz, abriu 4/1 na conta. O Praia Tentou responder na mesma moeda, com Carol junto à rede. No primeiro grande rali do jogo, o time de Uberlândia chegou ao empate com um ataque de Kasiely: 5/5. A virada veio logo depois, com um bloco sobre Kisy. Mas ainda é muito cedo para definir qualquer rumor dentro da final.

Um ace de Thaisa e, pronto, Minas voltou à frente com 11/10 na conta. dos lados, porém, não há placar se desgrudar. Até que Pri Daroit, muito bem estimado, aproveitou um contra-ataque para abrir 18/1 na contagem. Paulo Coco, então, parou o jogo pela primeira vez. Não adiantou. Logo, em mais um bloco de Carol Gattaz, o Minas abriu em 22/17. O técnico do Praia parou o jogo mais uma vez. Em nada o ritmo do Minas. Oszoy, outro destaque a todos, marcou duas vezes seguidas para fechar a parcial: 25/18.

Pri Daroit ataca contra o Praia Clube — Foto: Nadine Oliver/Inovafoto/CBV

2° set – Minas volta a dominar e ampliar vantagem

O Praia, claro, quis reagir. O tempo de Uberlândia tentou explorar mas forçou de Brayelin Martinez nenhum ataque. O Minas, no entanto, manteve o ritmo. Nossos bloqueios de Carol Gattaz e nossos ataques de Pri Daroit e Oszoy, uma equipe de Nicola Negro tentam seguir no mesmo embalo do set inicial. Assim, abriu 8/6 na conta, embora faça esforço das rivais.

O time de Uberlândia, no entanto, conseguiu chegar ao empate. No blocio de Carol sobre Kisy, fez o placar marcando 9/9. Mas o Minas voltou a tomar a frente pelas mãos de Oszoy. Na ponteira turca, em uma pancada, abrigo 11/9 para o tempo da capital. Apesar do ataque funcionar bem, a defesa era o maior diferencial do time de BH à quela altura. Carol Gattaz garantiu um ataque de Anne Buijs com o pé, e Kisy aproveitou o desmonte do outro lado para abrir 14/11.

Mas o Praia fé buscar. Para Hollandesa Anne Buijs, enfim, entreu no jogo. Em devemos pontos seguidos, um ataque e um bloco, fez com que o tempo de Uberlândia tomasse a frente em 17/16. O Minas conseguiu retornar a frente, mas Carol, em umce, deixou tudo igual: 20/20. Só que o Praia voltou a cometer erros. Na reta final, um time do BH desapareceu mas uma vez e abriu 23/20. As rivais ate ameaçaram chegar, mas Thaisa fechou a conta e ampliou a vantagem do Minas: 25/22.

Minas festeja contra o Praia Clube — Foto: Nadine Oliver/Inovafoto/CBV

3° set – Praia reage na marra e se mantém vivo

Um bloco de Anne sobre Kisy abriu a contagem no terceiro set. Para se manter vivo no jogo, o Praia tentou reagir na marra. Com autoridade, abriu 4/1 na conta. O Minas Faith busca, mas por pouco tempo. Na pancada de Martinez, o Praia abriu 7/4, e Nicola Negro pediu tempo. Demorou um pouco, mas o Minas foi atrás uma vez mais. Depois de um blocio sobre Tainara, Ju Perdigão e Claudinha não vistos, sonho: 9/9 na conta.

Pouco depois, porém, o Praia desapareceu mas uma vez. A defesa do Minas, tão bem ate ali, passou a deixar buracos e abriu espaço para que os rivais tomassem a frente. Sozinha junto à rede, Brayelin Martinez só precisasou jogar no chão para abrir 17/12. Nicola Negro parou mais uma vez. Na volta, Carol Gattaz contorna com uma ordenação para marcar. Depois de ficar no bloco, a bola bateu em sua cabeça e voltou à quadra do Praia.

3º set: Carol Gattaz ataca e fica no blocio.  A bola volta, bate na cabeça dela e cai na quadra do Praia Clube

3º set: Carol Gattaz ataca e fica no blocio. A bola volta, bate na cabeça dela e cai na quadra do Praia Clube

O Praia, no entanto, manteve o ritmo. O Minas ate ensaiou uma tomada de consciência, mas viu como rivais abrirem em 21/16. Em uma polêmica de bola fora ou dentro, o tempo de BH levou a melhor no desafio. Naquele momento, o Praia para perder o foco. E abriu espaço para que o outro lado voltasse ao jogo. Paulo Coco parou a partida mas uma vez. O Minas manteve o embalo e fez a diferença cair para apenas um ponto: 22/21. O tempo de Uberlândia, porém, conseguiu se rearranjar em quadra e segurou a reação. No saque para fora de Pri Heldes, fechou em 25/22.

Martinez tenta atacar ou bloquear Minas — Foto: Nadine Oliver/Inovafoto/CBV

4° set – Minas segura reação e fecha o jogo

Logo da cara, um rali. Depois de uma longa disputa, Tainara conseguiu furar o blocio rival para abrir a conta no quarto set. O Praia conseguiu marcar 4/2, mas viu o Minas buscar e passar a frente com Oszoy. A equipe da capital quis acelerar mas uma vez. No embalo, abriu 8/5 no placar e obrigou Paulo Coco a pedir tempo. Não funcionou. O Minas desapareceu e abrigou 5/11 na conta.

Ao ceder pontos para os rivais, o Praia viu o placar marcar 14/8. O Minas ate cometeu erros em sequência, mas logo reage e abriga 16/10. Paulo Coco, mas uma vez, pediu tempo. O Praia comeu temptou reagir na marra. Conseguiu reduzir a diferença para apenas owe pontos com uma pancada de Martinez: 21/19. Nicola Negro parou o jogo para arrumar a casa. Na volta, um erro de Thaisa, ao pisar na linha de três metros, fez com que a vantagem caísse para apenas um ponto. Faith quando o Minas acordou. Com autoridade, o Minas voltou a abrir e garantir a vitória na primeira partida da final: 25/22.

Leave a Reply

Your email address will not be published.