Mercedes vive, mas talvez tenha de adotar a linha convencional para dar jeito no W13 – Notícia de Fórmula 1

A Mercedes corre contra o tempo para achar soluções para o W13 (Foto: Mercedes)

” alt=””/>

Talvez tenha sido o GP da Emilia-Romanha o mas significativo para a história da mercedes na temporada 2022. Nunca tem equipe tão exposta e todas as fraquezas do projeto do W13 ficaram em tona. Da falta de ritmo no piso molhado ao problema do porpoising (os molhados rápidos), nada passou em Ímola. En não se engane: o quarto lugar de george russell fé mas uma combinação de género e oportunismo, como ele mesmo qualificado, faça realmente o desempenho. O cenário real é mais parecido com o que viveu Lewis hamilton – fóruns do Q3 e longe dos pontos. Por isso, é honesto perguntar: a equipe que mais venceu na Era Híbrida ainda tem como dar a volta por cima em 2022?

Considerando o histórico e a capacidade de reagir rapidamente a infortúnios, pode-se dizer que sim. Aumentando ainda o fato de ter nas garagens o homem que mais venceu na F1, a resposta se torna óbvio. Mas nada esse novo regulamento é óbvio, e esse é o problema da esquadra chefiada por Toto Wolff neste momento.

O carro prata com desenho de entradas em um extremo, pods estreitos, revelou de ar mais finas, um modulado e cheio de fendas, e se complexo, arisco. Os quiques são severos a ponto de gerar gild nossos pilotos – em Ímola, foram mais acentuadas do que nas primeiras corridas. Para aliviar os saltos, os engenheiros tiveram de ampliar a altura do modelo um pouco mais, o que custou velocidade final e downforce. Então, deste ponto de vista, não é uma surpresa acompanhar o calvário dos alemães.

▶️ Inscreva-se em nossos canais imperdíveis do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

mercedes lost muito em performance e está mais de 1s2 de suas antigas rivais, Ferrari e Red Bull. E como se não bastasse, todos os ajustes ainda tornam a busca por colocar os pneus na janela adequada à temperatura uma tarefa hercúlia – a borracha temido, de novo, um enorme papel no desempenho geral dos carros. “Temos o carro por causa dos saltos gerais e também estamos lutando com o pneu do pneu. Encontraram um ad melhor depois de buscarem, mas resultaram de uma sorte, um resultado final, das contas, que Russel disse muito atrás, após uma grade”, disse. Ímola.

Também sóbrio ajustado e atualizações, um mercedes fez poucas primeiras etapas. Basicamente, o tempo testou elementos pequenos e tentar minimizar o propósito. O trabalho maior ligado esteve à redução do peso do carro – ouvir que o W13 ainda está 10 kg acima do peso mínimo. Também se fala em um grande pacote de mudanças para o GP da Espanhol – onde a fase ajudada as equipes promove melhorias para a Europa da temporada

Chefão da mercedes, Toto Wolff nega a classificar o projeto como um fracasso e compreende que há uma maneira de rebelião, mas antes é preciso encontrar a chave para destravar o desenvolvimento do modelo prata. “A questão fundamental que, de certa forma, ofusca tudo é que nosso carro quica mais que os outros”, disse o austríaco. “Por causar salto, não somos capazes de andar onde deveríamos andar e isso se espalha a configuração, aderência do pneu e etc.”

mercedes. Esse ponto é defendido também por Wolff, que insiste que, antes de desistir do W13, é preciso examinar todos os caminhos. “Tudo de bom e ruim acontece na parte inferior do carro. Mas temos ideias do que queremos tentar, e isso será feito nas próximas corridas. Eu não diria que nosso conceito é completamente errado. Temos de manter o que é bom e eliminar os pontos fracos. Temos de esgotar todas as possibilidades que a ciência nos oferece.”

É um ponto de vista válido, que é baseado no retrospecto vencedor da esquadra da estrela. Só que talvez a equipe tenha mesmo de seguir um outro caminho, tenha já pelo próprio chefão. “Acho que se superássemos o propósito, desbloquearíamos muito desempenho no carro. Se não conseguirmos isso, há caminhos mais convencionais em termos de desenvolvimento que ainda não tomamos. Quero dar tempo para que essa decisão seja tomada de maneira adequada”, ponderou.

LEIA TAMBEM
+Pedido de desculpas é tentativa de shieldagem da mercedes contra mais uma dor de cabeça

A verdade é que o deficit para as adversárias é grande e, neste momento, ainda existe a ameaça do pelotão intermediário. Ainda que o plano seja adequado e o discurso mais apaziguador, afastando a crise, o fato é que a mercedes corre contra o tempo e nada parece a seu favor. Então, talvez uma linha mais convencional não de todo o ruim, ate projetando o futuro.

“Você tem de ser realista”, disse Hamilton ainda em Ímola. “De alguma forma, devemos encontrar 1s5 muito rapidamente para terminar à frente da Ferrari e da Red Bull. É mais importante agora encontrar uma solução – na melhor das hipóteses este ano, mas o mais tarde na próxima temporada. Não devemos nos encontrar em uma situação como esta novamente.”

” alt=””/>

Acesse como versões em espanhol e português-PT Faz GRANDE PRÊMIOalém dos porqueiros Nosso Palestra e Teleguiado.

Leave a Reply

Your email address will not be published.