Mais jovem da Iugoslávia, Macedônia do Norte busca nova zebra para vaga inédita na Copa do Mundo | futebol internacional

Um país de 1,8 milhão de habitantes, cuja área é menor que o estado de Alagoas, terá a chance nesta terça-feira de garantir vaga para a próxima Copa do Mundo.

A missão é difícil, porque o Macedônia do Norte enfrentará Portugal, sob o comando de Cristiano Ronaldo, fora de casa em um único jogo. No entanto, derrotar gigantes não é mais novidade para um time cujo primeiro jogo oficial foi há 28 anos, mas que, nos últimos 12 meses, venceu a Alemanha e a Itália, sempre longe de casa.

Jogadores da Macedônia do Norte comemoram vitória sobre a Itália (Foto: Reuters)

Relacionamento próximo com a Itália

De todas as grandes equipes da Europa, a Itália talvez tenha sido a que teve a melhor chance de a Macedônia do Norte surpreender e vencer de maneira épica. Afinal, a história do futebol no pequeno país balcânico, que fazia parte da ex-Iugoslávia, está profundamente ligada ao cálcio. Começando com o carrasco de Azzura.

O autor do gol na vitória por 1 a 0 sobre a Itália na última quinta-feira fez sua carreira na Itália. Além disso, por cinco anos o atacante Trajkovski jogou no mesmo estádio La Favorita, pelo Palermo. Ironias de bala.

“É para minha família e para toda a Macedônia”, disse Trajkovski após a vitória histórica.

Trajkovski Norte da Macedônia — Foto: EFE

É também na Itália que o maior jogador da história da Macedônia do Norte fez sua carreira. Goran Pandev, 38, está atualmente no Parma, mas foi revelado pela Inter de Milão e passou para clubes como Lazio, Napoli e Gênova.. Após 122 jogos e 38 gols pela seleção, ele se aposentou da Euro 2021.

Aliás, o torneio continental foi o primeiro sinal da evolução da Macedônia do Norte. O Euro foi a estreia da equipe em grandes torneios. Não foi uma campanha emocionante, com três derrotas no grupo contra Holanda, Áustria e Ucrânia, mas a experiência foi importante.

Pouco antes do Euro 2021, em março de 2021, outro sinal foi dado. Mesmo jogando fora, a Macedônia do Norte venceu a Alemanha por 2 a 1 nas eliminatórias da Copa do Mundo. Pandev estava em campo e marcou um dos gols.

– O Pandev é o nosso jogador mais famoso, mas esta equipa mostrou que também temos outros jogadores capazes. A equipe mostrou sinais de evolução nos últimos anos com Pandev, e continuou mesmo após sua aposentadoria.

Pandev, pela Macedônia do Norte na Eurocup — Foto: REUTERS/Justin Setterfield

Antiga República da Iugoslávia

Embora nunca tenha sido protagonista do futebol europeu, a Macedônia do Norte tem uma história rica. Fazendo parte da Iugoslávia, ele colaborou com atletas importantes nas últimas décadas para uma equipe que sempre esteve entre as principais do Velho Continente.

Antes de Pandev, o maior jogador do país foi Darko Pancev, atacante que marcou a história do Estrela Vermelha, campeão europeu em 1991. Nesse mesmo ano, Pancev conquistou a Chuteira de Ouro europeia, como o melhor artilheiro continental.

A guerra de separação da Iugoslávia, que eclodiu logo depois, impediu a continuidade da seleção iugoslava, que foi eliminada da Eurocopa de 1992 como punição, em um processo semelhante ao que aconteceu hoje na Rússia, após a invasão da Ucrânia.

Torcedores comemoram a vitória da Macedônia do Norte com a bandeira do país — Foto: EFE

Com o fim da Iugoslávia, surgiu a Macedônia do Norte. Não sem controvérsia: o nome do país não foi reconhecido pela Grécia, que afirmava que a verdadeira Macedônia é a região do norte da Grécia, sede histórica do antigo reino governado por Alexandre, o Grande.

Por esse motivo, a equipe iniciou sua carreira internacional com o curioso nome de ex-República Iugoslava da Macedônia. A disputa não foi resolvida até 2018, quando um acordo com a Grécia mudou o nome do país para Macedônia do Norte.

Os rivais regionais estão à frente

A seleção do país jogou sua primeira partida em outubro de 1993, uma vitória por 4 a 1 sobre a Eslovênia, outro país recém-nascido dos escombros da Iugoslávia. A maior estrela do futebol local, Pancev ainda conseguiu jogar seis jogos pela Macedônia do Norte, entre 1993 e 1995.

Se o talento existe na Macedônia do Norte, a estrutura ainda está longe de permitir que a equipe alcance alturas. Especialmente em comparação com equipes de outros países da ex-Iugoslávia, como Sérvia e Croácia, atuais vice-campeãs mundiais.

– O principal é dinheiro, organização e infraestrutura. A Sérvia e especialmente a Croácia estão muito à nossa frente. Nosso campeonato nacional é um desastre absoluto, a estrutura é mínima e há muito pouco dinheiro investido no futebol. É um grande problema. A menos que isso mude, não seremos capazes de sustentar nosso sucesso. A geração atual mostrou que é boa, mas à medida que envelhece será difícil manter esse desempenho no futuro – analisou Zlateski.

Torcedores comemoram na capital Skopje, após a vitória da Macedônia do Norte sobre a Itália — Foto: EFE

A geração atual segue uma tradição da anterior: está intimamente ligada à Itália. O principal nome é o meio-campista Eljif Elmas, 22, que joga pelo Napoli. Outro destaque é o meia Enis Bardhi, que atua no Levante, da Espanha.

Apesar deste talento ofensivo, o maior trunfo da Macedônia do Norte tem sido a defesa. Foi assim que a equipe conseguiu segurar uma Itália que, apesar de ter finalizado mais de 30 vezes, só conseguiu chegar ao gol em cinco vezes. Espera-se que frente a Portugal na terça-feira a estratégia se mantenha.

– A estratégia será semelhante: ser compacto defensivamente e dificultar a passagem de Portugal. Será importante não sofrer um gol no início da partida. Defender as bolas paradas é crucial. Portugal continua a ser o grande favorito, mas temos de os fazer trabalhar muito. Vejo um caminho para mais uma surpresa – acrescentou Zlateski.

Portugal e Macedónia do Norte defrontam-se esta terça-feira, às 15h45 (GMT), no Estádio do Dragão, no Porto. Quem vencer se classifica para a Copa do Mundo. Em caso de empate, haverá um jogo de prorrogação e, se necessário, pênaltis. A ge seguirá a partida em tempo real.

Leave a Reply

Your email address will not be published.