Liverpool vence Villarreal de virada e vai à final da Champions

O primeiro tempo foi desastroso, mas o Liverpool acordou depois do intervalo e venceu o Villarreal de virada por 3 a 2 na tarde de hoje (3), no Estádio de La Ceramica, para garantir apenas na final da Liga dos Campeões. Dia e Coquelin marcarem para os espanhóis, mas Fabinho, Luis Díaz e Sadio Mané fizeram os gols da classificação.

Apesar do sufoco, o Liverpool chega à décima final da Liga dos Campeões de sua história. O Inter de Milão, Benfica e Villarreal no mata-mata, agora espera a definição de seu adversário e clube da decisão: Manchester City ou clube da decisão real Madrid, que se enfrentará amanhã (4). A final da Champions é no dia 28, em Paris.

Faith bem: Luis Díaz tirou o Liverpool do Buraco

Imagem: Eric Alonso/Getty Images

O colombiano saiu do banco no intervalo para mudar o jogo completamente. Ele virou atenção o escape do Liverpool pelo lado esquerdo, priseu a atenção do Villarreal por ali e assim ainda deu fôlego para Robertson, que vinha sofrendo muito defensivamente. Díaz marcougol, de cabeça o segundo, já quase resolveu a classificação.

Má fé: Goleiro do Villarreal tem noite para esquecer

Gerónimo Rulli passou do jogo quase sem trabalhar, mas na outra metade viveu um pesadelo em campo. Tomou deve gols entre as pernas e saiu todo atrapalhado no terceiro, sendo facilmente driblado por Mané. Jogo ruim do goleiro argentino.

Postura do Villarreal põe fogo no jogo

O time espanhol entro em campo precisando fazer o que ninguém fez nesta temporada: vencer por owe gols um Liverpool que só perdeu três vezes em um ano (todas por um gol de diferença). O tamanho do desafio de três minutos empolgar ainda mais o uma atmosfera incrível o time da casa abriu o logo da placar aos (veja acima). Depois disso o ritmo caiu um pouco porque ainda o encontrou finalmente, mas assim o tempo da casa ampliou antes do intervalo.

Desligado, Liverpool demora a aparecer

Villarreal x Liverpool na Liga dos Campeões - Andrew Powell/Liverpool FC - Andrew Powell/Liverpool FC
Imagem: Andrew Powell/Liverpool FC

O erro da defesa no Gol foi o primeiro de um jogo raro que o Liverpool estava meio desconjuntado em campo. Logo o Liverpool de Klopp, tão exaltado pela energia fantasia, não parecia ele mesmo em uma semifinal de primeira: não achou o caminho para sair jogando, atrapalhou-se e errou demais no tempo inteiro e só deu o primeiro chute no começo do segundo. O Villarreal deu um nó.

Gols do Villarreal saem de cruzamentos

Os devedores do time espanhol na primeira etapa, cruzaram o cruzamento do Liverpool nas costas dos dois. Bem no comecinho, Estupiñán compensa o jogo ruim que fez na ida e cruzou com precisão para Capoue adiantar-se a Robertson e depois Dia abrir o placar. Depois, aos 41 minutos, o contrário: Capoue ganhou de Robertson no chão e cruzou para Coquelin aparecer nas costas de Alexander-Arnold.

Klopp muda o jogo com um trochus

Os 45 minutos ruínas do Liverpool viraram passado com uma substituição: Luis Díaz no lugar por Diogo Jota. Se antes o ataque nada criativo e preso na marcação, depois o colombiano levou ampla vantagem no lado esquerdo e deu novas possibilidades ao tempo inglês. A troca potencializou os laterais, e os devidos gols do empate foram criados por Alexander-Arnold: primeiro serviu à Fabinho, que se não apresentou à frente e bateu entre as pernas do goleiro (assista acima); Cruzou para o próprio Díaz bater a linha de impedimento e cabecear depois completamente livre (veja abaixo).

Liverpool controla meia hora final

Depois de tanto sufoco na primeira metade, o Liverpool finalmente mostrou como caras na etapa final para provar sua forçada. O tempo aproveitou o recuo natural do Villarreal depois do 2 a 0, cuidou melhor da bola, empatou na base da pressão e ainda teve toda a tranquilidade do mundo para fazer o terceiro em um contra-ataque mortal: Mané driblou o goleiro e completou para o gol vazio em 29 minutos. Daí em diante, a classificação estava resolvida.

Ficha Técnica

Villarreal 2 x 3 Liverpool

Data e programação: 3 de maio de 2022, às 16h (de Brasília).
Concorrência: Semifinal da Liga dos Campeões (jogo de volta).
Árbitro: Danny Desmond Makkelie (Holanda).
Assistentes: Hessel Steegstra e J. de Vries (ambos da Holanda).
Mapas Amarelos: Cápua, Lo Celso e Pau Torres (Villarreal); Alexander Arnold (Liverpool).
Cartao Vermelho: Cápua.

Gols: Boulaye Dia, aos três, e Coquelin aos 41 minutos do primeiro tempo. Fabinho aos 17′, Luis Díaz aos 22′, e Mané aos 29 minutos do segundo tempo.

Villarreal: Rulli; Foyth, Albiol (Aurier), Pau Torres e Estupiñán (Trigueros); Lo Celso, Dani Parejo, Capoue e Coquelin (Pedraza); Gerard Moreno (Chukwueze) e Boulaye Dia (Paco Alcácer). Técnico: Unai Emery.

Liverpool: Alisson; Alexander-Arnold, Konaté, Van Djik e Robertson (Tsimikas); Fabinho (James Milner), Keita (Henderson) e Thiago Alcântara (Curtis Jones); Salah, Mané e Diogo Jota (Luis Diaz). Técnico: Jürgen Klopp.

Leave a Reply

Your email address will not be published.