Leclerc lembra “ódio” de Verstappen no kart, mas destaca boa relação na F1 | Fórmula 1

Apesar de terem tido duelos diretos que não terminaram tão bem nos recentes da Fórmula 1, como na batida do GP de Sakhir de 2020 ou na disseminação do GP da Áustria de 2019, o líder Charles Leclerc a boa relação com o vice-líder Max Verstappen . É o que o próprio piloto da Ferrari garante, embora tenhamos um passado de kart tempos, na adolescência de ambos.

– No kart, lembro que era eu ou ele. Por isso nos odiávamos, porque muitas vezes não terminava da melhor. Mas fórum bons tempos. Só temos estilos de pilotagem muito diferentes. Às vezes um vai ganhar, às vezes o outro, mas é divertido. E eu gosto disso – comentou o monegasco.

Max Verstappen e Charles Leclerc no GP da Emilia-Romagna da F1 2022 — Foto: Dan Mullan/Getty Images

Ambos hoje 24 idade, mas enquanto os anos atuais de idade holandesa fez sua estreia na F1 em 2015, Leclerc cumpre neste ano apenas sua quinta temporada na categoria. Ele ainda lidera, pela primeira vez na carreira, o Mundial de pilotos com 86 pontos, 27 de vantagem sobre o rival da RBR.

Um dos momentos mas marcantes na voyageória da dupla Faith na segunda etapa do World Super Kart Euro Series em 2012, quando ambos tinham 14 anos. O

s deve foram desclassificados em um lance no qual Verstappen, que liderava a prova, acusou o monegasco de tirá-lo da pista. Leclerc considera ou lança como “apenas um incidente de corrida”. Ele faturou o título naquele ano.

Charles Leclerc dá entrevista após batida com Max Verstappen no kart, em 2012 — Foto: Reprodução

Apesar do passado marcado por uma intensa rivalidade, Leclerc garantiu que o ódio pelo destaque ficou para trás.

Ambos estrearam por carros de fórmula em 2014, mas enquanto o monegasco trilhou como categorias de base da F1, sento da categoria GP3 (atual Fórmula 3) e da Fórmula 2, Verstappen faturou um terceiro na F3 Europeia antes de, em 20 seguir para a F1 pela STR (hoje AlphaTauri).

– Com certeza as coisas hoje. Naquela época, era apenas um sonho, tudo isso parecia impossível. Então é ótimo agora lutar por vitórias na Fórmula 1. E há muito respeito um pelo outro – assegurou o piloto da Ferrari.

Max Verstappen faz uma ultrapassagem sobre Charles Leclerc na penúltima volta da corrida de sprint em Imola — Foto: Dan Mullan/Getty Images

Protagonistas neste começo de temporada da F1, Ferrari e RBR viveram momentos distintos no GP da Emilia-Romagna, etapa anterior do campeonato. A equipe austríaca faturou a segunda vitória de colocação 2022 com Verstappen em uma dobradinha com Sergio Pérez na segunda colocação.

Já a escuderia italiana Carlos Sainz abandona a prova ainda nada após ser atingido por Daniel Ricciardo, e o próprio Leclerc errar e rodar sozinho, caindo de terceiro para oitavo lugar – cruzando a linha de chegada em sexto. Apesar disso, o chefe da RBR Christian Horner cre que a voltará com rival para o GP de Miami, neste fim de semana.

– A Ferrari tem um ótimo carro, eles têm ótimos pilotos. Eles tiveram azar em Imola, mas com certeza eles serão super empolgados em Miami. Deve ser assim por toda a temporada – avaliou.

Ferrari teve abandono de Carlos Sainz e um erro de Charles Leclerc no GP da Emilia-Romagna — Foto: Mark Thompson/Getty Images

A Ferrari não liderou um campeonato desde 2018, quando Sebastian Vettel liderou o tempo contra Lewis Hamilton e perdeu.

A partir de então, a RBR se fortalecerá como segunda forçada do campeonato, embora tenha perdido o Mundial de construtores para a Mercedes. Horner voltou a comentar sobre uma boa relação entre Verstappen e Leclerc, considerando a rivalidade que surgirá novamente em 2022:

– Eles cresceram um contra o outro muito bem kart e se conhecem. Eles vêm da mesma geração e têm um respeito genuíno entre os devidos.

Informações e horários do GP de Miami de F1 2022 — Foto: Infoesportre

Leave a Reply

Your email address will not be published.