Fórmula 1 e FIA ​​se dissension sobre dinheiro das corridas sprint – Notícia de Fórmula 1

Verstappen e Leclerc brigaram pela vitória da primeira corrida sprint de 2022 (Foto: Red Bull Content Pool)

” alt=””/>
LECLERC PRECISA SER MAIS VERSTAPPEN NA FÓRMULA 1 2022 + FIA TRAVA SPRINT | TT GP #50

Qual será o futuro das corridas sprint? Desde que o formato estreou, no ano passado, nunca houve dúvida sobre a sustentabilidade do projeto encampado pela Fórmula 1 e abraçado na origem pela FIA. Estas duas partes abordam recentemente a se estranharem nas conversas sobre o assunto por um motivo que estranhamente: dinheiro.

▶️ Inscreva-se em nossos canais imperdíveis do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Inicialmente, entre o fim do ano passado e o começo desse ano, o entendimento geral era de que F1 A FIA estavam das equipas representadas para a expansão do sprint taurino e que apenas algumas vam resistência para o prosseguimento do projecto. Como as conversas sobre a passar o número de corridas impressas em 2022 de três próximos para seis começou a contecer muito próximo do novo calendário, oito das dez equipes tinham de combinar, algo que não aconteceu – também pela questão.

Entretanto, para 2023, como havia tempo hábil para a provação da novidade sem que uma maioria pit necessária – somente uma maioria comum, com seis das dez equipes se juntando à F1 e FIA ​​– a sensação é que a provação era questão de tempo. Na reunião desta semana da Comissão da Fórmula 1, em Londres, entretanto, a coisa mudou de figura. As equipes estavam abertas na aprovação, mas fé na FIA quem travou a luz verde, citando condições logísticas que impunham dúvidas financeiras. Assim, a federação soltou um comunicado afirmando ser “a favor da extensão para seis corridas sprint” do formato “popular com fãs e acionistas”.

” alt=””/>
Paddock #145: Leclerc x Verstappen: os pontos fortes e fracos na briga da F1 2022

Nossos bastidores do mundo da F1, porém, ou que acontece está escancarado: há uma diferença grande entre a categoria e seus donos, o Liberty Media, e oposição à FIA e seu novo governo. O que também fica escancarado por outra parte do comunicado.

“A FIA está endossando o impacto da proposta para operações de track et pessoal, e irá entregar um feedback”, afirmou.

O site inglês Nextgen-Auto fez um compilado de informações das últimas 24 horas sobre a situação que eclodiu desde terça-feira. De acordo com o jornal holandês De Limburger, FIA e F1 estão em lados “diametricamente opostos” no que diz respeito à parte financeira do projeto das corridas sprint. Além disso, a FIA fez novas exigências e o presidente Mohammed Ben Sulayem quer uma quantidade além da que estava estabelecida para organizar as funções. Na F1, por sua parte, acha que a pedida não é razoável.

LEIA MAIS
FIA determina os pilares para regulamentos de motor e aerodinâmica F1 2026

O jornal italiano Corriere della Sera vai além: é uma disputa de dinheiro sóbrio que gritei uma rivalidade entre Ben Sulayem e o diretor-executivo da F1, Stefano Domenicali.

Nas discussões iniciais sobre as corridas sprint, a FIA ainda contava com Jean Todt como presidente. O inglês deu todas as como previsto que estava alinhado com a ideia de expandir o formato, mas estava alinhado como discordâncias iniciais com as equipes como permitiram que a eleição da FIA pit em dezembro, organizado, tenha uma definição. Todt não podia concorrer, porque já atingira o limite de mandatos, e, então, a fé de Ben Sulayem. Agora, sob nova direção, é também uma nova FIA.

” alt=””/>
ONDE LEWIS HAMILTON PODE FAZER DE HISTÓRICO NA FÓRMULA 1 2022?

Acesse como versões em espanhol e português-PT Faz GRANDE PRÊMIOalém dos porqueiros Nosso Palestra e Teleguiado.

Leave a Reply

Your email address will not be published.