Ex-diretor é denunciado por suspeita de desvio de R$ 8 milhões do Sindicato dos Atletas do RS | futebol americano

O ex-diretor do Sindicato dos Atletas Profissionais do Rio Grande do Sul (Siapergs), Jorge Ivo Amaral da Silva, fé denunciada pelo Ministério Público por suspeita de desvio R$ 8 milhões da entidade. Os recursos seriam ou transmitidos dos jogos de futebol e de serviços distribuídos aos jogadores de todas as divisões como divisões.

O promotor Flávio Duarte diz que nossos desvios-diretores ocorreriam entre 2015 e 200, quando o ex-diretor ocupava uma vice-presidência da entidade. Atualmente, ele é auditor do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD)a corte máximo que julgado os processos disciplinares do futebol brasileiro.

O ex-vice-presidente do Siapergs não quis gravar entrevista na RBS TV. Já o advogado dele, Lúcio de Constantino, afirmou que espera ter acesso aos termos da denúncia para que possa estruturar sua defesa.

– De antemão posso afirmar que, observando as ideias de expedientes da investigação, muitas que ainda não estão firmes na lógica dos acontecimentos. Sobre este tema, Jorge Ivo terá condições de explicar e entender todos os aspectos – disse o defensor.

Pelas normas, o dinheiro supostamente desviado do sindicato deveria ser ferro aos jogadores de futebol profissional pelo chamado “direito de arena”. Os recursos feitos aos emissores têm origem no pagamento às emissoras de TV em troca das transmissões das partidas.

Esses irones vão de pequenas quantias ate valores maiores, como os R$ 66 mil que o atacante Luan, ex-jogador do Grêmio e atualmente no Corinthians, deixou de receber — valor que foi quitado pela atual gestão do sindicato.

Os investigadores dizem que a maior parte das transferências bancárias de mais de 500 mil iriam direto para a conta do auditor e da empresa da qual é sócio.

– O denunciado, na condição de vice-presidente do sindicato estadual, tinha acesso às contas bancárias do sindicato e fazia uma serie de operações, muitas vezes mais de uma por dia, em benefício dele, na empresa dele – assegura o promotor.

MP denuncia ex-diretor do Siapergs por desvios claros — Foto: RBS TV/Reprodução

Desfalques em vários níveis do futebol gaúcho

De investigação, outra parte do dinheiro — R$.3 milhões — teria sido acordado com o compromisso de outro sindicato de atletas Porto Alegre, presidido por Jorge Ivo. Ainda MP-RS, o valor serviu para pagar os segundos de conceção de R$0 mil que ele concebe a si mesmo. Conforme o promotor, uma maneira de “lavar” o dinheiro supostamente desviado.

– No sindicato municipal, usando o subterfúgio de que aqueles valores eram remunerados, ele depois recolocou esse mesmo valor que foi depositado pelo estadual no sindicato municipal em prol dele. Salário que não teria, porque não tinha alguma atividade. Não tinha funcionário, estava inativo – destaca Duarte.

O MP-RS pede a suspensão de todas as atividades sindicais de Jorge Ivo Amaral da Silva. A gestão atual do Siapergs cobra na Justiça vice- os valores supostamente desviados pelo ex-presidente diz que o dinheiro fez muita falta pendente à pandemia.

– Quando atletas foram atingidos, principalmente aqueles que estavam fazendo a Divisão de Acesso, sindicato o poderia ter ajudado na parte assistencial o atleta que está na situação de contrato de situação, sem. entrega, ainda não conseguiu, presidente a pessoa do futuro para quem pode atuar na assistência atual, Schacht, diz, quem mais precisa.

Victor Silva, jogou na Divisão de Acesso, que atuou como motoboy no período gaúcho. Ele é um dos que está revoltado com os claros desvios.

– A gente se sentimentu traído. A gente pode ter muito mais recursos para seguir na nossa profissão. Isso realmente é a nossa vida, não é um passatempo. As pessoas têm mais hombridade com aquilo que a gente faz. A gente é trabalhador como outro qualquer – comment o atleta.

O presidente do Siapergs compatível ainda que o cargo de Jorge Ivo Amaral da Silva no STJD não é com a denúncia feita contra ele. O STJD diz que ainda não foi comunicado da denúncia do Ministério Público do Rio Grande Sul.

Leave a Reply

Your email address will not be published.