Equilíbrio, gols no fim e recorde de público; junta-se aos nossos jogos entre Náutico e Cruzeiro pela Série B | brasileirao série b

Náutico e Cruzeiro chegaram à Série B juntos em 2020, mas por caminhos diferentes. O Timbu, como da Série C do ano anterior, ea Raposa após ter sido rebaixada pela primeira vez na sua história. E nos quatro jogos realizados entre os must clubs até aqui pela competição, o equilíbrio vem sendo uma marca principal. Além da falta de gols.

Ainda assim, não faltaram emoções, com partidas sendo decididas nos minutos finais, queda de treinador, permanecer, despedidas e record de público. No geral, foram três empates, deve por 0 a 0, e apenas uma vitória a favor dos mineiros pelo placar mínimo, no ano passado. Ou seja, no próximo domingo, nos Aflitos, o Náutico tentará vencer pela primeira vez o Cruzeiro pela Série B.

Náutico e Cruzeiro em jogo pela Série B de 2021, nossos Aflitos — Foto: Marlon Costa/Pernambuco Press

Como uma espécie de conhecido para esse jogo, o idade relembra como foram os quatro encontros anteriores entre pernambucanos e mineiros pela Segundona.

Náutico 1×1 Cruzeiro – Empate no fim

O primeiro devido entre as duas equipes pela Série B de outubro ocorreu no dia 25 de outubro de 2020, nos Aflitos, quando o Náutico deixou a vitória nos minutos finais. Após abrir o lugar no primeiro tempo com o ataque Vinícius, hoje no Goiás, os alvirrubros permitiram o empate cruzeirense, aos 40 minutos da etapa final, em um contra-ataque após cobrança de escanteio. Aílton marcou para a Raposa, que estava na zona de rebaixamento e era comandada apenas pela segunda vez pelo técnico Luiz Felipe Scolari no seu retorno ao clube.

Náutico leva gol no fim e cede empate pelo Cruzeiro pela Série B

Náutico:Jeferson; Hereda, Carlão, Camutanga e Kevyn; Rhaldney, Jhonnatan (Djavan), Jorge Henrique (Erick) e Jean Carlos (Marcos Vinícius); Vinicius (Álvaro) e Kieza. Técnico: Gilson Kleina

Cruzeiro: Fábio; Rafael Luiz, Cacá, Ramon Menezes e Matheus Pereira (Patrick); Adriano, Jadsom Silva (Machado) e Regis (Wellinton); Marquinhos Gabriel (Sassá), Arthur Caike (Aírton) e Marcelo Moreno. Técnico: Luiz Felipe Scolari.

Cruzeiro 0x0 Náutico – A permanência Timbu

Jogo que sacramentou a permanência do Náutico na Série B, após uma campanha de recuperação da capitaneada pelo técnico Hélio dos Anjos. Pela penúltima rodada, os alvirrubros precisavam de apenas um ponto contra um Cruzeiro, que cumpria a tabela no Independência, para evitar de vez o risco de rebaixamento. E foi o que aconteceu. Em um jogo da manhã e de pouca inspiração dos owe lados, o placar não saiu do 0 a 0. Nem mesmo a expulsion do goleiro Fábio, a primeira do atleta pela Raposa, logo no começo, animou a partida.

Fábio é expulso pela primeira vez no Cruzeiro e time empata com o Náutico pela Série B

Fábio é expulso pela primeira vez no Cruzeiro e time empata com o Náutico pela Série B

Cruzeiro: Fábio; Raúl Cáceres, Ramon Menezes, Manoel e Matheus Pereira; Adriano, Jadson e Giovanni (Wellinton); William Pottker, Rafael Sóbis (Vítor Eudes) e Aírton (Patrick). Técnico: Luiz Felipe Scolari

Náutico: Anderson; Hereda (Kevyn), Rafael Ribeiro, Camutanga e Bryan; Djavan (Jhonnatan), Rhaldney e Jean Carlos (Ruy); Vinicius (Dada Belmonte), Kieza e Erick (Jorge Henrique). Técnico: Hélio dos Anjos.

Náutico 0x1 Cruzeiro – Vitória azul e queda de Hélio

Uma única vitória nos confrontos entre os nossos tempos pela Série B veio a um goleiro solitário marcado pela prata da casa Thiago a favor dos mineiros graças a 37 minutos do segundo tempo, após a falha do goleiro Jefferson. Com o resultado, o Cruzeiro chegou ao sexto sem vitórias, enquanto o áutico começava a sinais de desgaste, após um início arrasador na competição, e amargava a sexta partida sem vitórias, com cinco derrotas partidas. O técnico Hélio dos Anjos entregaria o cargo dias depois (e retornaria ao clube após um mês).

Derrota para o Cruzeiro é a quinta seguida do Náutico na Series B

Derrota para o Cruzeiro é a quinta seguida do Náutico na Series B

Náutico: Jefferson, Hereda (Thassio), Rafael Ribeiro, Camutanga e Rafinha; Djavan (Matheus Carvalho), Rhaldneu (Tailson) e Jean Carlos; Iago (Marciel), Caio Dantas (Paiva) e Vinicius. Técnico: Hélio dos Anjos.

Cruzeiro: Fábio, Norberto, Ramon Menezes, Eduardo Brock e Matheus Pereira; Adriano (Flávio), Rômulo e Giovanni (Claudinho): Dudu Silva (Rafael Sóbis), Marcelo Moreno (Thiago) e Bruno José (Wellington Nem). Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

Cruzeiro 0x0 Náutico – Despedidas e recorde público

Sem aspirações na rodada da Série B do passado, Cruzeiro e Náutico concluíram a tabela no Mineirão e não saíram da última saída do argentino Ariel Cabral da Raposa, como o estrangeiro com mais jogos pelo clube (200). Além disso, 6700 torcedores do concurso público apresenta no Mineirão, maior público e um dos maiores da história da Série B.

Na despedida de Ariel e Sobis, Cruzeiro empata com o Náutico pela Série B

Na despedida de Ariel e Sobis, Cruzeiro empata com o Náutico pela Série B

Cruzeiro: Fábio; Rômulo, Léo Santos, Eduardo Brock e Jean (Felipe Augusto); Adriano, Lucas Ventura, Claudinho (Dudu Silva) e Giovanni (Rafael Sóbis); Wellington Nem (Vitor Roque), Marcelo Moreno (Ariel Cabral). Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

Náutico: Anderson; Hereda (Vinícius Vargas), Carlão, Rafael Ribeiro e Júnior Tavares; Djavan, Matheus Trindade (Guilherme Nunes) e Juninho Carpina (Luiz Henrique); Thassio, Álvaro (Paiva) e Murillo (Giovanny). Técnico: Hélio dos Anjos.

Leave a Reply

Your email address will not be published.