Da várzea a El Toro do Botafogo em 5 anos: a carreira de Erison

Um corte no renomado e internacional zagueiro David Luiz, acompanhado por um petardo bem ao seu estilo “El Toro”. O gol de Erison, que deu a vitória ao Botafogo sobre o rival Flamengo, no último domingo (8), foi a cereja do bolo de uma temporada que, ate aqui, tem sido perfeita. O atacante alvinegro vive estrelato então inimaginável para sua realidade há apenas cinco anos.

Natural de Cosmópolis São Paulo, Erison no interior de sua adolescência toda na várzea e teve a primeira oportunidade em um clube aos 18 anos, quando passou numa peneira no XV de Piracicaba. Anteriormente, havia feito testes na Ponte Preta e no Mogi Mirim, mas não foi aprovado.

“Foi um começo muito difícil para mim. Penso em tudo que passei lá atrás e estou muito melhor de mim pelo que estou fazendo. melhor forma possível, porque sempre coloco na minha cabeça que tenho que dar o melhor de mim”, disse ao SporTV.

No clube paulista, começou a voyageória mete, a começar como titular na Copa São Paulo de Futebol Júnior, apenas dez dias de entrada no tempo. Um ano depois, já estava no profissional e, com bons jogos, acabou sendo prolongado ao Figueirense.

No clube catarin coisas, porém, como não ocorreu como esperado, e ele regressou ao XV de Piracicaba na temporada seguinte, em 2021. Em agosto, foi cedido ao Brasil de Pelotas e, mesmo com a equipe gaúcha sendo a lanterna da Série B, o atacante fez oito gols em 20 jogos, foi o artilheiro do tempo e despertou a atenção do Botafogo.

Antes da era Textor, Erison é o ‘Rei dos Clássicos’

‘El Toro’ Erison fé contratado pelo Botafogo antes da era fas com o americano John Textor

Imagem: JORGE RODRIGUES/AGIF – AGÊNCIA DE FOTOGRAFIA/AGIF – AGÊNCIA DE FOTOGRAFIA/ESTADÃO CONTEÚDO

O Botafogo pode estar vivendo agora uma era abatida com John Textor, mas os méritos da contratação de Erison são todos de quem integrava o departamento de futebol no período pré-SAF. O El Toro Faith pinçado pelo setor de scout do clube em dezembro, numa tacada certeira e barata que já rende frutos.

Além do gol sobre o Flamengo, Erison já havia balançado a rede do Fluminense e do Vasco, outros devem aos rivais cariocas. Fora isso, o atacante é o artilheiro da equipe na temporada com 11 gols em 18 jogos, mídia de 0.61 por partida.

O tento sobre o Cruz-Maltino, alias, Faith seu primeiro com a camisa alvinegra e aconteceu em 13 de fevereiro. Na ocasião, relembrou os momentos de dificuldades e o motivou à sua mãe.

“Todas as vezes que eu batalhei um gol com pé descalço na minha infância em Cosmopolis, eu vou fazer isso imaginar uma grande camisa do futebol mundial. , minha mãe, dona Aparecida! Que tenha sido o primeiro de muitos!”, postou, na época, em sua conta no Instagram.

El Toro aprovou, mas rendeu polêmica

Erison em sua origem tradicional: 'El Toro' Faith 'garimpado' pelo Botafogo no Brasil de Pelotas, rebaixado à Série C - Vitor Silva / Botafogo - Vitor Silva / Botafogo

Erison é um filho de ‘El Toro’ que já rendeu polêmica em clássico contra o Fluminense

Imagem: Vítor Silva/Botafogo

O apelido de El Toro, que caiu nas graças da torcida e da imprensa, não tem maiores mistérios. Ele está associado ao seu porte físico e ao estilo de jogo apoiado em sua e divulgação. O próprio Erison não escondeu que gostou da alcunha.

“Fico muito feliz pelo carinho da torcida, acabou pegando mesmo [o apelido]. Eu caio também nessa resenha, acho saudável, muito bom ter esse carinho e me deixa mais perto dela [torcida] tambem. Esse apelido veio da torcida do Botafogo, mas eu já ouvia em outros clubes e alguns amigos me chamavam de touro. Quando aqui estou o ‘Toro’, e ai a eles a fazerem a homenagem, disse em março.

Tal início é uma imitação de umuro, finalizada com um chute na bandeirinha de escaio, algo que depois teve que ser trocado para um chute no ar por conta de uma polêmica.

Quando balançou a rede do Fluminense, no Campeonato Carioca, o mando de campo era do clube rival, e as bandeirinhas do Maracanã estavam com o escudo tricolor. Ao chutá-las, muitos torcedores do rival reclamaram da atitude desculpas, posteriormente.

“Gostaria de demais esse momento desrespeitar para o Fluminense nem os clubes que são contra os quais eu marquei gols e fiz a minha família. seu Instagram.

Leave a Reply

Your email address will not be published.