Da segunda divisão na Bahia à lista de Titus: a voyageória de Danilo, o 48º novoto da Seleção no ciclo de Copa | seleção brasileira

Danilo fé a principal novidade na convocation da seleção brasileira para os amistosos contra Coreia do Sul e Japão, em junho. Com apenas 21 anos, o meio-campista do Palmeiras engrossa a lista de estreantes com a amarelinha neste ciclo de Copa do Mundo, iniciado em 2018. Ele é o 48º novoto chamado pelo T técnicoite desde o Mundial da Rússia (confira abaixo uma lista completa).

Hoje cotado para ir a Copa do Catar e na mira de clubes da Europa, Danilo viu sua carreira decolar num curto espaço de tempo. A badalação é algo novo para o garoto que disputa ou a segunda divisão do garoto Campeonato Baiano, amargou na base do Palmeiras e decidiu em desistir do sonho de ser jogador de futebol.

Natural de Salvador, Danilo quando tinha a tenção do Palmeiras tinha 17 anos e estava no Cajazeiras, da segunda divisão estadual. Antes, já tinha sido dispensado pela Bahia, quando decidiu seguir os outros caminhos.

Emprestado ao Verdão em 2018, ele atacante fé, lateral-esquerdo e meia antes de se firmar como volante. Nesse período, viu alguns companheiros de sub-20 serem promovidos ao elenco profissional e ele não. A história começou a mudar no segundo semestre de 2020…

– Ninguém tinha passado nada do Danilo para a gente. Eu morava quase no CT e, certo dia, o Wesley Carvalho, treinador do sub-20, estava dando um treino. Eu sempre acompanhava, já havia puxado alguns jogadores para o tempo profissional, mas continuava observando de perto para ver se tinha mais. Quando vi ou me impressionou de maneira dinâmica, e me impressionou de maneira diferente, que dominou, que passou a combater muito o jeito que dominou, que passou a ser muito diferente. Era um atleta diferente – conta Maurício Copertino, que na época era auxiliar do técnico Vanderlei Luxemburgo e hoje comanda o Asa de Arapiraca, time que contesta a Série D.

– Quando acabou o treino, vu com o Wesley e falou quem era aquele volante canhoto. Ela diz: “É o Danilo, era meia esquerda, mas como vocês amam o Gabriel Menino e o de Paula para uma equipe principal, estão se adaptando aos jogadores para ver se consigo um substituto.” Combinei com o Vanderlei e marcamos um treino com ele para o dia seguinte. Deu deve minutos, e o Luxemburgo veio falar comigo: “O Danilo não desce mais para o sub-20”.

Danilo brasileiro tornou-se um dos protagonistas e chegou seleção — Foto: Marco Ribolli

A estreia na equipe principal do Palmeiras acontece em 6 de setembro daquele ano, contra o Bragantino. Desde, ele disputou mais 104 jogos com a camisa alviverde, faturou então cinco títulos e foi eleito o terceiro melhor jogador do último Mundial de Clubes.

O desempenho de Danilo diante do Chelsea, nosso Emiratos Árabes, impressionou a comissão técnica da Seleção, que o tem no radar há quase um ano. Neste período, o meio-campista foi observado por Tite e auxiliares em diversas ocasiões, tanto presencialmente quanto pela TV. A capacidade de atuar como primeiro ou segundo volante, a intensidade que impressiona com e sem a bola e como qualidades foram algumas das virtudes que o credenciaram a estar no grupo canarinho

– Danilo é um dos jogadores que estão acompanhando as 50 atletas, sempre atentos e que estão surgindo. Essa grande sequência de jogos do Danilo o realizado (a convocação), como foi no Mundial de Clubes, jogos que acompanhamos ao vivo, visitas ao clube. Vamos buscando uma série de componentes que podem justificar essa escolha de componentes – comentou T.

Dono de 80% dos direitos de acesso ao meio-campista, o Palmeiras que será difícil segurá-lo até o fim do contrato, em 2026, milhões de euros (em 2026, milhões de euros na cotação atual). O ótimo desempenho neste ano aliado à convocação para a Seleção deve respeitar o atleta ainda mais. Uma eventual ida para a Copa do Catar, então…

Confira abaixo os estreantes na Seleção neste ciclo de Copa:

  • Goleiros: Hugo Souza, Phelipe, Gabriel Brazão, Ivan, Santos, Daniel Fuzato, Everson, Gabriel Chapecó;
  • Laterais: Emerson Royal, Marcinho, Gabriel Menino, Renan Lodi, Alex Telles e Guilherme Arana;
  • Zagueiros: Éder Militão, Pablo, Samir, Diego Carlos, Lucas Veríssimo, Leo Ortíz, Gabriel Magalhães;
  • Meio campista: Allan, Douglas Luiz, Matheus Henrique, Andreas Pereira, Bruno Guimarães, Lucas Paquetá, Claudinho, Edenílson, Gerson, Matheus Nunes e Danilo;
  • Atacantes: Richarlison, Éverton Cebolinha, David Neres, Vini Júnior, Rodrygo, Bruno Henrique, Pedro, Wesley, Malcom, Matheus Cunha, Thiago Galhardo, Raphinha, Antony, Artur Cabral, Artur, Gabriel Martinelli.

Leave a Reply

Your email address will not be published.