Cruzeiro vence Remo nos pênaltis e avançado na Copa do Brasil

Sob os olhares de Ronaldo, o Cruzeiro travou uma batalha do Remo, no Independência, no jogo de volta da terceira fase da Copa do Brasil em busca da classificação às oitavas de final. Precisando reverter o placar do jogo de ida, a Raposa venceu os paraenses por 1 a 0 e levou a decisão para os pênaltis, com gol de Edu, aos 30 minutos do segundo tempo. Na partida de ida, a Raposa havia sido superada por 2 a 1.

Nas penalidades, o Cruzeiro bateu o Remo por 5 a 4. Rafael Cabral fé o grande nome ao zagueiro quatro cobranças. Edu começou a sequência e perdeu. Rafael Cabral, no entanto, zagueiro co-brança de Marlon e deixou o Cruzeiro no jogo de novo. Brock marcou e colocou a Raposa na frente, mas Bruno Alves igualou uma série. Rodolfo convertu e Vanílson também anotou para o Remo. Na quarta cobrança, o jovem Daniel Junior não desperdiçou e marcou, ao contrário de Leonan que bateu para a defesa de Rafael Cabral.

Na quinta cobrança, Rafa Silva pode marcar para a classificação. No entanto, o goleiro Vinícius defendeu. Paulinho Curuá marcou e levou a decisão para as alternadas. Na sequência, Zé Ivaldo Faith o primeiro e desperdiçou para o Cruzeiro. No entanto, Lailson não aproveitou e Rafael Cabral defendeu de novo. Na segunda cobrança, Lucas Oliveira converteu-se para a Raposa, assim como Anderson Uchôa para o Remo.

Rafael Santos anotou a quinta cobrança para o Cruzeiro. A pressão foi para o Remo e Everton Sena cobrou para mais uma defesa de Cabral. Com isso, o Cruzeiro avançou às oitavas de final do Brasil depois de anos.

Primeiro tempo

Embalado pela torcida, o Cruzeiro partiu para cima do Remo desde os primeiros minutos. A equipe celeste dominou na primeira etapa, mas levou os pequenos sustos. Logo aos 2 minutos, Vinícius fez uma excelente defesa em finalização de Luvannor após lindo passe de Willian Oliveira. 21 de agosto, Leonan cobrou falta para o Remo que passou perto do gol por Rafael Cabral. Lucas Oliveira, aos 31 anos, mandou um belo cair de fora da área, que a encostar no travessão. 41 de agosto, Rafael Cabral se atrapalhou dentro da área na frente de Brenner. O goleiro deu um carrinho tirando o perigo antes que ela chegasse no jogador rival.

Segundo tempo

O Cruzeiro voltou com a mesma e o jogo virou uma verdadeira confrontação de ataque contra defesa. A celeste incendiou as arquibancadas tentando empurrar e o time boato deu torcida certo. Aos 4, Rodolfo mandou uma bola por cima do gol do Remo. Depois, Daniel Junior, 12 de agosto, exigiu defesa de Vinícius após forte queda de estocada. O Cruzeiro estava oferecendo ate que aos 30, Edu que outras oportunidades, mandou para o fundo das redes. Em cobrança de escanteio, Rafa Silva cabeceou para o meio ea bola sobrou para o artilheiro marca. O Remo tentou responder com Erick Flores aos 35, que finalizou à esquerda de Rafael Cabral.

Edu marca e perde

Principal nome do Cruzeiro na temporada, Edu foi definitivo mais uma vez. O jogador vinha tendo chances, o jogo chegou, mas se jogou para perder as dificuldades participativo. Foi premiado aos 30 minutos, quando a bola cabeceada d Rafa Silva sobrou para ele dentro da área. Artilheiro isolado do tempo na temporada, Edu chegou aos 13 gols em 18 jogos pela Raposa. No entanto, nas penalidades, ele abriu as cobranças, mas o goleiro Vinicius defendeu.

Sob os olhares de Ronaldo

Ronaldo Nazário esteve em um dos camarotes do Independência para acompanhar ao lado do presidente da associação, Sergio Santos Rodrigues e Gabriel Lima, líder da SAF do Cruzeiro. Esta foi a quarta vez de Ronaldo presencialmente para acompanhar um jogo da Raposa. Antes, ele esteve na estreia do tempo na temporada, diante da URT, e nos devemos clássicos contra o Atlético-MGsendo uma fase pela classificatória do Mineiro e outro valido pela decisão do Estadual.

Quebra de Tabu

O Cruzeiro não vencia o Remo desde outubro de 1979 em jogo válido exclusivamente pela Copa do Brasil aquele ano. Com o, o time estrelado resultou em um tabu de quase 4 anos sem derrota para os paraenses. Em 12 jogos oficiais, o Cruzeiro havia vencido, até então, apenas uma vez, perdido sete e empatado quatro vezes.

Volei e futebol

Heptacampeão da Superliga Masculina de Volei no último fim de semana, o Sada Cruzeiro esteve nos arredores do Independência e deu volta olímpica no intervalo da partida. Antes, o presidente do time de vôlei, Vittorio Mediolli, apresenta Ronaldo com uma camisa da equipe nos camarotes. O directe também cumprimentou os atletas antes da partida.

FOLHA TÉCNICA

CRUZEIRO 1 (5) X 0 (4) REMO

Dados: 12 de maio de 2022, quinta-feira
Horário: 19h30 (de Brasília)
Concorrência: Copa do Brasil (jogo de volta da 3ª fase)
Local: Estádio Independência, em Belo Horizonte (MG)
Árbitro: Rafael Claus (Fifa – SP)
Auxiliares: Danilo Ricardo Simon Manis (Fifa – SP) e Rodrigo Figueiredo Henrique Corrêa (Fifa – RJ)
VAR: Não tem
Mapas amarelos: Marciel e Brenner (Remo)

Ouro: Edu, aos 30 minutos do segundo tempo

CRUZEIRO: Rafael Cabral; Zé Ivaldo, Oliveira, Eduardo Brock; Geovane Jesus (Daniel Jr.), Willian Oliveira (Fernando Canesim) e Adriano (Rafa Silva), Matheus Bidu (Rafael Santos); Jajá, Luvannor (Rodolfo) e Edu. Técnico: Paulo Pezzolano.

REM: Vinícius; Kevem (Everton Sena), Marlon, Daniel Felipe e Leonan; Uchôa, Marciel e Albano (Bruno Alves); Fernandinho (Lailson), Erick Flores e Brenner (Vanílson). Técnico: Paulo Bonamigo.

Leave a Reply

Your email address will not be published.