Cruzeiro apresentou novos acordos com a União para parcelamentos de dívidas | cruzeiro

O Cruzeiro Em seu relatório anual de 2021 apresentado, os novos acordos com a União referente a dívidas do clube. Associação para a divulgação deste meio à transição da SAF nos primeiros meses ano, conforme.

Nenhum documento obtido pelo idadeo Cruzeiro informe que realizado, em 22 de março, um novo acordo com a Procuradoria Geral da Fazenda Nacional referente ao PERSE (Programa de Emergência de Retomada do Setor de Eventos) para parcelamento de débitos com a Receita Federal e Previdência.

O Cruzeiro informe que a dívida (não fé devida o valor devido pelo contrato no documento) 145 parcela do valor do contrato de acordo com o art. 8º da Portaria PGFN Nº 7.917/21, através do “pagamento com redução de ate 100% (cem por cento) do valor dos juros, das multas e dos encargos-legais, observado o limite de ate 70% (setenta por cento) sobre o valor total de cada debito objeto da negociação.”

O Cruzeiro fé consultada em reportagem sóbria ou valor total parcelado. Assim que o clube se posicionar, o detalhamento será acrescentado à disposição.

Bandeira do Cruzeiro no Independência — Foto: Fernando Moreno/AGIF

O PERSE Faith um programa criado pelo Governo Federal ajuda o setor de eventos, aumentando o combate à pandemia. O Cruzeiro Se enquadra no perfil e aderiu ao programa, que permite conceder desconto de 100% do valor dos juros, multas e encargos.

O valor das parcellas, no caso do Cruzeiro, não pode ser inferior a R$ 500. O formato do parcelamento foi definido pelo Governo da seguinte forma, com o valor das parcelas crescentes:

  • a primeira na 12ª parcela: 0,3% do valor total;
  • da 13ª a 24ª parcela: 0,4% do valor total
  • Parcela 25ª a 36º: 0,5% do valor total
  • 37ª em diante: percentual corresponde à divisão do saldo devedor reste pela quantidade de parcelas que faltam.

O Cruzeiro também, em abril, lançamento aderiu em 13 ao parcelamento para pagamento da dívida ao FGTS. Segundo dados do governo, o débito atual do clube mineiro é de R$ 8.106.091,18. O valor fé dividido em 140 parcelas.

A dívida é originada da perda, do Cruzeirona modalidade PROFUT. A União chegou a acionar o clube, cobrando os mais de R$ 8 milhões na Justiça. O desconto na adesão deste o novo desconto no clube mineiro, desconto de R$ 2,970 milhões.

No relatório divulgado pelo clube mineiro, ainda foi descrito que houve adesão ao parcelamento do débito junto à Prefeitura de Belo Horizonte, referência a débitos do IPTU. Segundo o clube, a adesão fez o Cruzeiro ter uma economia de R$ 332 mil em termos de pagamento da dívida.

Divida Ativa com a União

Conform dados abertos pela União, o Cruzeiro possui R$ 376.391.710,30 registrados na Dívida Ativa atualmente, entre débitos tributários, multa trabalhistas e FGTS (este último agora parcelado). Segundo o clube mineiro, o não corresponde com a realidade, atualmente, já que o valor está em processo de reorganização, que ainda não foi finalizado.

O clube mineiro justificou que não conseguiu “honrar com os pagamentos dos débitos tributários” ao longo de 2021. A razão de acordo com o Cruzeiro fé a permanência da “situação financeira delicada”, que “prejudicou a realização do cenário projetado de aumento de receita para ano de 2020/2021”.

Segundo o clube, a principal razão para a permanência na Série B do Brasileiro, a cota de TV reduzida, a falta de renda de bilheteria, a redução de receitas do programa de sócios, todos impactados pelos efeitos da pandemia do novo coronavírus.

Assistir: sóbrio tudo o Cruzeiro no ge, na Globo e no Sportv

O podcast ge cruzeiro está disponível nas seguintes plataformas:

Sócio 5 Estrelas – Cruzeiro — Foto: Divulgação

Leave a Reply

Your email address will not be published.