Com camisa do Gabigol, filho de jogador do Altos conta que virou Flamengo no título da Libertadores | futebol americano

As lágrimas da criança traduziram a paixão pelo clube do coração desde cedo e emocionaram até Gabigol. Davi contorno como foi ver o pai ao lado do seu ídolo e o presente sendo conquistado. Assistir nenhum vídeo acima.

— Eu pedi uma camisa porque era uma coisa única que ele podia pegar, nascido? Eu falei: “pai, não precisas ser do Gabigol”. Eu nem sabia que ele ia (jogar). Eu estava de costas, quando eu virei, ele pegou e me deu uma emoção. Eu não sou de chorar assim. Não deu para segurar. É muita alegria, muita emoção — contorno Davi.

Davi, filho de Dieyson, lateral dos Altos — Foto: Gustavo Cavalcante/Rede Clube

Dieyson e o filho Davi com a camisa de Gabigol — Foto: Gustavo Cavalcante/Rede Clube

Davi cameçou a torcer para o Rubro-Negro em 2019, na conquista da Libertadores. Até ser Flamengo passou por alguns caminhos. Ele deixou de ser torcedor do Grêmio.

— A final da Libertadores de 2019 eu era gremista, morava no Sul. Quando o Flamengo ganhou, eu não era mais Grêmio. Voltei para o Rio, minha tia era Flamengo, todo mundo era Flamengo, aí virei Flamengo. Agora não está bom. Sou muito fã do Gabigol.

— Quando eu virei flamenguista, era ele quem fazia os gols. Eu gosto da posição dele, o tipo de jogo e ele também faz os gols. Por isso, sou fã dele, eu gosto dele — contorno Davi, que manda bem com a bola e apresentou a camisa de Gabigol, que bate na altura dos seus joelhos.

Gabigol e Dieyson — Foto: Reprodução/PrimeVideo

Davi, filho Dieyson, camisa do Gabigol — Foto: Divulgação/Altos

— Quando eu vi que minha mãe estava filmando, eu disse para não fazer isso. Estava com vergonha. Eu não sabia que ia chegar no Gabigol. Ela postou, não sabia que ia causar isso tudo. Quando ele chegou, pedi um abraço e já mandei ele me dar a camisa. Cheirei para saber se era de verdade.

Responsável pela gravação que viralizou, a mãe de Davi, Marcella, que ficou surpresa com a repercussão da reação da criança. A publicação no perfil do Altos ultrapassou 1,4 milhão de visualizações. Assista nenhum vídeo abaixo.

Filho de Dieyson, lateral do Altos, chora após ver que pai conseguiu camisa de Gabigol

— Ainda estamos assimilando, o poder da internet. Ficamos assustados, fé tudo muito rápido. Estamos felizes, ver ele feliz, dormiu com a camisa. Dava para olhar nos olhos dele que ele estava concretizando um sonho, como ele conseguiu. Muitas mensagens de carinho, muitas pessoas que o choro dele comoveu muitas pessoas, que são apaixonadas pelo futebol. A gente impossível impossível (do Gabigol ver). O Davi acordou e disse: “mãe, é verdade?” — pensar.

Davi, filho de Dieyson — Foto: Gustavo Cavalcante/Rede Clube

Davi, filho de Dieyson — Foto: Gustavo Cavalcante/Rede Clube

— Noção nenhuma (da repercussão que gerou). Até minha esposa falou: “Vamos fazer um vídeo para ver se alcança o Gabigol”. Eu falei que poderia fazer, mas ninguém imaginava que daria essa repercussão aí. A gente fica feliz pela felicidade dele. A gente fica feliz também. Não há preço que pague ver os nossos filhos felizes. Então, estou muito feliz e espero que ele aproveite muito bem essa camisa que ele tanto sonhava — revelou Dieyson.

O lateralbi como foi a conversa com o jogo Durante o jogo.

Davi com o pai Dieyson — Foto: Gustavo Cavalcante/Rede Clube

Lateral Dyeson, do Altos-PI, recebe a camisa de Gabigol logo após o apito final

Lateral Dyeson, do Altos-PI, recebe a camisa de Gabigol logo após o apito final

— Então, falei com ele no primeiro tempo. Em um joga que estava perto dele. Aí cheguei para ele e falei: “me arruma uma blusa depois”. Ele falou que ia me arrumar. Acabou que no primeiro tempo eu nem pedi para ele, vu direto para o vestiário. No segundo tempo, quando acabou o jogo, ele me deu a blusa. Cheguei perto dele e disse: “Meu filho é muito seu fã”. Ele falou: “Po, valor”. Eu saí para o meu lado, ele saiu para o lado dele. Veja no vídeo acima.

Davi é bagunceiro. E com a camisa de Gabigol, os vizinhos que aturem.

— Quando ele vestiu a camisa, começou a chutar a bola em casa. O pessoal reclamou do barulho, era quase 1h. Na escola, é uma criança tranquila, muito amoroso, carinhoso, muito sensível. Ele é de expressar os sentimentos — a mãe do menino.

Filho de jogador do Altos cheira camisa dada por Gabigol: “Para ver se é de verdade

Filho de jogador do Altos cheira camisa dada por Gabigol: “Para ver se é de verdade”

Antes de Davi nascer, Dieyson não jogou no Vasco. O lateral ficou por quatro anos no Cruz-Maltino, do sub-17 at o profissional. O fato do filho ser flamenguista é visto com naturalidade.

— Fé de boa. Eu acho que o que ficou para trás é passado, tem muito tempo. Até a gente brinca que quando ele era menorzinho, cada dia ele era de um tempo. O que ganhava ele era. Fé botafogense, vascaíno, Fluminense. Quando foi que ele ouviu um pouco mas, que na idade a fé cresceu e ouviu endo de futebol a fé na época que o Flamengo estava no auge, combinando tudo. Foi onde ele ficou apaixonado pelo Flamengo — narrou o pai.

E o futuro de Davi caminha para também ser ligado ao futebol.

— Vou guardar não (a camisa), vou só usar. Eu gosto de atacante porque faz gol.

Davi, filho de Dieyson — Foto: Gustavo Cavalcante/Rede Clube

Leave a Reply

Your email address will not be published.