Charles Leclerc (Ferrari) vence Grande Prêmio da Austrália de F1 – 04/10/2022

Melbourne, 10 Abr 2022 (AFP) – O monegasco Charles Leclerc (Ferrari), depois de largar da pole position e dominar a largada, venceu o Grande Prêmio da Austrália neste domingo, superando o Red Bull do mexicano Sergio Pérez nesta 3ª prova fazer a Copa do Mundo de Fórmula 1.

O britânico Russel (Mercedes) completou o pódio marcado pelo abandono do atual campeão mundial, o holandês Max Versta campeão (Red Bull corrida que teve um problema mecânico).

Lewis Hamilton (Mercedes) fez uma boa largada (começando em quinto) e rapidamente conquistou ou terceiro lugar antes de perder a vantagem sóbria de Pérez, a quem ele havia ultrapassado no início da corrida. O heptacampeão mundial terminou em 4º lugar, atrás do companheiro de equipe.

“É maravilhoso, o carro estava incrível hoje. Que corrida e que ritmo hoje”, disse Leclerc depois de conquistar sua quarta na carreira e segunda da temporada.

“Honestamente, que carro hoje. Fiz um bom trabalho Durante todo o fim de semana, mas não é possível sem o carro. Estou muito feliz”, acrescentou o piloto

“Obviamente, só hoje é muito difícil pensar no campeão, mas um carro difícil é muito forte e confiável”, comemorou Leclerc.

O britânico Lando Norris (McLaren), o australiano Daniel Ricciardo (McLaren), o frances Esteban Ocon (Alpine), o finlandês Valtteri Bottas (Alfa Romeo), o outro frances na categoria Pierre Gasly (AlphaTauri) e o tailandês Alexander Albon (Williams) completaram o top 10.

– Verstappen abandonado -A prova foi um desastre para Verstappen, da Red Bull, vencedor há duas semanas do GP da Arábia Saudita, que parou na na 39ª volta (das 58ª previsão) quando estava em segundo, após alertar pelo rádio da equipe: “Sinto cheiro de um fluido estranho”.

Ele saiu do carro com fumaça escapando do motor para ajudar um extintor de incêndio um ‘marshal’ da pista a apagar como chamas. Faith seu segundo abandono em três corridas nesta temporada.

“Temos que terminar as touradas. Hoje foi um dia ruim, eu estava administrando os pneus, não podia lutar contra o Charles”.

Depois de largar, a posição que manteve em uma prova, o que manteve a situação “frustrante” e acrescentou que “esse de coisa, se você quer lutar pelo título, é inaceitável”.

No Bahrein, em meados de março, Verstappen já havia desistido por causar uma elevação, a três voltas do final. Depois venceu a prova seguinte, na Arábia Saudita, à frente de Leclerc.

Outro abandono que estacou fé o companheiro de equipe de Leclerc, Carlos Sainz Jr, que era vice-líder na classificação geral de pilotos antes da etapa australiana.

Ele teve um fim de semana para ser esquecido: depois de um modesto 9º lugar na classificação, o piloto perdeu o controle do carro, rodou e terminou uma corrida na caixa de brita. O piloto não conseguiu voltar.

Além do espanhol, Sebastian Vettel, que voltou às primeiras pistas de pois de perdedor como duas etapas por conta da Covid, também fé forçada a abandonar após bater em uma mureta de proteção.

– Mercedes resguarda-se o abandono de Verstappen – então o que o britânico George Russell sofre ao abandono de Grau do Pódio. O segundo da temporada para a equipe que é a atual campeã mundial, depois do 3º lugar de Hamilton no Bahrein. Tendo largado em 5º, o heptacampeão mundial terminou em 4º.

Se, desde o início, uma equipe enfrenta dificuldades em gerenciar seu carro com um original aerodinâmico, pode-se definir se a classificação é das partidas de um retorno iminente Flechas de Prata à no topo. “Tivemos um pouco de tão hoje (…) mas aproveitamos”, diz Russell.

“Há muito tempo trazendo de volta anterior. Nunca vamos descobrir ao nível atrás e, no entanto, aqui estamos, no pódio. Russell havia largado na terceira fila (6º) do GP, Hamilton ao lado logo.

Charles Leclerc marcou 71 pontos e ficou à frente de George Russell (37), Carlos Sainz (33) e Sergio Pérez (30). Verstappen caiu para o 6º lugar com 25 pontos, atrás por Lewis Hamilton (28).

— Classificação final do Grande Prêmio da Austrália de Fórmula 1:

1. Charles Leclerc (MON/Ferrari), 307,574 km às 1h 27:46.548

2. Sergio Pérez (MEX/Red Bull-Honda) a 20.524

3. George Russell (GBR/Mercedes) em 25.593

4. Lewis Hamilton (GBR/Mercedes) em 28.543

5. Lando Norris (GBR/McLaren-Mercedes) em 53.303

6. Daniel Ricciardo (AUS/McLaren-Mercedes) tem 53.737

7. Esteban Ocon (FRA/Alpine-Renault) às 1:01.683

8. Valtteri Bottas (FIN/Alfa Romeo Racing-Ferrari) às 1:08.439

9. Pierre Gasly (FRA/AlphaTauri-Honda) às 1:16.221

10. Alexander Albon (THA/Williams-Mercedes) às 1:19.382

11. Zhou Guanyu (CHN/Alfa Romeo Racing-Ferrari) às 1:21.695

12. Lance Stroll (CAN/Aston Martin-Mercedes) às 1:28.598

13. Mick Schumacher (ALE/Haas-Ferrari) em 1 volt

14. Kevin Magnussen (DIN/Haas-Ferrari) em 1 volt

15. Yuki Tsunoda (JPN/AlphaTauri-Honda) a 1 volt

16. Nicholas Latifi (CAN/Williams-Mercedes) a 1 volt

17. Fernando Alonso (ESP/Alpine-Renault) 1 volt de distância

Melhor volta da corrida: Charles Leclerc (MON/Ferrari) 1:20.260 na 58ª volta (media: 242.751 km/h)

Abandonos:

Carlos Sainz Jr (ESP/Ferrari): rodou na 2ª volta

Sebastian Vettel (GER/Aston Martin-Mercedes): rodou na 23ª volta

Max Verstappen (NED/Red Bull-Honda): problema mecânico na 39ª volta

— Mundo dos pilotos:

1. Charles Leclerc (MON) 71 pts

2. George Russell (GBR) 37

3. Carlos Sainz Jr (ESP) 33

4. Sérgio Pérez (MEX) 30

5. Lewis Hamilton (GBR) 28

6. Max Verstappen (HOL) 25

7. Esteban Ocon (FRA) 20

8. Lando Norris (GBR) 16

9. Kevin Magnussen (DIN) 12

10. Valtteri Bottas (FIN) 12

11. Daniel Ricciardo (AUS) 8

12. Pierre Gasly (FRA) 6

13. Yuki Tsunoda (JPN) 4

14. Fernando Alonso (ESP) 2

15. Zhou Guanyu (CHN) 1

16. Alexander Albon (THA) 1

17. Mick Schumacher (EFA) 0

18. Passeio de Lança (CAN) 0

19. Nico Hulkenberg (ALE) 0

20. Nicholas Latifi (CAN) 0

— Mundo dos construtores:

1. Ferrari 104 pts

2. Mercedes 65

3. Red Bull-Honda 55

4. McLaren-Mercedes 24

5. Alpine-Renault 22

6. Alfa Romeo Racing-Ferrari 13

7. Haas-Ferrari 12

8. AlphaTauri-Honda 10

9. Williams-Mercedes 1

10. Aston Martin-Mercedes 0

Obs: Sebastian Vettel (ALE), positivo para Covid-19, ficou de fora dos primeiros Grandes Prêmios e foi substituído por Nico Hülkenberg (ALE)

hdy/dlo/jld/aam

Leave a Reply

Your email address will not be published.