Caio Henrique abre o jogo sobre Seleção Brasileira e naturalização

Caio Henrique é um dos nomes cotados na Seleção Brasileira, mas não descarta a naturalização; confira uma entrevista exclusiva do crack ao SportBuzz!

Caio Henrique é uma das grandes sensações do Brasil na Europa. Na mira da Seleção Brasileirao lateral esquerdo é um dos principais nomes do Mônaco e um dos maiores assistentes da Liga 1. O desempenho do atleta, inclusive, chamou a atenção da Espanha, que já fez algumas pesquisas para saber a sua defesa em jogar pela Fúria.

Como notícias de que Caio Henrique poderia defender como núcleos da Espanha foram divulgados no ano passado, mas o lateral do Mônaco disse que não houve qualquer tipo de convite oficial. Ainda sem chances com Tito Na Seleção Brasileira, o jogador descarta e também pode saber da importância e não essa chance representa para sua carreira.

Em entrevista exclusiva ao SportBuzz, o lateral Caio Henrique abriu o jogo sobre o sonho de vestir a camisa da Seleção Brasileira, além de comentar o ótimo momento vivido com o Monaco na disputa da Ligue 1 e projetar o fim da atual temporada no futebol europeu. Confira como foi o papo da reportagem do SB com o jogador brasileiro!

CANAL – SPORTBUZZ:

Sou brasileiro e disputai diversos jogos pela Seleção Brasileira nas categorias de base e Olímpica. Não penso muito sobre isso, mas se um dia o convite chegar, a gente pensaria a respeito“, afirmou.

Para quem não se lembra, Caio Henrique teve passagem pelo Atlético de Madrid, onde pendentee três temporadas antes de retornar ao Brasil. Durante esse período, que antecedeu sua chegada ao Mônaco, o lateral esquerdo acumulou jogos pela base da Seleção Brasileira e também disputa ou partidas pelo tempo olímpico, mas acabou não indo para o Tóquio.

Caio Henrique em açao
Caio Henrique em ação pelo Atlético de Madrid no início de sua carreira (Crédito: GettyImages)

Era um sonho disputar uma Olimpíada, mas finalmente acabei ficando fora. Gostaria de estar lá, mas não gostaria de ficar e procurar não guardando isso. Penso para frente e no que ainda pode estar por vir“, reamrou.

E o que está por vir para Caio Henrique pode ser a Copa do Mundo. Apesar de não ter ganho oportunidades com Tite na Seleção Brasileira, o lateral não descarta a chance de jogar o Mundial do Qatar, mas conhece as chances são pequenas. Question pela reportagem se teve conversas com o treinador do Brasil eleado.

Não cheguei a ter essa conversa com ele. Como dizer, isso é muito próximo e a gente sabe que é difícil. Mas vamos seguir trabalhando para ter a chance de estarmos prontos“, aceita.

A gente sabe que está muito perto, mas fica semper aquela ponta de espera por uma oportunidade. Sei que temos outros grandes jogadores na posição, mas a gente continua trabalhando sempre para ter uma chance com a camisa do Brasil“.

Caio Henrique é visto com bons olhos na Europa e como promissor para a Seleção Brasileira, pois o seu rendimento no Mônaco tem chamado a atenção. Desde que chegou na França, são 82 jogos, 15 assistências e owe gols. Vale lembrar que esses passes para gol, 11 foram nesta temporada e as bolas na rede também aconteceram em 2021/22.

Para se ter uma ideia, entre os jogadores do Mônaco no Campeonato Francês, ele é quem deu mais assistências para gol. Em toda a Ligue 1, ate este momento, o atleta deu sete assistências e apenas Volland está ao seu lado com o mesmo número de passes que terminaram emb bolas na rede. Em fala para o EsporteBuzz, o lateral celebrou o boa fase na carreira.

Momento muito bom. Encaixamos uma sequência de vitórias consecutivas que nos deu moral para essa reta final. Vamos ver o que vai acontecer nas últimas rodadas, mas a nossa espera é boa. Estamos motivados e prontos para os últimos jogos da temporada“, destaque. Atualmente o Mônaco é o quarto colocado e briga pelo vice-campeonato da Ligue One.

BUT RESPOSTAS DA ENTREVISTA DE CAIO HENRIQUE PARA O SPORTBUZZ!

P: Por mais que o Mônaco não tenha encontrado a sua melhor versão logo de cara, agora na parte final da Ligue 1, vocês se encontraram. Teve uma vitória de 3 a 0 no PSG. Como foi a reação ao vencer o time de Paris?

UMA:Sempre uma vitória que marca, pois é um dos tempos, mas fortes do mundo. Realmente realmente há alguns resultados na primeira parte da Ligue 1, mas depois as coisas começaram a encaixar e os resultados difíceis. Agora é verificar o bom momento para seguir vencendo os jogos“.

P: Você em joga um dos principais rivais do PSG, que tem brasileiros do outro lado. Como é relação com eles?

UMA:É uma relação profissional. Respeito muito eles e eles também nos tratam com bastante respeito. Quando nos enfrentarmos, procuro dar sempre o meu máximo para que o Monaco tenha sucesso“.

P: Quem é mas difícil de marcar: Neymar, Messi ou Mbappé?

UMA: Difícil definir um. São três jogadores de nível muito alto e acima da mídia. Cada um com as suas particularidades. Muito rachado e que pode ter qualquer momento para definir uma partida. Por isso a nossa atenção com eles precisa ser redobrada“.

P: Você teve uma breve passagem pelo Brasil, onde fez sucesso com o Fluminense. Saudades do tempo? Pretende voltar um dia?

UMA: “Um dia penso em retornar, mas por enquanto ainda não há futebol europeu. Foi uma passagem muito boa pelo Fluminense, quando me tornei de fato lateral-esquerdo. Depois uma passagem rápida pelo Grêmio também, mas que também me identifiquei bastante com o clube”.

P: Outro clube que defendeu foi o Grêmio, mas por apenas cinco jogos. Queria ter feito mas pelo clube? Ficou um sentimento diferente?

UMA: Realmente, fé rápida. Mas fé boa. Disputei GreNal, fé bem interessante. não foi rápido, mas foi uma experiência boa para a minha carreira“.


Notícias do SportBuzz no WhatsApp! Para fazer parte do canal CLIQUE AQUI!

Leave a Reply

Your email address will not be published.