Bustos repete Sampaoli, muda esquemas e escala Santos ‘de surpresa’

O técnico Fabián Bustos tem uma estratégia semelhante à de Jorge Sampaoli para definir a formação inicial do Santos. O argentino também treina mais de uma equipe e formação tática e avisa os atletas horas antes da bola rolar.

Foi assim na véspera da partida contra o Fluminense no Maracanã, pela abertura do Brasil 2022. Peixes trabalhou nos padrões 4-3-3 e 4-3-1-2. No sábado (9), Bustos escolheu a segunda opção e alertou durante a conferência.

Os próprios jogadores, pelos sinais dados na sexta-feira, acreditavam que o 4-3-3, com Willian Maranhão, Rodrigo Fernández e Ricardo Goulart no meio e Jhojan Julio, Lucas Braga e Marcos Leonardo no ataque. A decisão foi pelo 4-3-1-2, variante testada no CT Rei Pelé, com Willian Maranhão, Rodrigo Fernández e Vinicius Zanocelo como volantes, Jhojan Julio como volante e Ricardo Goulart e Marcos Leonardo na frente.

Os padrões testados foram diferentes da derrota por 1 a 0 para o Banfield, da Argentina, quando Fabián Bustos colocou o Santos na vitória por 3 a 4 a 3 na Sul-Americana. O técnico é adepto de estudar o adversário e depois decidir como o Peixe vai atuar.

“Jogo passado [Banfield, pela Copa Sul-Americana] estávamos em 3-4-3 e não tínhamos jogo ofensivo na lateral. neste jogo [Fluminense]começamos em 4-3-1-2, com Jhojan Julio [no meio] com Goulart e Marcos Leonardo [no ataque]. Depois de tanto tempo que não havíamos ido sem lucrar, ficamos hoje e é um grande marco. Agora temos que gerar mais jogadas, gerar mais chances de gol, mais gente no ataque. Hoje [sábado], faltou tranquilidade com a bola. Quem me conhece sabe que nem sempre jogamos da mesma maneira, depende de onde jogamos, do que nos convém e do que procuramos”, disse Bustos.

Fabián Bustos ficou mais confortável alternando jogadores e formações após a entressafra no CT Rei Pelé. O Santos foi eliminado na primeira fase do Campeonato Paulista e teve duas semanas de preparação antes de estrear na Sul-Americana e no Campeonato Brasileiro. Até o Fluminense, as opções do treinador eram baseadas em variações de 4-3-3.

Em seis jogos no comando do Santos, Bustos tem uma vitória, três empates e duas derrotas.

Sampaoli imprevisível

Jorge Sampaoli mostrou muitas variações táticas no Santos em 2019. Como o Peixe foi eliminado no início da Sul-Americana e da Copa do Brasil, o time teve semanas de preparação gratuitas para quase todos os jogos do campeonato brasileiro.

O argentino trocou de elenco durante a semana e só confirmou o elenco no dia do jogo. Sampaoli jogou com dois e três zagueiros, com zagueiros como laterais, com um ou dois volantes, dois atacantes…

Às vezes funcionou muito bem, como no 6 a 1 contra o Goiás, com o lateral-esquerdo Felipe Jonatan no meio-campo. Ou deu terrivelmente errado, com a derrota por 4-0 para o Palmeiras indo para 4-4-2 com o zagueiro Lucas Veríssimo como lateral-direito.

As brincadeiras e travessuras de Fabián Bustos

Fluminense-PI 1 x 1 Santos: 4-3-3 com meia e atacante

João Paulo, Vinicius Balieiro (Auro), Kaiky, Eduardo Bauermann e Lucas Pires; Camacho, Sandry (Vinicius Zanocelo) e Ricardo Goulart; Ângelo (Lucas Braga), Marcos Guilherme (Lucas Barbosa) e Marcos Leonardo (Gabriel Pirani)

Palmeiras 1 x 0 Santos: 4-3-3 com três volantes

João Paulo, Auro (Gabriel Pirani), Velázquez, Bauermann e Lucas Pires; Kaiky, Sandry (Camacho) e Vinicius Zanocelo (Vinicius Balieiro); Lucas Barbosa, Ângelo (Lucas Braga) e Ricardo Goulart (Marcos Leonardo).

Ferroviária 3 x 3 Santos: 4-3-3 com meia e atacante

João Paulo, Auro, Kaiky, Bauermann e Lucas Pires; Camacho (Sandry), Vinicius Zanocelo (Jobson) e Ricardo Goulart (Léo Baptistão); Lucas Barbosa (Angelo), Lucas Braga e Marcos Leonardo (Rwan).

Santos 3 x 2 Água Santa: 4-3-3 com meia e atacante

João Paulo, Auro, Kaiky, Bauermann e Lucas Pires; Camacho (Velázquez), Vinicius Zanocelo (Sandry) e Ricardo Goulart (Carlos Sánchez); Lucas Barbosa (Léo Baptistão), Lucas Braga e Marcos Leonardo (Ruano).

Banfield 1×0 Santos: 3-4-3

João Paulo, Kaiky (Velázquez), Maicon e Bauermann (Madson); Marcos Guilherme (Rwan), Rodrigo Fernández (Gabriel Pirani), Willian Maranhão (Vinicius Zanocelo) e Felipe Jonatan; Lucas Barbosa, Lucas Braga e Ricardo Goulart.

Fluminense 0x0 Santos: 4-3-1-2

João Paulo, Madson (Velázquez), Maicon, Eduardo Bauermann e Lucas Pires; Willian Maranhão, Rodrigo Fernández e Vinicius Zanocelo (Sandry); Jhojan Julio (Gabriel Pirani); Ricardo Goulart (Bryan Angulo) e Marcos Leonardo (Lucas Barbosa).

Leave a Reply

Your email address will not be published.