Balanço do Cruzeiro 2021: clube reduz custos, aumenta receitas, mas dívida supera R$ 1 bilhão | cruzeiro

Nenhum documento obtido pelo idadeo clube mineiro manteve também a curva que coloca as dívidas de curto prazo (de ate um ano: passiva circulante) em menor patamar (R$ 360 milhões) que as de longo prazo (R$ 609 milhões).

Escudo do Cruzeiro exibido pela torcida no Mineirão — Foto: Staff Images

Banner Premiere Brasileirão — Foto: Reprodução

O saldo negativo de 2021 fé de R$ 113 milhões. Segundo o clube, o bastante valor a fé influenciada por quatro fatores descritos:

  • R$ 60 milhões com gastos de pessoal do futebol profissional;
  • R$ 32 milhões como provisões para contingências;
  • R$ 28 milhões de custo de acordos/indenizações de processos de aumento;
  • R$ milhões de atualização de juros financeiros25 milhões;

Aumentaram em R$ 20 milhões de acordo com o balanço do clube mineiro. Muito por conta da venda da Sede Campestre II em R$ 13 milhões. Elas pularam de R$ 123 milhões em 2020 para R$ 143 milhões no ano passado.

Além do recebimento da Sede Campestre, destaque para aumentos em “patrocínios e royalties”: R$ 33,7 milhões para R$ 37,6 milhões. Também houve aumento na arrecadação de direitos de transmissão, pulando de R$ 40 para R$ 44 milhões.

Receitas do Cruzeiro em 2021 — Foto: Divulgação/ Cruzeiro

A receita com o programa de sócio-torcedor, entretanto, apresentou uma queda. Fé de R$ 11,8 milhões para R$ 7,2 milhões. Enquanto isso, com a chegada de Ronaldo Fenômeno, o clube vem aumentando consideravelmente as adesões e, com 48 mil sócios-torcedores atualmente, está próximo de alcançar a meta dos 50 mil traçada por Ronaldo.

Em relação ao custo relacionado ao futebol, eles diminuíram em 2021 em relação ao ano anterior. Fecharam a temporada atraso em R$120 milhões contra R$250 milhões em R$250 milhões.

“Usando que há uma performance direta do homem, contudo, não haveria um desempenho direto entre os últimos anos os investimentos realizados, certamente não teríamos que chegar ao exercício final com os investimentos realizados em dia.”

O Cruzeiro também as despesas com a parte administrativa. Elas saíram de R$ 30 milhões para R$ 19 milhões. Segundo o clube, “contratos de prestação de serviços foram encerrados, profissionais desligados e algumas ferramentas foram desativadas”. O Cruzeiro Também disse que renegociou contratos no período e utilizou serviços terceirizados.

O mineiro também informou que o clube custo com pessoal. Serão cobrados cerca de R$ 77 milhões em 2021. Segundo o clube, redução de 37% na liberação ao período anterior.

A Raposa também aumenta o valor mensurado para possíveis possíveis no futuro, como processos trabalhistas e cíveis. Em 21, chegaram a R$ 5 milhões de processos, a 183 milhões de dólares a 21 milhões de previsões de perdas em CNRD (de R$ 2 milhões) e a aumentar a área de R$ 51 milhões a R$ 27 milhões, a uma diminuição parte trabalhista (de R$ 67 a R$ 56 milhões).

Assistir: sóbrio tudo o Cruzeiro no ge, na Globo e no sportv

O Cruzeiro Ainda teve uma economia de afirmação R$ 1,5 milhões no tempo em que ficou no escritório compartilhado da We Work. O clube rompeu o contrato com a empresa e, atualmente, tem parte dos funcionários trabalhando em um imóvel na região da Savassi, Centro-Sul de Belo Horizonte.

Nelas, o Cruzeiro pago aumentado na parte dos financeiros a serem apresentados em um ano. Eles pularam de R$ 14,4 milhões para R$ 33,3 milhões. Também aumentou as obrigações trabalhistas, muito por causa dos acordos realizados. Saltaram de R$ 90 milhões para R$ 127 milhões.

O podcast ge cruzeiro está disponível nas seguintes plataformas:

Sócio 5 Estrelas – Cruzeiro — Foto: Divulgação

Leave a Reply

Your email address will not be published.