Athletico ‘oferece’ Cascavel para futsal e encerra obras para o ginásio

O ginásio da Baixada, sede de muitos esportes durante décadas, foi demolido em 1995. Foto: Publicidade/Athletico

o presidente de Atlético, Mário Celso Petragliadisse que o clube encerrou esta semana os detalhes finais para a construção de um pavilhão poliesportivo no Centro de Treinamento Alfredo Gottardia CT do caju. A Furacão vai investir pesado no futsalcom foco na formação de atletas, mas o topo do esporte também está no radar.

“Vamos construir uma quadra poliesportiva em nosso centro de treinamento e vamos investir massivamente no futsal, gostaria até de uma parceria com o Cascavel“, disse, em tom leve de brincadeira, a cartola em entrevista à rede CATVE, referindo-se à notícia campeão do Paraná e detentor do título de Liga Nacional de Futsalo principal torneio do país.

Petraglia comentou que o acordo com uma construtora já foi concluído. Ele lembrou ainda que o Furacão tem laços históricos com o futsal no estado, mas “de forma amadora”.

“Vamos investir muito no futsal. Com a vida moderna, não temos mais os lugares, os terrenos e as crianças vão brincar dentro dos ginásios, onde há menos riscos. Na minha juventude, jogávamos, saíamos de manhã, almoçávamos e saíamos para jogar futebol. Tudo isso acabou, temos que voltar à realidade e vamos investir nisso”, continuou.

futsal como futuro

Há muitos exemplos de grandes players globais dando seus primeiros passos – Ronaldinho Gaúcho e Neymar seriam dois exemplos entre muitos outros. E é assim que a diretoria de atletismo pretende ser o maior clube de treinamento do mundo, nas palavras de seu presidente. Para Petraglia, a tradição das escolas do campo não é mais suficiente hoje.

A clube já está firmando parcerias, inclusive fora do Brasil, continuou o presidente do Athletico, e é assim que pretende ampliar suas ações no futsal, contando com parcerias. Na atual Liga Nacional (que opera por meio de franquias ou convites), apenas o Corinthians também está presente como clube de futebol. No passado, as parcerias levavam outras equipes de campo em campo.

“Nosso projeto é uma parceria, nós formalizamos com clubes da América do Sul, vamos para a África, para os EUA, quero dizer, escolas de futebol. E faremos o mesmo para o futsal. Teremos nosso treinamento, nosso time , desde os seis anos, mas o que mais nos motiva são as parcerias, a multiplicação, o fornecimento de equipamentos esportivos, o fornecimento de profissionais, gestores, fisiologistas, nutricionistas”, comentou.

A expectativa dos líderes rubro-negros é que, através de uma “massa», é possível otimizar o treinamento e a revelação de novos talentos, seja para futsal ou futebol. “No Brasil, a geração tem sido espontânea e estamos criando um ambiente para que nossas metodologias tenham essas parcerias”, concluiu.

Rubro-noir histórico

O início das obras ou as fontes de renda do ginásio a ser construído não foram mencionados por Petraglia na entrevista. Uma vez lançado, será o cumprimento de um objetivo veiculado pelo presidente já na década de 1990. Naquela época, com o primeiro retorno ao Joaquim Américadepois de anos de pinhoRubro-Negro teve que demolir o o velho Academia Baixada – inaugurado como Ginásio Desportivo João Alfredo e Silvaconstruído entre 1949 e 1956 e que recebeu partidas de diversas modalidades, inclusive futsal (o clube foi um dos fundadores do Federação do Paraná modalidade na década de 1950).

Nas décadas de 1980 e 1990, o espaço foi amplamente utilizado para eventos culturais, como bailes, além de competições amadoras de futsal. Foi no campo de atletismo que o clube revelou nomes como Paulo Rink, que mais tarde fará a clássica parceria com Oséias durante o furacão entre 1995 e 1996.

No projeto inicial de construção do Praça de Touros da Baixada, havia sempre a perspectiva de construir um ginásio contíguo ao estádio. A “Areninha”no entanto, nunca encontrou viabilidade econômica e, portanto, o projeto nunca foi iniciado.

No CT do Caju, já existe um ginásio, mas está vocacionado para a distribuição profissional do Furacão, com grama e gramado de dimensões semelhantes ao da Arena, além de mais de 300 lugares e outras facilidades para dirigentes e atletas. O espaço foi inaugurado em 2016.

Leave a Reply

Your email address will not be published.