Aposentadoria? Hamilton voltará para Fórmula 1 com sangue nos olhos

A presença de Lewis Hamilton não está garantida no grid da Fórmula 1 para a temporada 2022. Segundo Toto Wolff, chefe da Mercedes, o piloto heptacampeão do mundo teria a categoria desiludida e com a Federação Internacional demobilismo (FIA) após os eventos dos finais do GP de Abu Dhabi e pensando ate se aposentar.

0

Vamos relembrar: Lewis Hamilton levou a corrida com 11 segundos de vantagem para Verstappen e via o oitavo título muito próximo quando Nicholas Latifi bateu no muro a cinco voltas do fim. A Red Bull optou por mandar seu piloto para os boxes enquanto a Mercedes manteve Hamilton na pista. Afinal, novamente…cinco voltas e presença do safety-car indicavam que a corrida estava quase encerrada.

De daí, começa a lambança. Na FIA tem anunciado que os retardatários não chegam nunca, o que beneficiaria a Mercedes. A Red Bull protestou e Michael Masi, diretor de prova da Fórmula 1, reconsiderou ou permitiu a permissão dos retardatários. Na volta final, liberou o safetycar e Verstappen, com pneus mas bem mas novo, partiu para cima para cima de Hamilton e não teve dificuldade para cima de Hamilton, vencendo o seu primeiro título mundial.

Desde então, Hamilton flui, com exceção de uma julgamento para ser condecorado cavaleiro pelo Príncipe Charles. Nas redes sociais, sempre muito ativo, ele não segue mais ninguém e sua última postagem é do destinoídico fim de semana do GP de Abu Dhabi, pré-corrida.

Hamilton já é dono da maioria dos principais registros da Fórmula 1 e foi decidido a partir de todos os tempos da categoria. Porém, minha aposta é que Lewis estará nas pistas em 2022.

Atletas de alto nível algo a serem o esporte quando ainda têm excelência. Veja Tom Brady, aos 44 anos, busca de seu oitavo anel de campeão, pronto para jogar nos playoffs da NFL e defensor o título conquistado no ano passado com o Tampa Bay Buccaneers. Veja LeBron James, aos 37 anos, mantendo o Lakers vivo e competitivo em busca de uma vaga nos playoffs. Aos 37, Lewis Hamilton perde um título mundial na última tourada de um adversário aos 14 anos, mas por causa de seus motivos polêmicos.

Braço para pilotar ele ainda tem. E agora, ele ainda tem a motivação de brigar contra a categoria inteira que está mais interessada em premiar o espetáculo do que o que, de fato, acontece nas pistas. Não que um piloto que lutou contra a exclusão e a economia racial dure boa parte de sua carreira precisa de mais ideologia, o outro atleta que desafiou o tempo e estendeu ate onde pôde não sua carreira Michael Jordan mostrou, quando uma motivação existe, or parece insuficiente, o jeito é inventa-la.

A decisão de Hamilton continua ou não na categoria depende do resultado da investigação da FIA sobre os incidentes de Abu Dhabi. E caso Michael Masi seja mantido em sua carga, esse pode ser o melhor apresenta que um atleta de ponta pode ganhar: um novo rival. Masi pode ser o diretor de provas da categoria, mas Lewis terá uma nova temporada para mostrar que continua sendo o padrão.

Leave a Reply

Your email address will not be published.