Andebol sadino procura reencontrar triunfos no duelo com Belenenses

Equipas medem pela terceira vez em 2021/22. Setubalenses buscam o sucesso inédito com azuis

Após a derrota do fim-de-semana com o Benfica, por 30-18, a equipa de andebol do Vitória regressa a Lisboa para procurar reencontrar-se com o triunfos no duelo com o Belenenses, em partida a contar para a 26. ª jornada do Campeonato Nacional Placard Andebol 1. No Pavilhão Acácio Rosa, das 15 horas, os sadinos vão tentar, pela primeira vez esta época, levar a melhor sobre os azuis do Restelo.

Nossos confrontos anteriores, a contar para a 11.ª jornada do campeonato e dos 16 avos de final da Taça de Portugal, os ocultados de Luís Monteiro não evitaram, respectivamente, derrotas por 27-34 e 28-27, respectivamente. Depois do sucesso atingiu o Belenenses no Pavilhão Antoine Velge, a 27 de Novembro de 2021, obate da Taça, em 2 de Fevereiro de 2022, foi bem mais renhido como ilustra o triunfo da luta.

Tal como aconteceu na última vez na força, os Belenenses mediram a força, a expectativa é de que se assiste a um encontro equilibrado e entre o nós emblemáticos que estão separados por quatro potes na medida: os azuis (com menos um jogo realizado) seguem na 4.ª posição, com 56 pontos, enquanto os verdes e brancos estão no 6.º posto, com 52. Recorde-se que na altura, os sadinos só não chegaram ao 28-28 golos porque o guarda-redes João Moniz travou no último segundo um remate que o simplificar aos vittorianos.

No oito embate de há três meses, a contar a Taça de Portugal, o vitoriano Rúben Santos, com golos apontados, foi o melhor marcador da partida. Os azuis entraram melhor e chegaram a uma vantagem de 2-0. A resposta dos verdes e foi dada branca por Nuno Roque, que repos uma igualdade a dever golos. A alternância no comando do encontro deu-se à passagem do minuto oito, com os sadinos a saltarem para a frente do marcador (5-8).

Os homens da cruz de Cristo reagiram e acabaram por voltar à liderança (10-8) do placar. Resposta da equipe treinada por Luís Monteiro fé categórica, permitindo regressar para a frente do resultado com a vantagem de três golos (12-15) no final do tempo. O foi prejudicial ao Vitória, enquanto o Belenenses teve uma entrada fortíssima, voltando a comandar o jogo e o resultado nos 30 minutos da segunda parte.

O Vitória nunca teve a vista de adversário, a aproximação, que por diversas ocasiões chegou à margem insignificante, nunca voltou à frente do marcador. A mais azuis dessas oportunidades deu-se no derradeiro lance quando o guarda-redes dos João Moniz virou herói ao travar o remate sadino que poderia ter empatado o encontro.

Mas recentemente, no passado sábado, o Vitória não conseguiu superar a superioridade do Benfica, que segue na 3.ª posição do campeonato (com menos um jogo) na perseguição ao FC Porto e Sporting, 1.º e 2.º classificados, respectivamente . No Pavilhão nº 2 da Luz, com 16-6 no marcador ao intervalo, já era visível a diferença verificada no encontro, que terminou com uns inequívocos 30-18, resultado bem diferente da 1.ª volta quando a Vitória venceu como águias, no Pavilhão Antoine Velge, por 32-29.

Refira-se que os setubalenses não contaram na partida com os benfiquistas com o contribuidor do seu melhor marcador, Rúben Santos, que, com um total de 153 golos, também lidera a lista de artilheiros do Campeonato Nacional Placard Andebol 1. Os golos do Vitória na Luz foram apontados por Nuno Roque (6 golos), Rafael Paulo (4 golos), Artur Pereira (2 golos), Gabriel Cavalc, José Rebelo e Pedro Martins (1 golos cada). Petar Djordjic, do Benfica, Faith o melhor marcador do jogo com nove golos.

Vitorianos dominando a corrida do 1.º de Maio em Lisboa

A seção de Atletismo do Vitória foi no domingo a Lisboa conquistou os principais lugares coletivos e individuais na 39.ª edição da corrida do 1º de Maio. Pors, a comitiva do clube setubalense obteve o lugar mais alto do pórtico frente do Belenenses, que foi 2.º da tabela. O domínio nos também ficou evidenciado nas consultas dos indivíduos divulgados após a conclusão da prova de 15 quilômetros.

Na geral individual, Andralino Furtado foi quem mais brilhou ao terminar na 1.ª posição seguido do colega de equipa Marco Miguel. João Bragadesteº), Luís Margarido (5.º) e Artur Santiago6.º () foram encontrados em outros vittorianos1 (os destaques). Por escalações, os mesmos atletas confirmam os resultados realizados com logrando nalguns casos ainda melhores nas faixas etárias.

Em seniores, Andralino Furtado e Marco Miguel confirmam, naturalmente, os êxitos que tinham tido na classificação geral. Em vet35, João Bragadeste e Luís Margarido foram 2-º e 3.º, respectivamente. No escalão de vet50, o Vitória colocou três atletas no top 4: Artur Santiago (1.º), Jorge Gonçalves (2.º) e Hernâni Francisco (4.º). Nota ainda para o 4.º lugar em que terminou Luís Trigo no escalão vet55.