Análise: Vitória sobre Botafogo coloca Corinthians de volta nos trilhos e sinaliza nova tendência | Corinthians

Matematicamente, cada jogo vale os mesmos três pontos no Brasileirão. Algumas vitórias, no entanto, têm um valor ainda maior se você observar o contexto. Façam Corinthians em frente ao Botafogo, Domingo, no Estádio Nílton Santos, 3-1, pode ser visto a esta luz. Muito mais que três pontos.

A Corinthians foi abalado após duas partidas apáticas. Primeiro, uma eliminação na semifinal do Paulistão contra o São Paulo, na derrota por 2 a 1, que mostrou um time pouco combativo nos clássicos. Depois, começos catastróficos contra o desconhecido Sempre Pronto, na Bolívia, pela Libertadores. Derrota por 2 a 0 em um desempenho bem abaixo do esperado do Corinthians-2022.

A Corinthians teve que reagir, dar uma resposta ao torcedor que veio com fortes cobranças nas redes sociais e também ao CT Joaquim Grava, em uma semana em que os organizadores visitaram o elenco, a diretoria e a nova equipe técnica, que só jogou seu oitavo jogo pelo clube.

Em um calendário apertado, com jogo da Libertadores contra o Deportivo Cali na quarta-feira, o técnico Vítor Pereira mudou a composição. Saiu Gil, Fábio Santos, Renato Augusto, Jô e Adson, que havia sido titular na Bolívia, e apostou em Raul, Piton, Maycon, Róger Guedes e Mantuan.

Willian e Paulinho comemoram o gol do Corinthians contra o Botafogo — Foto: Rodrigo Coca/Ag Corinthians

Um time que ficou mais jovem, que ficou mais leve e rápido, mas ainda teve a experiência e a técnica de nomes como Willian e Paulinho, dois dos protagonistas do primeiro tempo. Contra um Botafogo ainda mais avançado, o Timão fez 3 a 0.

Em um 4-3-3 que defendeu em belos cinco (Mantuan desceu para ajudar João Pedro), o Timão estava protegido, tinha um meio-campo dinâmico, deu liberdade às chegadas de Paulinho e teve em Willian seu grande nome, um flare pela esquerda lateral, criando as principais chances ofensivas da equipe.

“Venha forte para o campeonato brasileiro”, projeta Careca Bertaglia | A voz da multidão

Sem Willian e Paulinho, afastados ao intervalo por culpa da dor, Vítor Pereira deu mais juventude à equipa e experimentou opções. Adson e Roni entraram, depois Giovane, Giuliano e Mosquito nas vagas de jogadores mais cansados, como em Guedes, Maycon e Mantuan.

Mais desorganizado, mas com o placar debaixo do braço, o Timão cobrou gol de pênalti de Roni, jogador que nunca pode ser responsabilizado por falta de vontade, mas que ainda precisa amadurecer nas decisões. O relógio passou e a vitória veio. Curiosidade: o time não vence uma estreia brasileira desde 2018.

O Corinthians fez um ótimo primeiro tempo no Brasileirão — Foto: Alexandre Durão

O resultado trouxe alívio em uma semana de muita pressão das arquibancadas. Uma terceira derrota consecutiva jogaria lenha na fogueira do Timão, agora um brilho quente. Na quarta-feira o compromisso é para a Libertadores e em entrevista coletiva Vítor Pereira deixou claro qual será a tendência atual.

não espere um Corinthians jogo para jogo. Para se manter intenso, competitivo e com apetite, o Corinthians vai mudar nas filas de turno para turno. Renato Augusto passou os 90 minutos no banco e será titular contra o Deportivo Cali, com energia e energia renovadas.

As derrotas recentes deixaram a sua marca em Vítor Pereira e Corinthians. Às vezes, poderia ter sido benéfico.

Destaques: Botafogo 1 x 3 Corinthians pela 1ª rodada do Brasileirão 2022

Destaques: Botafogo 1 x 3 Corinthians pela 1ª rodada do Brasileirão 2022

— Foto: Reprodução

A ge corinthians podcast está disponível nas seguintes plataformas:

+ Assista: saiba tudo sobre o Corinthians na Globo, sportv e ge

Leave a Reply

Your email address will not be published.