Análise: Palmeiras, mas falta quase nada na vitória Libertadores | palmeirense

Este texto era para ser sobre uma enorme superioridade do Palmeiras Na fase de grupos da Libertadores e, provavelmente, a terceira goleada da equipe em três jogos na competição.

Mas aí pequena área Rony chegou cabecear uma bola aberta dentro da dat Palmeiras modificou um gol no lance seguinte, mudando totalmente a cara da partida.

Rony em Emelec x Palmeiras — Foto: Staff Images / CONMEBOL

Vamos falar aqui sobre uma vitória por 3 a 1 do Verdão sobre o Emelec, no Equador, mas eu deveria escrever sobre um quatro ou cinco a zero. E isso aconteceu justamente por conta das chances não das não pela equipe.

O Palmeiras continuou sobrando na Libertadores e sendo muito melhor do que seus acessórios. Há quem preferir falar em sorte no sorteio. Eu amo aprender como uma competência enorme de saber dominar e dominar.

O primeiro tempo deu essa impressão. Com muita velocidade nos lados do ataque, com Wesley e Gabriel Veron, e Gustavo Scarpa centralized na armação, o Palmeiras podesou de criar chances – e desperdiçá-las. Com menos de 20 minutos, poderia estar vencendo tranquilamente por 3 a 0.

A intensidade eo dinamismo na etapa inicial foram excelentes. Scarpa fez muito bem o papel de armador, organizando o tempo, servindo os companheiros e ate aparecendo para finalizar. Mostrou que é a melhor opção para substituir Raphael Veiga no setor (apesar de ser titular importante pela esquerda).

Rony, Veron e Scarpa comemoram o gol contra o Emelec — Foto: Staff Images/Conmebol

Até os 15 minutos, o Palmeiras tinha o jogo totalmente controlado. Faith aí que aconteceu o destinoídico lance de Rony, seguido de falha feia de Mayke defesa na jogada seguinte e o gol do Emelec. A partir daí, um time da casa cresceu e passou a pressão.

O Palmeiras recuou, se fechou e teve dificuldades com os equatorianos. Weverton fez pelo menos duas grandes defesas e salvou o tempo do empate.

O jogo no Equador não pode deixar uma lição mais clara: to lost gols como aconteceu contra o Emelec pode creme pontos e vitórias muito importante. Atual bicampeão, o Palmeiras obviamente disso. Mas contra um tempo melhor tecnicamente, o resultado poderia ter sido outro.

Há muitos pontos positivos na vitória por 3 a 1, principalmente o desempenho do setor ofensivo e a grande produção de chances. Mas elas só valem se foram transformadas em gol.

“Que jogo mais doido!”, diz Leandro Bocca | Na Voz da Torcida

Por fim, é preciso exaltar Rony, apesar de tudo. Foi uma noite na qual ele perdeu quase inacreditáveis ​​e um outro pior, sem explicação, principalmente pela decisão de cabecear uma bola rasteira.

Mas um jogador que faz 13 gols em 21 jogos na Libertadores e se torna o maior artilheiro da história do clube nessa competição obrigado ser reconhecido por isso, e também por sua importância esse Palmeiras histórico.

Entre erros e acertos, o saldo da camisa 10 ainda é muito positivo. E os números e troféus nos últimos anos estão aí para provar essa tese.

— Foto: Reprodução

O Podcast do Palmeiras está disponível nas seguintes plataformas:

Leave a Reply

Your email address will not be published.