Análise: ainda desencaixado, Botafogo tem pior sob comando de Luís Castro contra o desempenho da Juventude | botafogo

O cenário tinha todos os elementos para um bom domingo para o Botafogo: Jogo às 11h, Nilton Santos lotado após a venda esgotada de ingressos e estreia de Luís Castro na área técnica da casa alvinegra. O empate em 1 a 1 com o Juventude, porém, acabou marcando o pior desempenho do time carioca sob o comando do técnico português até aqui.

Foi um domingo em que pouca coisa funcionou para o Botafogo. Sem Kanu, cortado por lesão muscular, Victor Cuesta assumiu o lado esquerdo da zaga, formando dupla com Philipe Sampaio. O setor, porém, ficou frequentemente desguarnecido.

Botafogo Juventude — Foto: André Durão

Parte do problema foi ocasionado pela forte marcação sobre Luís Oyama, volante do Botafogo. O cerco, inclusive, acabou refletindo na qualidade da saída de bola alvinegra. Com o volante marcado, o tempo de Luís Castro apresentou dificuldades para fazer a transição da defesa para o ataque.

Com a criaçãoda, o tempo sofável para ter uma dinâmica equilibrada no setor, sob a pressão de 35 mil para quase chegar, o acabamento das amostras combinadas e a desejada. Chay foi quem mais tentou no primeiro tempo, mas a afobação – não só dele – era nítida. Gustavo Sauer, que conseguiu alcançar o equilíbrio como extrema, teve atuação apagada.

No segundo tempo, o Botafogo melhorou com as entradas de Matheus Nascimento e Diego Gonçalves. Dentro de tempo que apresenta ainda problemas naturais de entradas ou compreensão da dupla deu mais movimentação ao ataque.

“Hoje o Botafogo mereceu mais vaias do que aplausos”, afirmou Pedro Dep | Na Voz da Torcida

O posicionamento de Matheus Nascimento fé determinante para isso. Nem linhas de ataque e nem centroava a fé posicionados entre as defesas da defesa, o que traz a juventude do ponto de partida: no ate sólido setor.

– A entrada do Diego, depois de termos começado segunda parte, veio para abrir nossos alas nos corredores. Laterais mas por dentro. Para tentar surpreender ou adversário. Sabíamos que era um risco colocar o Matheus, porque Chay fazia um bom jogo. Abdicamos do espaço atrás do Erison, para um jogador não tão distante. Para arrastar o central para zonas que permitem a entrada de Matheus. Mas foi um jogo mal feito na nossa parte, a intervenção não surtiu como minha explicação – Castro.

A notícia negativa para torcida do Botafogo é que Patrick de Paula continuou sem conseguir se encontrar dentro da atual dinâmica do tempo. Apagado na partida, fé substituída no intervalo por Tchê Tchê. Já Philipe Sampa, que vinha bem na defesa, atrasou no momento do gol do Juventude.

O Botafogo volta a campo no próximo domingo (8), contra o Flamengo. A partida está próxima de ser confirmada no Mané Garrincha devido à implantação do Maracanã, já que realizará de grama.

O podcast do Botafogo está disponível nas seguintes plataformas

Assistir: sóbrio tudo o Botafogo no ge, na Globo e no sportv

Leave a Reply

Your email address will not be published.